França, 5o maior artilheiro do São Paulo e Luis Fabiano, 3o lugar, com 182 e 212 respectivamente, conversaram em Live semana passada e um dos pontos levantados foi artilharia. Veja o que disse Luis Fabiano:

“O meu sonho, além de ganhar títulos no São Paulo, era ser o primeiro da história justamente por isso. Pelo tempo que fiquei no São Paulo, a identificação que eu tinha com a torcida. Sinceramente, acho que ninguém hoje vai chegar lá em cima, porque o futebol está tão dinâmico que o cara aparece, faz tantos gols e já é vendido. E para ir para a Europa e voltar tem que gostar muito do time mesmo, igual aconteceu comigo e com o Kaká. Infelizmente fiquei a trinta gols do primeiro, mas sendo o terceiro já está ótimo”.

França confessou que torcida para o Fabuloso:

“Quando eu via você fazendo os gols e me passando, pensava ‘o Luis vai ser o maior (artilheiro) da história’. Eu torci tanto porque, não só trabalhamos juntos e sou seu amigo, mas você tem uma identificação maior com o São Paulo do que o próprio Serginho Chulapa. Um de nós dois teria que ser o primeiro da história, infelizmente não aconteceu. Mas é por isso que eu torcia tanto”.

Apesar de não serem os primeiros, com certeza nos representaram muito bem e são dignos de respeito pelo torcedor, além de gratidão.

Blog do São Paulo