Em 2008, o então diretor de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes esteve envolvido em uma grande polêmica com Denílson, que na época retornava ao Brasil após um período no Al-Nassr, Arábia Saudita. Sem time, bateu nas portas do clube paulista, que o revelou e pelo qual jogou entre 1994 e 1998 para recuperar a forma. Entretanto, foi barrado pelo dirigente.

Após a negativa, Denílson foi aconselhado a procurar o Palmeiras, que aceitou o pedido de prontidão. No Verdão, não apenas fez trabalhos físicos, como vestiu a camisa e foi campeão paulista.

Em muitas entrevistas, Denílson não esconde que ficou muito magoado pela forma como foi tratado no São Paulo.

Nesta terça-feira, 19, João Paulo de Jesus Lopes foi questionado sobre o tema. Segundo ele, um membro da comissão técnica da época pediu para que Denílson não permanecesse nas dependências do CT, na Barra Funda.

“Talvez seja a primeira vez que eu falo sobre isso. Eu era diretor de futebol e, inclusive, autorizei o Denílson a ficar treinando no CT. Eu recebi uma solicitação da comissão técnica, não vou mencionar o nome de quem, mas me pedindo que ele não continuasse lá, pois o comportamento não estava sendo adequado. Eu obedeci à recomendação e o comuniquei. Foi isso, o resto é lenda. Não vou entrar em detalhes”, relatou ao canal do jornalista Alexandre Praetzel, no YouTube.

“Eu tenho muito respeito pelo Denílson e foi um grande jogador na história do São Paulo”, concluiu João Paulo.

Torcedores.com