“A saída do Rogério em 2017 pegou todo mundo de surpresa” diz Jr Tavares sobre demissão de Ceni em entrevista

Em entrevista ao site Esporte Interativo, o lateral esquerdo Júnior Tavares que hoje atua no futebol português, defendendo as cores do Portimonense, revelou bastidores da demissão de Rogério Ceni em 2017, do São Paulo, após derrota para o Flamengo no Campeonato Brasileiro.

O Lateral falou sobre o dia seguinte à derrota, que era mais um “dia normal de treino”. “A saída dele pegou todo mundo de surpresa, ninguém esperava. Era mais um dia normal em que ele chegou para treinar a gente e, antes do treino ele teve uma reunião. Aí ele voltou pra falar com a gente com os olhos cheios de lágrimas e a gente sem entender nada”, disse.

Tavares também revelou que jogadores como João Schmidt e Rodrigo Caio foram as lágrimas após o anúncio da demissão de Rogério. “Ele falou: ‘Olha, eu quero agradecer tudo que vocês fizeram por mim. Eu amo isso aqui de coração, mas estou me desligando do clube’. Ninguém entendeu. Os jogadores mais velhos, que jogaram junto com ele antes, Rodrigo Caio, João Schmidt, etc, os caras choraram junto com ele, eles se abraçaram na hora. A gente teve um abraço coletivo e dali em diante ele acabou se desligando total do clube. Foi uma surpresa”, finalizou Júnior Tavares.

No comando do São Paulo, Rogério Ceni teve 37 jogos disputados, sendo 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas. Hoje o treinador está no Fortaleza, onde é ídolo da torcida.

SPFC24H

4 comentários

  1. Esse menino é o único destes “descartados” para Portugal que eu queria ver a volta, tem muita qualidade técnica, em relação à habilidade coloca o Reinaldo no chinelo, mas é sem juízo, isso pode ser revertido, talvez esteja mais maduro. Me lembro de um vídeo que vi dele após um jogo no Morumbi, em um carro com um grupo de funk, zombando do São Paulo dizendo que enganou a turma do São Paulo para conseguir ingressos para o grupo funkeiro dizendo que eram seus parentes e que dali iriam farrear. Coisa de menino deslumbrado, essas coisas prejudicam demais a carreira, ainda mais de alguém que sequer apareceu pro futebol ainda, mas acho que ainda pode dar bons frutos, o tempo inevitavelmente traz maturidade, talvez para ele chegue antes de destruir completamente a carreira.

  2. Eu queria o Rogério Ceni como treinador naquele momento? Não, pq o SPFC não podia ser cobaia e o Ceni devia começar nas categorias de base, times menores, numa subia gradual onde ele pudesse errar e corrigir seus erros. Mas a maneira como o Leco lidou com a situação foi extremamente infeliz.

    Primeiro pelo amadorismo e despreparo em aceitar que o Ceni fosse treinador sem nenhum tipo de experiencia e com uma multa rescisória absurda. E segundo pelo modo antiético pelo qual se referiu ao profissional e conduziu a situação. Contrata e descarta sem nenhum tipo de planejamento. Foi assim que ele conseguiu o feito de vender mais de 650M em jogadores, aumentar absurdamente a dívida e não ganhar nenhum título.

  3. Considerando o que está acontecendo no Cruzeiro uma boa atitude do próximo presidente, caso seja o Casares, seria uma auditoria independente nas contas do clube. Mostraria que ele quer colocar transparência na sua gestão. Dificilmente ele fará isso considerando as suas entrevistas de “integração” mas seria louvável.

  4. Tenho certeza que aquele time iria nos tirar da fila com David Neres e L. Araújo na frente, ainda mais com Militão lá atrás. Mas o encosto que assola o clube tinha que vender todos. No lugar, trouxeram jogadores caros e cansados, a exemplo de Lucas Prato. Resultado foi mais endividamento do clube e nada de títulos.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!