Hernanes é um ídolo do São Paulo. Na terceira passagem do “Profeta” pelo Tricolor, ele convive, porém, com uma situação pouco comum: o banco de reservas. Embora entre com frequência na equipe, o jogador não possui vaga no meio de campo da equipe – que, tradicionalmente, conta com Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes. Isso, porém, não o incomoda. Em entrevista ao canal Arnaldo e Tironi, mantido pelos jornalistas Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi no Youtube, ele elogiou o atual técnico tricolor, Fernando Diniz. E, também, fez uma revelação.

Sobre o atual comandante, Hernanes o comparou com um artista. “Sobre o Fernando Diniz, ele é muito humano, sabe se comunicar e se relacionar, entende o jogador. Não é fácil e ele tem essa habilidade. Enxergo essas habilidades nele. Profissionalmente, como treinador, ele, segundo meu modo de ver o futebol, tudo que se constrói requer organização. A arte é mais intuitiva, mais criativa, mas ela precisa de organização e princípios para o artista se mover. E o futebol coliga essas duas coisas: trabalho e arte. O Diniz dá organização. Cada um tem uma posição definida, é um jogo mais coletivo e menos individual. Mais pensado e preparado antes do que no momento”, declarou.

Futuro técnico?

No meio da resposta acima, Hernanes deu uma importante dica sobre o futuro. Com 34 anos e já na fase final da carreira, ele indicou que não se vê comandando uma equipe no futuro. “Eu mesmo acho que a função de treinador não me atrai. Talvez eu não tenha uma boa habilidade em lidar com jogadores e pessoas, conduzindo um grupo de jogadores. Não me vejo fazendo isso”, afirmou.

Torcedores.com