Léo Natel: Por que o São Paulo não aceitou porcentual dos direitos em negociação para o SCCP se havia feito o mesmo com Lucão?

Depois de emprestado ao Fortaleza, Léo Natel foi para o Apoel do Chipre, se destacou e estava tudo engatilhado para ser vendido. Não foi. Voltou em 2019 e não recebeu chances. Ficou treinando escondido em separado.

Na temporada passada, ele disputou 31 partidas, marcou nove gols e conquistou o campeonato nacional do Chipre e UCL.

No início de 2020, do nada, ao ser muito pressionado por matérias do Blog do São Paulo e perguntas da mídia, Pássaro resolveu falar que o jogador por não querer renovar, não seria liberado para o SCCP. Isto, mesmo o SCCP oferecendo parte dos direitos ao São Paulo, mesmo molde que eles haviam liberado Lucão. O que havia de diferente? Essa conversa não enganou quem é mais atento e percebe as negociações.

Pássaro ainda admitiu que Andres o procurou e agiu numa boa. Por que então não liberar? Por ser rival? E liberar de graça se ele explodir lá e ficar sem nada? Não era melhor garantir o clube? O clube não tem prioridade nas decisões que deveriam ser pautadas na razão e no profissionalismo?

Surgiu ainda um boato tosco de que ele não teria sido vendido por bloqueio do Conselho. Saibam, o Conselho não bloqueia vendas e nem contratações. Senão, Raí, Pássaro e Leco não teriam feito essa lambança e destruição nas contas do clube. Veja o que disse o Dirigente tentando explicar o inexplicável:

“Eles não agiram pelas costas, nos informaram isso. Na semana passada, fizeram uma oferta para a gente carregar o porcentual. Considerando o caso, é nosso rival, decidimos que ele ficará aqui até o fim de junho. Se o desejo do jogador for para o Corinthians, ele vai a partir de julho. Não vamos liberar um jogador antes para um rival”, comentou.

Nos bastidores, o staff de Natel diz que em breve vai abrir o verbo.

O que virá?

Blog do São Paulo

6 comentários

  1. É inacreditável já tinha perdido o jogador tinha gue ficar com os 20% de uma futura venda ficar pagando o salario de um jogador gue não pertence mais ao clube e sai de graça meu deus gue burrice

  2. Raí é ídolo, mas que bola fora nesse caso. Essa história está muito mal contada. Foi assim que o Cruzeiro começou a afundar. Dando jogadores e vendendo jogadores da base sem passar dinheiro para o Clube… Raí tem que pensar no SPFC, e não perder tempo com briga políticas…. Hora que o Corinthians ganhar dinheiro com a nossa cria, com nosso investimento, vai lá atraz do Casagrande atraz da sua Democracia Coritnhiana…. Parece píada esse caso…

  3. Vou pensar de outro modo:

    O sp queria renovar com o leo, com o lucao o SP queria vender, são casos diferentes. No caso do leo, como o jogador tinha pouco tempo de contrato e estava claro q não iria renovar, encostaram o jogador pra ele não valorizar. Isso todos times fazem.

    É claro q o sp sabia q o curintia negociava com o jogador há tempos, antes do prazo de 6 meses. Pra que ajudar um rival que tava de sacanagem? E encostando o leo até o fim do contrato, o sp deixa a mensagem: quer negociar escondido, antes do prazo, e sacanear com a gente? Então vai ficar sem jogar até o fim do cobtrato, encostado.

    Todos times fazem isso. O Corinthians mesmo fez isso com o Romero. E outra: leo Natel não era titular absoluto nem Fortaleza na segunda divisão. Ele é fraco. Será mais um q vai pro Corinthians, não vai jogar, e será emprestado pra alguém

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!