Com Moral, Diniz cresce no São Paulo e cai nas graças da torcida

Agradou! Fernando Diniz começou a temporada no São Paulo em baixa, com muitas críticas, rejeição da torcida e boas chances de deixar o cargo. Porém, o comandante conseguiu driblar a desconfiança e cair nas graças dos são-paulinos antes mesmo da parada do futebol – devido à pandemia do novo coronavírus.

O ‘Dinizismo’, nomenclatura dada pelo UOL Esporte, no entanto, não foi fácil de “pegar” e muito menos de mostrar sua real capacidade. Ou seja, a proposta ofensiva com pouca efetividade não convencia e pouco encantava. A falta de resultados e o fraco futebol apresentado colocavam o trabalho do treinador à prova.

FBL-LIBERTADORES-SAOPAULO-LIGA

Em contrapartida, Diniz soube se transformar em meio aos xingamentos e críticas e ganhou confiança para seguir no cargo. Bancado pela diretoria, o treinador cativou o plantel e gradativamente foi ganhando o vestiário, além de ir se aproximando das arquibancadas e conquistando adeptos para seu modo de enxergar o futebol.

Com moral, o técnico conseguiu margem e paz para trabalhar, transformando assim a visão daqueles que o acompanham. Sem maiores cobranças, Fernando Diniz construiu uma base produtiva para amenizar os resultados ruins e mais confiança para implantar o “Dinizismo” – com direito a vídeo de apoio publicado pelo São Paulo.


Consolidado, Fernando Diniz trabalhar para tirar o Tricolor da fila e para trazer o grito de “campeão” novamente para o Morumbi.

Antonio Mota

9 comentários

  1. Boa tarde a todos!!!… De concreto, eu só sei que o SP não ganha nenhum título decente desde 2008… Pois, para quem viu o SP tricampeão da Libertadores, e do Mundo, em especial contra o Barça, em 1992, o “1/2 Título” de 2012 não pode sequer ser considerado, me perdoem…

    Estou cansado desse “mar de incompetência” que assola o clube… E não sei se a “pseudo-troca” de presidente, de Leco para Casares (posição ou oposição???), seja a solução, ou pelo menos tente sê-lo, para o mesmo…

    Mesmo em quarentena, continuo usando as camisas do SP… Já estão mais do que “batidas”… Pelo uso, e pelo “Small”, pelos “Porcos”, pelo “Time dos Bengalas”, pelo “FluminenCe”, pelo “Vaixxxxxxxco”, pelo “Flamerda”, enfim, por tudo quanto é time… Aliás, todo mundo acha “uma moleza” bater em nosso time, hoje em dia… Ao contrário de, anos atrás, quando o Milton Neves até chegou a criar o slogan: “Torcer para o SP é uma grande moleza”…

    Já hoje… “Que dureza”… Tsc…

    Boa semana!

    SMILE TADEU

    • Me desculpe, mas desconsiderar o título da Sul-americana de 2012 é lamentável…
      Qual o problema de ter acabado ao final dos 45 minutos? Foi culpa nossa? Fugimos de campo? Por causa disso é meio título?

      Cada uma!!!

      • Me perdoe também, Marcos, mas “leve na esportiva”… Sabe porque não considero???… Porque se, na vida, nos “contentamos com pouco”, se, um dia, comemos “presunto espanhol pata negra”, e, porventura não o conseguimos mais, daqui a pouco iremos considerar “ovo frito” como se fosse caviar… Simpes assim…

        Abraço!

        SMILE TADEU

        • Levar na esportiva eu levo, mas o próprio torcedor desfazer de um título ganho pelo clube…

          Ademais, não é todo dia que se come presunto pata negra, nos dias normais devemos comer arroz com feijão, já que o intuito é se alimentar…
          Nem todo dia ganhar Libertadores ou Mundiais…

          Mas, respeito sua opinião, normal…

          • Ontem eu comi arroz, feijão com couve e bacon, uma rabada “daquelas”, finalizadas com agrião, cheia de molho, e uma “polentinha” mole… Hummm… Uma delícia… Comida simples é “tudo de bom”, e aí concordamos em gênero, número e grau… Mas… Se fizermos um esforço, podemos almejar degustar um presunto serrano (Brasileiro), vá lá… Não é um “pata negra” (Mundial), mas satisfaz, e muito… O que não pode é só ver ambos de “binóculo”, se “conformar” em ter “engolido a seco” um “ovo com farinha” (2012), e sair por aí, “arrotando”, como se tivesse comido, pelo menos, o presunto serrano… E, de uns tempos para cá, não só o SP, como muitos outros clubes, comemoram “pão com margarina” (classificação à Libertadores”) como se fosse “presunto serrano” (Brasileiro)… É muita “banana comendo macaco”, pro meu gosto…
            Tsc…

            Abraço!

            SMILE TADEU

  2. Em acréscimo: torcedor é paixão, e tem “memória curta”… Eu deixei de ser “paixão” de há muito tempo (mas continuo TORCEDOR!!!), e tenho a memória muito boa, apesar dos quase 60 anos… E basta dar uma olhada no que ocorreu até a parada devido à pandemia… O SP vinha “claudicante”… Mais “levando surra” do que “batendo”… E, quando “batia”, era por pontos, nunca por nocaute… Insosso, como de há muitos anos… Creio que na penúltima, ou uma das últimas, rodada do Paulistinha, foi a Ribeirão Preto, e, contra um time “horroroso” como o Botafogo de lá, atualmente, levou (mais uma…) “piaba”… Foi com o time reserva???… Foi… Mas, mesmo com este, não tinha o DIREITO de perder para ESSE TIME do Botafogo/RP atual!!!… Me perdoem… Na Libertadores, estava “nos estertores”, tendo (já…) que fazer “verdadeiros milagres” se quisesse se classificar e ir adiante… Espera aí!!!… Ou eu estou louco, ou ONDE ESTÁ o bom futebol alardeado durante essa parada?!… Só se for devido a que, durante a mesma, se não ganhamos, também não perdemos… E, “melhor ainda”… Daqui a pouco irão se completar 6 meses que não perdemos nenhum título!!!… Tsc…

    SMILE TADEU

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!