Se recuperando de uma séria lesão no ligamento do joelho esquerdo, Walce foi só elogios ao técnico Fernando Diniz. Embora tenha tido pouco contato com o treinador do São Paulo, o zagueiro revelado em Cotia se impressionou com a postura do comandante, que, segundo ele, vai muito além das questões técnicas e táticas.

“Minha relação com o Diniz é sempre de parceria, assim como ele é com todos. Ele está ali não só como treinador, mas como amigo, irmão. Dentro do futebol não podemos cegar os olhos e fazer como se fosse um quartel, porque as coisas não fluem desse jeito. Tem que ter companheirismo, cumplicidade”, afirmou Walce em entrevista à Gazeta Esportiva.

Se recuperando da cirurgia para reparar a ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo em Indaiatuba, Walce conta com o auxílio do seu irmão, estudante de fisioterapia e dos profissionais do São Paulo, com quem vem mantendo contato regularmente por chamadas de vídeo e mensagens.

Antes de se afastar obrigatoriamente da rotina no Reffis por causa da pandemia do novo coronavírus, o promissor zagueiro contava com o suporte do técnico Fernando Diniz, que fazia questão de visita-lo na sala de fisioterapia para se certificar do quadro do atleta.

“Ele é um treinador que quando chegou eu estava ativo, indo para os jogos. Ele sempre me olhou com bons olhos, disse que a qualquer momento poderia ter oportunidades, me fez evoluir em várias questões táticas e técnicas. Agora com essa paralisação toda por conta da minha lesão sempre era um dos primeiros a chegar na fisio, me cumprimentava, queria saber como eu estava. É um profissional muito responsável, nossa relação é a melhor possível”, completou.

Ainda não se sabe quando os campeonatos retornarão no Brasil, entretanto, Walce ao menos se beneficiou esportivamente com essa pandemia. Com um prazo de volta aos gramados entre seis e oito meses, o zagueiro perderia grande parte da temporada de 2020, algo que agora pode não acontecer por conta dessa paralisação. Além disso, o atleta tem grandes chances de disputar as Olimpíadas de Tóquio, já que o evento foi adiado para 2021.

Gazeta Esportiva