Hernanes: “Meu sonho é conquistar a Libertadores pelo São Paulo”; veja entrevista

Hernanes conhece muito bem o estilo europeu de jogar. Ídolo do São Paulo, o meio campista atuou na Itália e disputou alguns dos principais torneios do continente entre as temporadas 2010/2011 e 2015/2016. Na sequência, ele foi para a China e pôde ver um pouco da realidade no Oriente. Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, ele analisou as diferenças entre os campeonatos disputados no Velho Mundo, na Ásia e na América do Sul.

“O futebol está mudando na América do Sul. Era ainda mais individual na minha primeira passagem pelo São Paulo, e já tinha percebido diferenças em 2017. Agora, mais ainda. O brasileiro, o sul-americano, em geral, é mais intuitivo, aposta mais no jogo individual. O futebol sul-americano é mais individual. Na Itália, o jogo é mais coletivo”, disse Hernanes, que defendeu a Lazio, Inter de Milão e Juventus no futebol italiano.

“Na China, eu me lembro de uma vez, em uma partida, ter visto um bandeirão do Beijing que dizia que o time tinha sido fundado em 1980, sendo que esse é o clube mais velho da China. Ou seja, são cem anos de diferença. Também acho que tem a questão cultural que influencia no estilo de jogo. Por isso, talvez, o futebol lá nunca seja igual ao europeu ou ao sul-americano, porque tem muito da cultura de cada lugar no estilo de jogo”, completou o camisa 15. Além de ser conhecido por sua habilidade, Hernanes também se destaca pela dedicação no dia a dia de trabalho. Mesmo durante a pausa nas competições por causa da pandemia do coronavírus, ele arrumou uma maneira de se preparar em sua casa.

“É estranho, porque não estamos parados como férias e não sabemos quando vamos voltar. Aqui na minha casa tenho uma estrutura muito boa e, por isso, tenho conseguido treinar bastante para voltar bem, mas não é a mesma coisa.” O astro falou com exclusividade ao UOL Esporte e até ensinou receita e deu dicas para harmonizar vinhos com pizzas. Agora, confira a parte final da entrevista:

Por que futebol italiano perdeu espaço na Europa

Dinheiro. Quando cheguei à Itália, o Milan e a Inter dominavam. A Juventus está em um processo de recuperação. Mas o [Silvio] Berlusconi e o [Massimo] Moratti [ex-proprietários dos respectivos clubes] pararam de investir tanto nos anos seguintes.

Sonho no futebol

Conquistar a Libertadores pelo São Paulo.

Partidas que guarda com carinho

Teve a partida com a América-RN, pelo São Paulo, em que conquistamos o título de 2007 [do Campeonato Brasileiro]. Da Lazio contra a Roma, de 2013, quando conquistamos o título da Copa da Itália, e também da Lazio contra o Chievo (2012), quando marquei dois gols. Um dos gols, eu driblei vários jogadores antes de finalizar.

Ídolo no futebol

Ah, o meu ídolo no futebol é o Felipe, do Vasco.

UOL

Um comentário

  1. Zanqueta; Procede a informação do Cosme Rimoli, tendo como fonte o PVC, de que a dívida do SP é de mais de 500 milhões?

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!