CBF vai adotar cinco substituições por jogo em competições

A CBF decidiu que já vai implementar as cinco substituições por partida nas competições oficiais de 2020. A medida vai ser adotada temporariamente depois que a IFAB autorizou a emenda nas regras do jogo. As trocas precisam ser feitas em três janelas por equipe e vão valer tanto para competições já iniciadas como nas que ainda vão começar – mesmo que elas se estendam até início de 2021.

Sobre o uso do VAR, aprovado em Conselho Técnico da Série A do Brasileiro – e também usado nas fases finais da Copa do Brasil -, a princípio a intenção é manter o árbitro de vídeo, apesar das dificuldades econômicas que o ano atípico impõe. Na mesma edição em que tratou da mudança da regra de jogo, a IFAB tratou como opcional o uso da tecnologia.

O uso do árbitro de vídeo, que foi aprovado pela primeira vez na edição de 2019, passou novamente pelo crivo dos clubes no Conselho Técnico da Série A, realizado no fim de fevereiro deste ano.

– Este ano vamos dar um passo a mais. Vamos colocar um VAR centralizado em algumas partidas, na medida que a gente consiga implantar a tecnologia da fibra ótica nos estádios, para, possivelmente, em 2021, a gente conseguir fazer o VAR centralizado em todas as partidas do Brasileiro. Então foi mais uma medida aprovada – dizia o presidente da CBF, Rogério Caboclo, na reunião de 27 de fevereiro.

Há um desafio nesta logística para colocar árbitros e auxiliares numa sala para trabalhar na revisão dos lances da partida. Pelas circunstâncias de isolamento e afastamento entre as pessoas, um protocolo de uso do VAR deve ser necessário. Mas, por enquanto, a intenção da CBF é realizar o Brasileiro de 2020 com o VAR, além das partidas finais da Copa do Brasil.

Sobre a mudança temporária da regra

A Fifa oficializou nesta sexta-feira a permissão para que campeonatos iniciados ou que ainda vão começar implementem uma regra de cinco substituições por equipe a cada partida. A International Board (IFAB) deu seu aval para a mudança temporária, que será válida para competições que cheguem ao fim até dezembro deste ano. Cabe aos organizadores adotá-la ou não.

A alteração autorizada pela IFAB será uma emenda às Regras do Jogo e tem como objetivo, segundo a Fifa, “proteger o bem-estar dos jogadores”. A entidade máxima do futebol mundial propôs a mudança preocupada com o impacto que a paralisação do futebol mundo afora possa ter na preparação física dos atletas. Mais substituições permitiriam uma melhor gestão do desgaste dos atletas.

https://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/cbf-decide-adotar-cinco-substituicoes-em-todas-competicoes-aprovado-no-conselho-tecnico-var-deve-seguir.ghtml

2 comentários

  1. Eu sou contra, eu acho desnecessário.
    Sabe o que é isso?
    Assumi um Dirigente novo. Daí o Cidadão tem a necessidade de querer inventar alguma coisa, para poder dizer: – Fui eu que fiz!!
    Por isso fica uma sugestão: Os Clubes criariam uma Liga e a CBF cuida da Seleção Brasileira.
    Vai ser um inferno jogar contra um time pequeno, retranqueiro. O time faz 1 gol e o Técnico coloca um monte de zagueiros no time.
    Quem faz as novas regras, pensou nisso??

  2. Acho positiva a decisão. Vai permitir que o técnico rote o elenco em pleno jogo e que poupe jogador que está desgastado. Não vai variar o número de interrupções na partida que as atuais. Enquanto ao que comentou o Cleiton, os times já fazem isso e colocar 5 zagueiros não vai aumentar a dificuldade. Talvez reduza o perigo do contra ataque. Não acho que o técnico adversário abra mão da chance de contragolpear.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!