Amigos tricolores,

Estou iniciando um novo livro de um outro importante personagem do nosso querido São Paulo. Ainda em segredo, pois não tem nada assinado com ninguém, mas será algo bem legal! Enfim, durante as minhas pesquisas, me deparei com alguns jogos de Paulo Henrique Ganso. Xinguem à vontade, mas eu era fã do cara no tricolor, aliás, era fã dele desde a época do Santos. Ganso tinha uma precisão no passe que poucos tem, mas ele não conseguia jogar sozinho e creio que as contusões o deixaram mais lerdo.

Seu futebol não é moderno de correria, ele é um cadenciados de jogo, um pensador das jogadas, o cara que pode, a qualquer momento colocar um centroavante na cara do gol, mas se esse não fizer o gol, o culpado é o Ganso que “não jogada nada”.

Comparações improváveis

Ganso surgiu junto com Neymar, esse explodiu, está na Europa fazendo sucesso, é considerado o 3o melhor jogador do mundo. É inevitável a comparação, entre Ganso e Neymar, mas é preciso respeitar, primeiramente, as características de cada um. Quem quer Ganso em seu time para que ele pegue a bola, saia driblando 3 ou 4 e faça um gol dando uma cavadinha por cima do goleiro, pode esquecer. A cavadinha, pode até esperar dele, a arrancada não.

Contra o Náutico, no Brasileirão de 2013, por exemplo, ele fez um gol assim. Ele dribla entre as pernas de um, na velocidade passa por mais 2, com um drible de futebol de salão, passando o pé sob a bola, tira mais um e bate no canto do goleiro. Gol que esperamos de Neymar, não de um cara clássico como ele, mesmo tento talento, não é a sua característica.

Quem espera que Neymar pegue a bola e faça um passe milimétrico para colocar o companheiro na cara do gol, esquece, ele não fará. Em raros lances, Ganso pode sim passar com facilidade no meio da defesa, como fez contra o Botafogo, em que ele deixa um zagueiro no chão, enfia a bola entre as pernas de outro, e dá uma cavadinha, mas a bola bate na trave. Neymar pode também fazer um lançamento, mas é um ou outro, não se pode cobrar eles disso.

Meia clássico

Ganso é aquele meia que para e pensa o jogo. Talvez, no futebol moderno não caiba mais esse jogador, pois o futebol mudou, está mais rápido e dinâmico, mas é preciso ter esse jogador, pois ele é o cara que abre uma defesa fechada com um toque na bola. Concordo que ele suma do jogo em grande parte, que ele não é aquele cara vibrante como Lugano era, por exemplo, e isso o prejudicou demais. Concordo com Muricy, quando o ex-técnico o cobrava para chegar mais perto da área. Em outros tempos, Telê cobrou isso de Raí e seu futebol cresceu muito. No campeonato Paulista de 2013, por exemplo, ele fez alguns gols de cabeça, mostrando que estava mais próximo dentro da área. Em 2014, fez gols esperando o cruzamento dentro da área.

Ganso tem talento para o chute de fora da área, vide alguns gols que ele fez pelo São Paulo. Contra o Kashima Antlers, depois de driblar 2 zagueiros e acerta um chute rasteiro no canto. A bomba no ângulo de Cássio contra o Corinthians ou aquele, que para mim, é o mais bonito de todos, dele no São Paulo, contra o Huachipato, pela Sul-americana em 2014, em que Alan Kardek cruza da direita, e de fora da área, sem deixar cair, com a chapa do pé, ele acerta o canto direito do goleiro. Lindo gol, de craque!

Aceita de volta?

Sim! E explico!

Não sou viúva de jogador que fica nas Redes Sociais pedindo Calleri, Alan Kardek, Boi Bandido ou Lucas Moura. Até gostaria de Calleri no São Paulo novamente, mas sei que é mais fácil o Raí voltar a jogar do que trazer o argentino, nesse momento.

Vejo no time de Diniz, Ganso como uma peça que muito agregaria. Diniz gosta do futebol rápido e de toque de bola. Ganso, em um toque pode deixar Pato, Pablo ou Anthony na cara do gol. Igor Gomes tem jogado muito bem, mas Ganso em seu lugar daria uma outra cara ao time. Talvez, com a saída de Anthony, Diniz poderia jogar no 4-4-2 com Ganso, Daniel Alves e Igor no meio, municiando bola para Pato e Pablo.

Veria com muito bons olhos, até por tudo que acima escrevi a volta de Ganso ao São Paulo, mas claro, aqui é apenas a opinião de um torcedor.

Diretor da FM Consultoria em Planejamento

Autor dos Livros: 
Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva Uni 
Ao Mestre com carinho, O SPFC da Era Telê (Ed. Inova)
Transformação Digital, Como a inovação digital pode ajudar seu negócio nos próximos anos (Ed. Saraiva Uni)

facebook.com/plannerfelipe
@plannerfelipe
linkedin.com/in/plannerfelipe

Skype: plannerfelipe

Anúncios