A pandemia do novo coronavírus não poupa ninguém, a atinge a todos e tudo. Por causa da pandemia, a International Football Association Board (IFAB), órgão que regula as regras do futebol, seguiu recomendação da Fifa e efetuou uma mudança temporária nas regras do esporte, passando a permitir que as equipes façam até cinco substituições por jogo. Especialistas ouvidos pelo Lei em Campo aprovaram a mudança A comentarista da ESPN e colunista do Lei em Campo, diz que “a International Board junto com a FIFA entenderam que esse é um dos momentos raros no mundo onde o bom senso precisa prevalecer. A alteração é para atender uma situação inusitada e pode ser uma experiência para se aumentar os números de substituições futuramente. Acredito que foi uma atitude sensata e que a experiência possa dar novos rumos a essa regra.”.

O goleiro do Ceará Fernando Prass diz que a medida é importante para os atletas, já que o calendário na volta promete ser ainda mais apertado, mas lembra que “além das 5 substituições é importante garantir, pelo menos, três semanas de treinos antes da volta aos jogos”.

Felipe Mourão, advogado especializado em direito esportivo, destaca algo importante, a FIFA autoriza a mudança, mas não determina, “A FIFA deixou bem claro que as entidades organizadoras das competições terão absoluta discricionariedade neste sentido. Assim, teremos que aguardar eventuais posicionamentos da Conmebol, CBF e Federações Estaduais sobre as competições que organizam”. Felipe defende a adoção da medida no Brasil: “aspecto positivo que o COVID-19 trará para o futebol brasileiro: a valorização e a adequada proteção da saúde e da integridade física e mental dos jogadores em detrimento dos interesses comerciais dos principais stakeholders deste esporte no país’, diz Felipe.

Já Pedro Mendonça, advogado especialista em direito esportivo, também aprova a mudança, e destaca que “o texto divulgado pela FIFA deixa claro que se trata de uma adaptação (até aqui provisória) que visa adequar o jogo a um calendário que provavelmente será bastante rigoroso quando as competições forem retomadas. Ou seja, é a Lex Sportiva alterando momentaneamente as “regras do jogo” em decorrência das substanciais mudanças no calendário causadas pelas atuais determinações dos Estados de proibição de eventos esportivos para preservação da saúde pública.

A medida, que passa a valer imediatamente, é temporária e, em princípio, será adotada para as temporadas 19/20 e 20/21 dos campeonatos. Segundo a Fifa, a mudança foi feita para proteger os atletas, após o período de confinamento que eles tiveram de passar por conta da Covid-19. Para evitar que o jogo seja interrompido muitas vezes, cada equipe terá apenas três oportunidades para fazer substituições. Mas as substituições também podem ser feitas no intervalo das partidas.

Outro ponto importante é que as substituições não utilizadas serão transportadas para a prorrogação. Quando as regras da competição permitirem uma substituição adicional no tempo extra, as equipes terão uma oportunidade de substituição adicional. Essas trocas podem acontecer antes ou no intervalo da prorrogação.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

https://www.uol.com.br/esporte/colunas/lei-em-campo/2020/05/08/especialistas-aprovam-mudanca-na-regra-do-futebol-jogo-permitira-5-trocas.htm