Ex-vice do São Paulo relembra quando ameaçou expulsar empresário de Maidana a tapas em negociação

Leco (E) Athaide Gil Guerreiro (D), diretoria do São Paulo FC durante o treino no CCT da Barra Funda da capital paulista. 08/03/2016, Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Ex-vice-presidente do São Paulo na segunda passagem de Carlos Miguel Aidar no clube, entre 2014 e 2015, Ataíde Gil Guerreiro voltou a falar sobre um episódio polêmico durante sua passagem pelo clube: a transferência de Iago Maidana.

Guerreiro, em entrevista ao canal do youtube do comentarista da ESPN Jorge Nicola, disse que o desentendimento com os representantes do zagueiro foram tamanhos que ele ameaçou um empresário de agressão.

“Entraram uns empresários no meio e eu ameacei ele a tapa pra fora do CT do São Paulo. Eu não cheguei a dar tapa, mas falei que se não saísse eu ia dar tapa nele, depois ele me ameaçou, ele mandava par o whatsapp do (Rodrigo) Pássaro me ameaçando, um idiota”, disse Ataíde.

Na ocasião, o São Paulo comprou 60% dos direitos do atleta junto ao Monte Cristo, da terceira divisão goiana. Porém, um grupo denominado Itaquerão Soccer havia tirado Maidana do Criciúma e usado o Monte Cristo como intermediário por apenas dois dias, o que gerou polêmica.

Segundo o regulamento de registro de atletas, “nenhum clube ou jogador poderá celebrar um contrato com um terceiro por meio do qual este terceiro obtenha o direito de participar, parcial ou integralmente de um valor de transferência pagável em razão da futura transferência dos direitos de registro de um atleta de um clube para outro, ou pelo qual se ceda quaisquer direitos em relação a uma futura transferência ou valor de transferência”

“Eu estava preocupado com o desenrolar dessa negociação, quando ele foi no São Paulo querendo receber alguma coisa de direito na transação, disse que o São Paulo não tinha nada a ver com isso, houve uma discussão e ameacei-o tirar do clube”, relembrou.

O caso acabou rendendo uma multa de R$ 100 mil ao São Paulo e foi o início da história que acabaria no pedido de renúncia de Aidar do clube, acusado de negociar comissões em transações de jogadores.

O estopim da saída de Aidar foi uma briga onde Ataíde chegou a agredir o presidente e depois divulgou um áudio comprometedor que serviu para embasar a acusação de negociar comissões. Ambos acabaram expulsos do conselho tricolor.

Maidana praticamente não jogou em quatro anos em que esteve contratado pelo São Paulo, sendo constantemente emprestado, inclusive ao Atlético-MG, que o cedeu ao Sport depois de fechar com o zagueiro em definitivo.

ESPN

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!