‘Se depender do meu voto, eu aprovo’ diz Bolsonaro sobre volta do futebol no Brasil; veja

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou nesta segunda-feira, ao sair do Palácio da Alvorada, em Brasília, que é a favor da volta do futebol brasileiro.

CBF e federações interromperam campeonatos nacionais e estaduais em meados de março, por conta da pandemia do coronavírus. Os torneios não têm prazo para retornar, já que o país segue em regime de quarentena, mas o presidente se mostrou disposto a conversar sobre o assunto.

“Se depender do meu voto, eu aprovo. Logicamente, com parecer técnico do Ministério da Saúde, que acho que será favorável. Começar a realizar os treinamentos. Começar, em um primeiro momento, com portões fechados”, disse Bolsonaro, que disse ter conversado com um técnico de um time gaúcho sobre o assunto.

“Fui procurado por algumas autoridades do futebol, está sendo trabalhado neste sentido. Conversei com um técnico de futebol neste fim de semana, lá no Rio Grande do Sul, que foi favorável, primeiramente, a não ter (jogos), porque a contaminação acontece no vestiário, e agora é favorável (ao retorno). É só você não deixar tanta gente no vestiário”, afirmou o presidente.

Bolsonaro também falou da importância da volta do futebol e disse que times da segunda divisão correm risco de extinção pela falta de recursos.

“Vocês sabem a minha opinião sobre a volta do futebol. É claro que quero que volte. Flamengo e Palmeiras têm folha próxima de R$ 15 milhões. Times de segunda divisão, uma parte vai ser extinta. Pelo que me consta já estão fazendo acordos para jogador ganhar 60%, 50%, 40% do que ganham, não tem receita, bilheteria, não tem televisão”, completou.

ESPN

8 comentários

    • Na minha opinião não tem o menor sentido voltar com o futebol nesse momento. Se fosse assim deveriam voltar também shows de música, cinema, teatro, shoppings, etc. O mundo ainda está aprendendo a lidar com esse virus. Ainda não atingimos o pico de contaminação, os números mostram isso. Praticamente todos os países estão mantendo o isolamento. Alguns, como a Alemanha, que tinha afrouxado precisou voltar atras devido ao aumento do número de infectados. Além disso como seria o controle de público nos estádios? Não temos sequer condições de fazer teste em número suficiente de pessoas para avaliar a extensão do problema. Só como informação, os Estados Unidos testam por dia mais do que nós testamos até agora desde o início do problema por aqui. Enfim, é bem difícil que isso aconteça. Entendo o problema dos clubes mas a saúde da população, principalmente nas áreas mais carentes, tem que ser prioridade nesse momento.

  1. Não tem razão para o futebol não voltar, em um ambiente controlado, exigir dos clubes e organizadores exames de todos que tiverem acesso ao estádio e obviamente de portões fechados. Se não voltar logo vai ter clube que irá falir de vez.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!