Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF) explicou neste domingo (19) qual foi a recomendação transmitida aos clubes que não têm calendário além do Estadual: não renovar os contratos dos jogadores.

Alguns dos clubes que disputam o Paulistão não estão nem na Série D do Brasileiro. Caso, por exemplo, do Santo André, time que tinha a melhor campanha na classificação geral e que ficou sem 19 jogadores no último dia 10. Mais dois ficarão sem vínculo até o fim deste mês.

Caso semelhante ao do Água Santa, que também ficará sem 21 atletas até o dia 30 de abril. Inter de Limeira, Mirassol e Novorizontino também devem ficar sem a maior parte dos seus elencos diante da incerteza sobre o retorno do futebol.

“A orientação da Federação Paulista de Futebol, em um consenso, é que quem tem contratos vencendo, cumpra os seus compromissos, negocie com os seus atletas. Os clubes estão passando por uma enorme dificuldade financeira. Eles não receberam suas últimas cotas de TV”, disse o dirigente em entrevista à Fox Sports.

Então, tratem dos assuntos com muita seriedade. Mas, não renovem os contratos. Não há dúvida de que, em um momento de incerteza, não há como um clube assumir este compromisso. É impossível”, completou.

O mandatário da FPF deu sequência falando sobre como deve se o comportamento desses clubes quando o Paulistão for retomado:

“Depois, a janela de registro de contratos vai caminhar com a data de retorno do campeonato. E aí, os times procuram os atletas. E eles podem trazer atletas de volta ou repor outros. Os times que mais vão sofrer com isso são Santo André, Inter de Limeira e Água Santa, principalmente. O Mirassol, um pouco menos. São os times que não têm competição nacional para disputar”.

OneFootball