“Antony vai para a Holanda. São Paulo consegue jogar sem ele?”

O São Paulo de Fernando Diniz ganhou elogios pelas atuações nos dois últimos jogos contra LDU e Santos, antes da parada do futebol devido à pandemia do novo coronavírus. Mas o treinador precisará lidar com alguns desafios quando a bola voltar a rolar, como a saída de Antony, que foi vendido ao Ajax e deve atuar no futebol holandês a partir do segundo semestre, quando for possível a realização de jogos de futebol.

“O Antony vai partir para a Holanda. O time consegue jogar sem o Antony? É uma situação, não conseguiu até agora jogar direito sem o Antony. E para partidas como visitante? Tem outro esquema para utilizar? Tem outros jogadores? São coisas que já ficaram evidentes nessa primeira parte do trabalho do Diniz no São Paulo”, afirma Arnaldo.

Ele também aponta para a forma como o clube, mesmo em ano eleitoral, consegue criar um ambiente favorável ao treinador e o quanto isso ajuda no dia a dia de Fernando Diniz.

“Nesse finalzinho de mandato aconteceu uma convergência, então, está todo mundo lá da situação empurrando e convicto que tem que ser esse o treinador. Passa pelo presidente, passa pelo Raí, passa pelo Lugano, passa pelo tal do Pássaro, passa pelo Daniel Alves, passa pelo Hernanes… Aí fica tudo mais fácil”, afirma Arnaldo.

“Quando você tem uma convergência em relação ao nome, pode ser por mil coisas, pela característica, pela forma como o Diniz está se relacionando com todas essas pessoas, pelo custo não tão alto assim, a gente vai falar sobre quanto que o Jorge Jesus está pedindo, quanto que o custo do treinador X ou Y, o Fernando Diniz pelo pacote ele é até barato na atual circunstância do futebol brasileiro”, finaliza o jornalista.

UOL

10 comentários

  1. Não vejo motivos para não conseguir jogar, nem o acho insubstituivel. Pra mim dos garotos o craque se chama Igor Gomes.

  2. Sim, é possível, temos atletas que podem ser usados do lado direito, exemplo: Toró, Rojas ( se estiver recuperado), Além de inverter Vitor Bueno, até Pablo pode atuar ali.

  3. Hoje não tem substituto pro Antony. Não acho que ele esteja jogando bem e nem fazendo coisas incríveis, mas na posição dele é o único que é capaz de fazer algo diferente se comparar com as opções no banco de reservas. Falar de Toró, Helinho ou qualquer outra opção disponível é viver de expectativa, coisa que clube grande não deveria fazer qdo planeja sua temporada.

    A questão do SPFC é que a diretoria está torcendo pra esse time chegar até o final do ano sem sustos pq os problemas de 2019 não foram corrigidos por falta de investimentos (freio colocado pelo conselho administrativo). Então o negócio é o Diniz conseguir elevar o potencial de algum garoto do banco e torcer pra esse jogador evoluir, mas depois do que eu ví contra o Botafogo-SP minha ilusão com essa molecada acabou.

  4. Acho que não fará falta alguma. Até hoje tô procurando o futebol que muitos vêem nele e acho que não vingará na Europa.

    • Concordo totalmente. Se pegar o número de jogos dele, veremos que são poucos gols e poucas assistências, muitas finalizações erradas, poucos dribles efetivos, ele vive de uma ciscada pra lá e outra pra cá e toca pra trás, até tem potencial, é habilidoso, mas passa longe de hoje ser um jogador decisivo pro SPFC a ponto de nos questionarmos se conseguiremos jogar sem ele.

  5. Antony não tem substituto!! Diniz terá que ajustar mais uma vez a forma de atuar da equipe. Basta ver o sofrimento que era ver os jogos do SP enquanto Antony e Igor Gomes estavam na seleção pré olimpica.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!