O São Paulo deve negociar ao menos um jogador no meio do ano, fato admitido pelo gerente de futebol do clube, Alexandre Pássaro, em entrevista à ESPN Brasil. “Acho que (a venda do) Antony representa um caminho até o meio do ano, quando nós vamos precisar fazer algum movimento, com certeza com jogadores. Talvez esse jogador saia no meio do ano ou talvez a gente vá conseguir segurar por mais tempo, mas o time não vai ser desmontado no meio do ano, como a gente viu antes”. Veja em que o mercado está (ou esteve) de olho.

IGOR GOMES – No momento, o meia de 21 anos é o maior candidato a receber propostas no meio da temporada. Nesta semana, o Marca, da Espanha, citou Sevilla, Barcelona e Ajax como clubes que o observam atentamente. Com contrato até março de 2023, tem multa rescisória de 50 milhões de euros (padrão entre os principais garotos de Cotia). Se for vendido, o clube tentará entregar só em 2021.

LIZIERO – Volante de 22 anos já teve momentos de mais destaque no São Paulo, mas é sempre visado no exterior, ainda mais por ter passaporte europeu. Já foi observado pelo Barcelona e é agenciado por André Cury, empresário com ótimo trânsito no clube catalão. Tem contrato até abril de 2023.

WALCE – Zagueiro de 21 anos dificilmente teria ficado no São Paulo se não lesionasse gravemente o joelho esquerdo em janeiro. Ele tinha propostas do Red Bull Bragantino e do Arsenal, da Inglaterra, que acabou levando Pablo Marí, do Flamengo. Pelo menos com o Red Bull, as conversas giravam em torno de 7 milhões de euros (R$ 27 milhões na época). Tem contrato até dezembro de 2022.

GUSTAVO MAIA – Atacante de 19 anos ainda não estreou no profissional, mas já rendeu dinheiro e deve render ainda mais até o meio do ano. O São Paulo negociou a prioridade de compra do jovem com o Barcelona por R$ 5 milhões. Se o clube catalão quiser levá-lo, precisa pagar mais R$ 20 milhões até 30 de junho. O Tricolor tem feito negociações desse tipo para lucrar sem mexer no elenco principal.

ARBOLEDA – Zagueiro equatoriano já foi considerado um dos atletas com mais possibilidade de venda do elenco, mas essa possibilidade esfriou após a Copa América de 2019. Ele não jogou bem e não recebeu ofertas consideradas vantajosas. Em setembro, o Kansas City, dos Estados Unidos, tentou levá-lo e ouviu um “não” do São Paulo. Arsenal, Porto e Espanyol são clubes que já o observaram, mas não evoluíram para tentar contratá-lo. O contrato vai até junho de 2022.

REINALDO – Lateral-esquerdo recebeu proposta do Al-Ahli, da Arábia Saudita, em meados do ano passado, e chegou a balançar. O São Paulo, porém, achou os valores muito baixos e preferiu renovar o contrato dele até o fim de 2021. Mesmo que volte a ser procurado, dificilmente seria uma venda para garantir o semestre do clube.

ALEXANDRE PATO – O Shabab Al Ahli, de Dubai, ofereceu 3 milhões de dólares (que hoje seriam cerca de R$ 15 milhões) ao São Paulo pelo atacante em janeiro. O clube até cogitou fazer negócio para se livrar dos altos custos que terá com salários e luvas, mas o jogador não se interessou e acabou sendo um dos destaques da equipe até a pausa dos campeonatos. Neste momento, a chance de saída esfriou bastante.

OUTRAS OPÇÕES – Jovens como o meia Rodrigo Nestor (foto) são considerados bons ativos do clube e podem chamar a atenção do mercado, embora isso ainda não tenha acontecido. São os casos do zagueiro Diego, do volante Luan e até de Igor Vinícius, lateral-direito comprado pelo Tricolor junto ao Ituano. Todos são garotos e com bom potencial futuro.

Lance!