São Paulo vai precisar vender no meio do ano: veja alguns nomes que chamam a atenção do mercado

O São Paulo deve negociar ao menos um jogador no meio do ano, fato admitido pelo gerente de futebol do clube, Alexandre Pássaro, em entrevista à ESPN Brasil. “Acho que (a venda do) Antony representa um caminho até o meio do ano, quando nós vamos precisar fazer algum movimento, com certeza com jogadores. Talvez esse jogador saia no meio do ano ou talvez a gente vá conseguir segurar por mais tempo, mas o time não vai ser desmontado no meio do ano, como a gente viu antes”. Veja em que o mercado está (ou esteve) de olho.

IGOR GOMES – No momento, o meia de 21 anos é o maior candidato a receber propostas no meio da temporada. Nesta semana, o Marca, da Espanha, citou Sevilla, Barcelona e Ajax como clubes que o observam atentamente. Com contrato até março de 2023, tem multa rescisória de 50 milhões de euros (padrão entre os principais garotos de Cotia). Se for vendido, o clube tentará entregar só em 2021.

LIZIERO – Volante de 22 anos já teve momentos de mais destaque no São Paulo, mas é sempre visado no exterior, ainda mais por ter passaporte europeu. Já foi observado pelo Barcelona e é agenciado por André Cury, empresário com ótimo trânsito no clube catalão. Tem contrato até abril de 2023.

WALCE – Zagueiro de 21 anos dificilmente teria ficado no São Paulo se não lesionasse gravemente o joelho esquerdo em janeiro. Ele tinha propostas do Red Bull Bragantino e do Arsenal, da Inglaterra, que acabou levando Pablo Marí, do Flamengo. Pelo menos com o Red Bull, as conversas giravam em torno de 7 milhões de euros (R$ 27 milhões na época). Tem contrato até dezembro de 2022.

GUSTAVO MAIA – Atacante de 19 anos ainda não estreou no profissional, mas já rendeu dinheiro e deve render ainda mais até o meio do ano. O São Paulo negociou a prioridade de compra do jovem com o Barcelona por R$ 5 milhões. Se o clube catalão quiser levá-lo, precisa pagar mais R$ 20 milhões até 30 de junho. O Tricolor tem feito negociações desse tipo para lucrar sem mexer no elenco principal.

ARBOLEDA – Zagueiro equatoriano já foi considerado um dos atletas com mais possibilidade de venda do elenco, mas essa possibilidade esfriou após a Copa América de 2019. Ele não jogou bem e não recebeu ofertas consideradas vantajosas. Em setembro, o Kansas City, dos Estados Unidos, tentou levá-lo e ouviu um “não” do São Paulo. Arsenal, Porto e Espanyol são clubes que já o observaram, mas não evoluíram para tentar contratá-lo. O contrato vai até junho de 2022.

REINALDO – Lateral-esquerdo recebeu proposta do Al-Ahli, da Arábia Saudita, em meados do ano passado, e chegou a balançar. O São Paulo, porém, achou os valores muito baixos e preferiu renovar o contrato dele até o fim de 2021. Mesmo que volte a ser procurado, dificilmente seria uma venda para garantir o semestre do clube.

ALEXANDRE PATO – O Shabab Al Ahli, de Dubai, ofereceu 3 milhões de dólares (que hoje seriam cerca de R$ 15 milhões) ao São Paulo pelo atacante em janeiro. O clube até cogitou fazer negócio para se livrar dos altos custos que terá com salários e luvas, mas o jogador não se interessou e acabou sendo um dos destaques da equipe até a pausa dos campeonatos. Neste momento, a chance de saída esfriou bastante.

OUTRAS OPÇÕES – Jovens como o meia Rodrigo Nestor (foto) são considerados bons ativos do clube e podem chamar a atenção do mercado, embora isso ainda não tenha acontecido. São os casos do zagueiro Diego, do volante Luan e até de Igor Vinícius, lateral-direito comprado pelo Tricolor junto ao Ituano. Todos são garotos e com bom potencial futuro.

Lance!

9 comentários

  1. Se o SPFC conseguisse fazer dinheiro com o Lizieiro seria a melhor opção pro momento, apenas pra tapar buraco, não pra salvar as finanças mas pelo que vem jogando e com o histórico absurdo de lesões pra idade dele eu acho que esse garoto dificilmente jogará nas grandes ligas.

  2. A bola da vez é o Igor Gomes. Infelizmente essa gestão afundou o SP em dívidas, e somos obrigados a ver péssimas vendas em termos financeiros, e não desfrutar de mto tempo do bom futebol dos jovens, que deixam de dar retorno técnico e consequentemente financeiro. Antony jogará 1,6 ano no profissional. Igor Gomes pelo jeito, nem isso.

  3. Eu sei que temos muitas dívidas, que os custos para se manter um time de futebol do porte do São Paulo são muito altos, e tudo que se possa alegar sobre finanças e gastos. Mas eu não entendo uma coisa: nenhum time no Brasil teve o faturamento que tivemos em 2020!
    Só esse ano, entrou (ou entrará) o dinheiro que faltava da venda Pratto ao River Plate, o dinheiro da porcentagem do David Neres comprada pelo Ajax, o dinheiro da venda do Antony ao mesmo Ajax, e agora o Flamengo acena com a compra de mais uma porcentagem do Rodrigo Caio; fora que não gastamos com contratações e jogamos dívidas para as próximas gestões, como o pagamento da compra do Thiago Volpi e da rescisão do Jucilei.
    Alguém me diz qual clube no Brasil faturou (ou faturará) mais que o São Paulo em 2020? Tudo bem que o valor que foi ventilado que o Real Madrid pagará pelo Igor Gomes é realmente estratosférico, mas será que há mesmo essa necessidade desenfreada de todo ano desmontar um time que começa a ganhar corpo por causa de dinheiro, pra pagar dívidas que nunca são sanadas?
    É realmente necessário vender o Gustavo Maia ao Barcelona por esse dinheiro de pinga? O muleque nem chegou direito ao sub-20 e já mostrou que é diferenciado.
    E o que aconteceu com o dinheiro das vendas de Pratto, Rodrigo Caio, David Neres, Éder Militão, Morato, Tuta, Luis Araújo, Thiago Mendes, Lyanco, entre tantos outros que podemos relembrar aqui?
    Eu nem tô pedindo contratações, só que faça uma readequação do uso do dinheiro e que se pare de desmontar o time semestralmente, além de deixar que os garotos tenham oportunidade de jogar e se tornarem ídolos aqui, como o Lucas, por exemplo.

  4. Se for para salvar o time no semestre, que seja para vender o Liziero, mas não estou otimista com a presença do Igor Gomes, infelizmente….

  5. Na epoca do Juvenal, era preciso vender um jogador por temporada para reequilibrar o capital do clube.
    Esta certo que vivemos em outro mundo em relacao a dez anos atras.
    Mas a administracao Leco nao se atualizou, muito pelo contrario, regrediu em relacao aos mandatos do Juvenal.
    Precisa de outro modelo. Marketing, patrocinadores, empresarios dispostos a investir, etc. Ate o fim da gestao Leco, vamos ter que vender, o que fazer, e torcer para que o sucessor seja novamente um pioneiro, colocando o Sao Paulo de volta ao lugar que merece.
    Tem a grana do Antony e do D Neres. Os 15% do R Caio. E devem mesmo negociar o Maia.
    Maa tudo leva a crer que e o I Gomez. Comparado ao Kaka, esta com bom marketing pra ser bem vendido

  6. Todos os clubes das série A e B, vão sofrer muito quando o futebol voltar, sei lá quando. Para sorte do São Paulo Futebol Clube, ele tem uma Cotia muito bem estruturada, que vai salvar o clube. Quero ver o que vai acontecer com os outros que vão ter que desmontar seus elencos.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!