Raí explica negociação com os jogadores do São Paulo durante pandemia de Covid-19

Raí, diretor executivo de futebol do São Paulo, explicou que a negociação com os atletas do clube não está sendo fácil. Em entrevista, o ídolo do Tricolor paulista afirmou que conta com o bom senso dos jogadores para que o clube não sofra tanto em meio à pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Com o futebol paralisado, o São Paulo estima perder até R$ 100 milhões de reais durante dois ou três meses. Por isso, a diretoria já concedeu férias coletivas aos funcionários e, agora, espera entrar em um acordo para deixar de pagar parte do salário aos atletas.

“Conversamos com jogadores. Não é fácil. É uma coisa nova. Envolve dinheiro, negociação e é algo incerto. Ninguém sabe quanto tempo vai durar ou ficar parado. Negociação coletiva nunca é fácil. Mas foi uma conversa sempre contando com bom senso e uma conversa aberta. Tentamos colocar para os jogadores que o que vamos tentar fazer é o viável no momento”, disse Raí, em entrevista à “CBN”.

“O que é possível para o clube e que eles compreendam que, na medida do possível, fizemos uma proposta, dentro do possível, para que eles não percam nada mas que tenhamos um prazo. Foi colocado e tentando explicar”, continuou.

O São Paulo propôs congelar o valor referente aos direitos de imagem e cortar 50% dos valores da CLT, que seriam reembolsados em seis meses. Além disso, o clube teria garantido um mínimo de R$ 50 mil mensais.

“Obviamente precisa de um tempo para tudo isso ser digerido. A cada semana se apresenta uma realidade diferente. O Trump saiu de duas semanas atrás falando de economia e agora fechou o país até o final de abril. É muita coisa nova. São desafios nesse acordo que vamos buscar no curto prazo. Não tenho dúvida nenhuma que vamos voltar com tudo no mesmo astral em que estávamos”, completou.

Assim com os futebolistas, Raí e outros membros da direção são-paulina também sofrerão cortes de salário a partir deste mês.

Jovem Pan

4 comentários

  1. Quem nao aceitar manda embira ué…. Só divulga o nome dos jogadores. Se for para ter jogador desse jeito, é bom nem ter…. Duvido que a mulecada dos juniores nao substituem esses caras…. Parece piada

    • do jeito que eu vejo o elenco hj, não dúvido que é a própria mulecada ingrata (tirando o Igor Gomes, Luan e Antony) quem deve estar reclamando, pq são todos mimados e acomodados (Shaylon, Helinho, Toró, Liziero)

      • O Antony recebia 15 mil reais/mes, salário esse que foi aumentado pra 120 mil reais/mes. Assim, os jovens que sobem tem salários beirando essa faixa aí, menos de 50 mil, valor que o SPFC diz que é base e que não terá redução. Ou seja, “a molecada ingrata” deve ser o menor dos problemas do clube. Quem deve estar descontente são os jogadores que ganham acima disso.

        Antes de queimar todo mundo só tem que pensar que ninguém aqui teve acesso a conversa e o que foi negociado. Como já divulgaram, o clube deve aos jogadores salários anteriores a crise. Qualquer profissional quer receber o que tem direito e depois disso, que negociem o que for melhor pra todo mundo.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!