A camisa do São Paulo é tradicional com as faixas tricolores na altura do peito e raramente passa por modificações que a deixam realmente feia.

Mas isso já aconteceu, seja por conta do exagero dos patrocinadores ou inovações que não funcionaram. O Onefootball escolheu as três versões mais feias da história da camisa do São Paulo:

Bom…???

Em 1997, o São Paulo fez mistério antes de anunciar a marca Bombril como novo patrocinador master. O suspense originou essa camisa, cheia de interrogações e, sejamos sinceros, bem feia.

Explosão de cores

Se antes só times pequenos enchiam a camisa de patrocinadores, a moda pegou de vez entre os times grandes do Brasil na década passada. Além disso, as cores dos anunciantes foram completamente ignoradas.

Em 2011, o São Paulo tinha o BMG, em laranja, e acrescentou o patrocínio azul do Visa, tudo com letras grandes que fizeram o símbolo do clube virar um detalhe quase imperceptível. Terrível.

Cadê o símbolo?

Mas se o exagero quase sempre é ruim, o minimalismo também não funciona sempre. Em 2o13 o São Paulo apostou em um modelo alternativo todo vermelho. Mesmo o escudo do clube foi coberto pela cor. A camisa dividiu a torcida na época e até obteve sucesso de vendas. Mas olhando hoje, sinceramente, não era bonita, não.