A parada no calendário devido à pandemia do novo coronavírus impactou na rotina de treino dos atletas. Peça fundamental no meio-campo do São Paulo, Tchê Tchê revelou como mantém suas atividades em dia durante a quarentena.

“Eu venho treinando por chamada de vídeo com personal. Na hora de treinar ela liga, às vezes treino com a minha esposa, às vezes um amigo meu vem me dar treino também. A gente tem que se adaptar”, falou.

No epicentro da covid-19 no Brasil, os jogadores do São Paulo e dos outros clubes da capital paulista já caminham para completar duas semanas treinando apenas em suas residências.

O período sem atividades já deixa Tchê Tchê com saudades do campo. O jogador falou ainda das dificuldades de ficar recluso em casa durante a quarentena.

“Estou (com saudade), não tem como. Na primeira semana a gente estranha muito. Já fazem 12 dias que não saio de casa. A princípio dá um surto na cabeça, fica sem saber o que fazer, mas depois tem que se acostumar, se adaptar aos treinamentos, cuidar de casa, estar junto com a família porque não é só a gente. Tem criança também, às vezes ele quer ir para a escola e não dá para explicar o que está acontecendo”.

A pausa nas atividades do futebol veio em um momento que o São Paulo consolidava cada vez mais o estilo de jogo proposto por Fernando Diniz. Ainda assim, Tchê Tchê espera que a equipe evolua ainda mais quando os jogos voltarem.

“É torcer para que isso passe o mais rápido possível, porque imagino que a gente volte da maneira que a gente vinha jogando e crescendo mais ainda para que a gente possa conquistar coisas grandes esse ano para o São Paulo”, finalizou.

Gazeta Esportiva