São Paulo tem meio-campista artilheiro e atacantes garçons em 2020

São Paulo mudou de cara em 2020. Com mais tempo de trabalho, Fernando Diniz vem conseguindo deixar sua marca no time, privilegiando a posse, soluções ofensivas inteligentes e uma busca frequente pelo gol adversário.

Ficando mais com a bola, o São Paulo também passou a atacar com mais jogadores. Enquanto os laterais dão suporte subindo pelas pontas, todo o meio-campo participa das jogadas ofensivas, e a dupla Daniel Alves e Igor Gomes acaba tendo tanto poder de finalização quanto os atacantes.

Pablo, Daniel Alves e Vitor Bueno

No time de Diniz, os meias não necessariamente buscam passar para os atacantes arriscarem. Os jogadores de frente se movimentam bastante, tanto abrindo pelas pontas e esticando o campo, como se aproximando dos meio-campistas e encurtando a distância entre as linhas. As movimentações geram espaços para os meias infiltrarem a área e finalizarem, ou arriscarem de fora.

Com isso, o artilheiro do São Paulo na temporada é Daniel Alves, com cinco gols marcados, sendo quatro de dentro da área. O camisa 10 aproveita os espaços deixados pelas defesas que saem apenas para marcar os atacantes. O caso fica claro em dois tentos do veterano, o primeiro contra o Oeste no Campeonato Paulista, e depois contra a LDU na Libertadores.

Oeste 0x4 São Paulo

São Paulo 3×0 LDU

Por outro lado, os atacantes ganham importante função de assistentes. Os dois maiores garçons do Tricolor na temporada são Pablo e Vitor Bueno, cada um com três passes para gol. Ao trabalharem mais abertos, os homens da frente percebem as movimentações e conseguem lançar quem está entrando na área pela faixa central. Quanto mais gente na área, mais opções de passe.

O exemplo fica claro na assistência de Pablo para Pato no primeiro gol do São Paulo contra a Ponte Preta pelo Campeonato Paulista. No momento do passe, Vitor Bueno, Pato e a dupla Daniel Alves e Igor Gomes estavam dentro na área.

São Paulo 2×1 Ponte Preta

Gazeta Esportiva

Um comentário

  1. Manda o Diniz embora.
    Eu prefiro o chuveirinho na área, fazer 1 a 0, retranca para segurar o resultado e chutão pra frente até acabar o jogo.
    Brincadeiras a parte, eu já vi esse filme no São Paulo e torcedor gostando.
    Depois do Flamengo, o time melhor treinado no Brasil hoje é o São Paulo.
    O problema será se vir um Marditu Clube Chinês e tirar o Diniz do São Paulo.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!