Clubes definem férias coletivas de 20 dias, mas questão salarial será resolvida individualmente

O futuro do futebol brasileiro segue indefinido. Nesta quinta-feira (26), clubes se reuniram por meio de videoconferência para debater e avaliar a contraproposta feita Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol, que acabou sendo rejeitada pelas equipes. Somente houve um consenso em relação às férias coletivas, que serão do 1º de abril até 20 de abril – 10 dias a menos que foi solicitado pelo sindicato dos jogadores.

Motivo de discordância entre FENAPF e a Comissão Nacional dos Clubes (CNC), a questão de redução salarial ficou sem acordo coletivo. Diante disso, não haverá uma determinação nacional para redução de 25% dos salários, como era a proposta inicial dos clubes. Ou seja, os clubes estão liberados para negociar diretamente e individualmente com seus atletas.

– Ficou definido apenas a concessão de férias. São 20 dias agora e reavaliação da situação no dia 15 de abril. Lá se avalia novamente o quadro. Sobre a questão salarial, não houve nenhuma resposta definida. Cada clube vai definir com seus jogadores. Até porque são realidades muito diferentes – disse o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

Outra grande preocupação dos clubes se deve ao calendário do futebol nacional. Presente na reunião desta quinta, a CBF revelou que as equipes explicitaram o desejo de manutenção das fórmulas da Séries A e B.

– Sim (pediram a manutenção), o Manoel Flores (diretor de competições) falou na reunião. Trabalhamos com expectativa otimista de não haver nenhuma alteração nos campeonatos. Vamos tentar encontrar datas pelas liberações de Copa América, Eliminatórias… Ainda é uma visão conservadora, sem ajustes, sem alterar essência de nada – comentou Feldman.

Questionado sobre os estaduais, o dirigente da CBF disse que não há nada resolvido.

– Não tem como nesse momento dizer isso (destino dos estaduais). O desejo já manifesto é de cumprir o calendário. Apertar, ajustar, como vai ser feito, não é possível saber – avaliou Feldman.

Torcedores.com

2 comentários

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!