Em entrevista ao programa Bolívia Talk Show, do canal Desimpedidos, Ricardo Rocha falou sobre os motivos que o levaram a se demitir do São Paulo no fim de 2018. O ex-jogador exercia o cargo de coordenador de futebol, mas decidiu deixar a função após se descontentar com algumas atitudes da diretoria do Tricolor, como a demissão do técnico Diego Aguirre.

“Eu tinha uma função, o Lugano outra e o Raí outra. Aconteceram algumas coisas. A saída do Aguirre foi algo que me chateou muito. Algumas reuniões aconteceram e eu achava que tinha que estar lá”, disse Ricardo Rocha.

O ex-atleta relembra que o São Paulo chegou a liderar o Campeonato Brasileiro sob o comando de Aguirre, mas a perda de peças importantes como Everton, Rojas e Militão fizeram com que o rendimento da equipe piorasse.

Além da queda do treinador uruguaio, Ricardo fala que ficou descontente ao ser impedido de dar entrevistas: “Comecei a dar entrevista e aquilo mexeu com alguns dirigentes. Diziam: ‘O Ricardo está falando mais do que o Raí’, alguns papos furados que eu também não gostei. Me proibiram de falar, pediram para deixar o Raí”.Agora do lado de fora do Tricolor, o ex-zagueiro explica alguns motivos que levaram o clube à seca de títulos e crises políticas: “Acho que o São Paulo perdeu um pouco da sua identidade. Quando eu jogava lá, tinha os ‘cardeais’ do clube. Hoje, precisa de união. Tem o Morumbi, Cotia e (o CT da) Barra Funda. Precisa unir tudo isso”.

Como jogador, Ricardo Rocha vestiu a camisa do São Paulo entre os anos de 1989 e 1991. Neste período, participou das conquistas de dois estaduais e um Campeonato Brasileiro.

Gazeta Esportiva

Anúncios