Os melhores 🏅 goleiros 🧤 da história do São Paulo

O São Paulo sempre se orgulhou de grandes goleiros, que mantiveram a tradição do clube de ficar muitos anos sendo defendido pelas mesmas mãos.

Depois de Rogério Ceni, o Tricolor sofreu para encontrar um substituto, que sempre sofria com as inevitáveis comparações com aquele que foi, para muitos, o maior ídolo da história do clube. Agora, Volpi tenta entrar no hall dos grandes goleiros da história do Tricolor.

Enquanto não chega lá, listamos o top-3:

Rogério Ceni

Entre 1990 e 2015, Rogério Ceni vestiu uma única camisa: a do São Paulo. Foram 1.237 jogos, com 648 vitórias, e 131 gols. Mas muito mais do que os números impressionantes, o M1to, como ficou marcado para os são-paulinos, foi campeão 18 vezes. Ceni conquistou duas Libertadores e dois Mundiais, além de três Brasileiros. Capitão, líder, artilheiro, campeão, designer das próprias camisas… É difícil imaginar que um dia um goleiro tricolor supere Rogério Ceni.

Zetti

Zetti foi o antecessor de Rogério Ceni. Titular do São Paulo no bicampeonato da Libertadores e do Mundial na década de 1990, o goleiro disputou 432 jogos pelo Tricolor (grande parte deles usando calças). Tinha um estilo discreto, mas muito eficiente. Os milagres de Zetti foram operados no gol tricolor entre 1990 e 1996.

Waldir Peres

O segundo goleiro com mais partidas pelo São Paulo é Waldir Peres. Em 617 vezes ele entrou em campo com a camisa tricolor e apresenta uma das menores médias de gols sofridos na história do clube: 0,8 por jogo. Conquistou três Paulistas e um Brasileiro. Peres era conhecido com grande pegador de pênaltis e também foi titular da Seleção Brasileira.

Menções honrosas

  • José Poy – 524 jogos, entre 1949 e 1962;
  • Gilmar – 253 jogos, entre 1985 e 1990;
  • King – 204 jogos, entre 1936 e 1947.

Foto destaque: Koichi Kamoshida/Getty Images 

Por: OneFootball

Anúncios

27 comentários

    • Perfeito!

      O Zetti foi o goleiro mais completo que vi, parecia uma parede gigante pois mostrava ser um grande arqueiro em tempos que só havia craques em campo. Lembro dos embates contra grandes equipes do Palmeiras, mesmo do Corinthians que tinha o Neto como grande cobrador e fechava a meta. Que falar das finais do Mundial contra Milan e Barça? Um goleiraço.

      O segundo maior não tão marcado como titulos, mas sim pela paixão sãopaulina foi o José Poy. Pelas circunstancias da época se mostrou um grande Sãopaulino pois jogar no clube em tempos de vacas magras não era fácil. Nunca vi um atleta como ele tão dedicado ao clube a ponto de tirar seu tempo precioso para ajudar o clube a pagar o estadio a qual hoje nós nos orgulhamos. E um detalhe: Morreu sem ao menos cobrar um centavo do clube.

  1. Zetti foi o melhor goleiro que vi atuar pelo Tricolor, respeito o RC pela sua dedicação e carreira vitoriosa.

    Agora historicamente o goleiro e atleta que fez mais pelo clube foi José Poy! Temos o estádio do Morumbi devido ao seu empenho em ajudar a levantar fundos, seja vendendo carnês, cadeira cativa e uso da sua imagem de ídolo na época.

    • Exatamente Japoneis!

      Ele ajudava muito o clube a ponto de dar seu tempo e dinheiro para o clube. Pessoas como ele após ele encerrar a carreira não houve. Por isso considero ele como o goleiro mais Sãopaulino de todos os tempos!

      Abraços!

  2. A unica coisa que digo é, a história do SP vem desde 1930 e muita gente que é esquecido hoje deveria ser lembrada. Uma pena que alguns nomes estão sendo esquecidas ou ignoradas com o passar do tempo.

    Em tempo, mudando de assunto, uma pena que um dos grandes mitos da música Kenny Roger faleceu. Gostava das canções dele incluindo uma com o dueto com Bee Gees “You and I” e otra com Sheena Huston “We Got Tonight”. Os ultimos anos não tem sido fácil para nós no aspecto futebol com o SP mal já a anos e também para fans de grandes musicos.

    • Faltou Sérgio Valentim, bicampeão 1970-71 e vice campeão brasileiro 1971. Com certeza um injustiçado. Porque não lembrar também de Picasso e Suly. Achei que a matéria falaria também de nomes que a maioria não conheceu, mas falou somente dos mesmos.

  3. Não adianta colocar a foto do Ceni fazendo o centésimo gol na galinhada, pq o melhor goleiro do SP foi indiscutivelmente Zetti… Kkkkkkkkk

    Depois dele foram vários grandes goleiros, como Waldir, Sérgio, o São Sérgio, Poy, falam muito do King, enfim, sempre tivemos excelentes goleiros e agora, Volpi ..

  4. Aquele jogo contra Liverpool marcou uma era vencedora do São Paulo. Nosso goleiro era Rogério Cene, na minha opinião o melhor. Rogério impôs respeito, conquistou títulos, deixou marcas e recordes, entrava para ganhar, conhecia e lia o jogo como poucos. Arrogante, talvez, egotista, mesquinho e criador de grupinhos?? Não sei. Só sei que jogou, agarrou e deixava tudo e mais um pouco no campo.

  5. Sempre Zetti !!!
    Apesar de que eu não vi jogar mas meu pai me falou muito de Picasso, Suly, Waldir Perez e Poy eram goleiraços!
    Também me contava que havia um locutor de rádio que se recusava à falar o nome de Picasso por ser indecente…kkkkk

  6. Difícil,

    Muitos bons nomes Waldir Peres seria minha primeira opção, mas entendo a dúvida zetti x Ceni. E justamente esses dois estão marcados pelas principais conquistas do clube.

    Zetti nos deu dois mundiais, mas em nenhum deles fez defesas milagrosas (nas libertadores, sim).

    Rogério Ceni, no geral estava abaixo do Zetti como goleiro, mas fez o melhor jogo que um goleiro poderia fazer e justamente no jogo mais importante.

    Embora tenha Zetti como mais técnico no gol, preciso aceitar que Rogério Ceni foi mais importante. Além das defesas, ele coordenava todo o setor defensivo, tinha uma saída de bola melhor, fez gols importantes (não deixa de ser um diferencial) e teve uma liderança que nenhum outro jogador da história do clube teve (as vezes benéfica – maioria – e poucas vezes negativa).

  7. Zetti foi o melhor na minha opinião, ele também desenhava as próprias camisas, mas isto não consta na matéria,
    Rogério tambem foi excelente goleiro, lider e artilheiro, um dos maiores ídolos do Tricolor e meu pessoalmente.
    Gilmar também foi muito bom, só tenho ressalvas do biquinho que fez, quando o Zetti tomou a posição dele.
    Só vi os três como donos absolutos do nosso gol, tem também Rojas, Bosco, Roger, Sidão e Dênis.
    Mas Zetti foi o melhor goleiro que vi jogar, muito mais goleiro que Cassillas, Neuer, e outros.

  8. Eu vi muitos jogos do Waldir Peres no Morumbi. Uma vez num treino eu cheguei a pular pra dentro do campo no morumbi para falar com ele. Que Deus o tenha.

  9. Tivemos grandes goleiros.

    Waldyr Peres era um grande malandro em pênaltis.
    Antológica atuação nós pênaltis no braseiro de 1977.
    Tirou sarro de todos os cobradores do galo.
    Um deles ele beliscou a bunda do cara e o cara errou. Decisivo no titulo. Daquele ano.

    Tecinicamente não entra como o maior mas era diferenciado.

    • Zetti dentro das regras anteriores em que goleiro poderia pegar a na com as mãos em recuo sem penalização foi o melhor debaixo das traves.

      Atuações antológica debaixo das traves o coloca num patamar bem alto entre os melhores.

    • R.Ceni era ligeiramente inferior ao Zetti debaixo das traves mas com a proibição do recuo e a facilidade com que jogava com os pés e cobrar faltas virou o mito. Sempre será lembrado como raríssimo goleiro artilheiro. E os gols não eram só de penaltis. Daí a mitificacao.

      Dentro das novas regras não teve no mundo alguém igual ou superior. Foi goleiro, artilheiro, zagueiro, lateral, volante enfim libero. Todo zagueiro, volante, lateral ou meia sabia que podia contar com ele para atrasar a bola sem riscos. Desafogava a saída de bola quando pressionado, cometendo pouquíssimos erros nesse quesito. Grande pegador de pênaltis.

      Na falta do Lampard foi antológica a cobrança e a defesa.

      Um jogo contra o Cruzeiro em que time voltava desclassificado na libertadores e perdia por dois a zero em quinze minutos foi também antológico e decisivo no titulo brasileiro em 2006.
      Após estar perdendo por dois a zero teve pênalti contra com o time perdido em campo e tomando vareio da raposa. Parecia que seria goleado.
      Eis que ele pega o pênalti e time reage.
      Logo depois tem falta a favor.
      Ele vai e marca. Jogo fica equilibrado.
      Depois tem o penal e ele marca o empate.
      O que parecia uma derrota por goleada terminou quase com a virada.
      Esse jogo decidiu a temporada e o título.

      • O cara vai e pega o pênalti.
        Só aí já tem um grande mérito.

        Aí o cara vai e faz gol de falta. Aí já tem outro mérito.

        Depois ele quase faz outro de falta.
        Aí faz o gol de empate de pênalti.
        Aí já é muito.

        Aquele empate com sabor de vitória.
        Resultado que reergue elenco que voltava de desclassificação na libertadores.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!