Após um período de críticas, Fernando Diniz começou a agradar a torcida tricolor

Após uma reta final de 2019 sob críticas da torcida do São Paulo, Fernando Diniz enfim conseguiu empolgar os tricolores neste início de temporada 2020 – ao menos até a suspensão dos campeonatos por causa da pandemia do novo coronavírus.

Ainda que precise melhorar o aproveitamento nas finalizações, o principal problema do time, muitos consideram que o Tricolor Paulista joga o futebol mais empolgante neste início de Campeonato Paulista. E os números também indicam isso.

Segundo números da Opta Sports, o Tricolor tem a maior média de posse de bola do seu estadual (63.5%), é quem mais finaliza no total (202) e a gol (76), além de ser o time que mais cria chances (146).

Estas estatísticas andam lado a lado de cinco bases fundamentais do “Dinizmo”. Confira quais são elas.

Domínio da posse de bola

Ter o domínio completo das ações com bola, em todos os setores do campo – desde a defesa até o ataque – com paciência, para abrir espaços nas defesas adversárias.

Viés ofensivo

Usar este domínio com a bola para chegar ao ataque.

Jogo lúdico

Além da troca de passes para abrir espaços, o incentivo ao improviso, o drible, também são ferramentas incentivadas pelo treinador para otimizar as chances de finalização.

Jogar com confiança para arriscar

Formado em psicologia, Fernando Diniz também busca, através de conversas, dar o máximo de confiança para seus jogadores arriscarem estes dribles e chutes.

Troca de posições

A troca de passes, se for apenas estática, fica previsível e facilita a marcação do adversário. É por isso que a troca de posições de jogadores também é importante para o “dinizmo”.

Goal.com

Anúncios