Manter embalo em meio à pausa vira desafio para o São Paulo

O São Paulo parece ter encontrado o seu caminho sob o comando de Fernando Diniz. Depois de bater a LDU pela Libertadores, a equipe derrotou o Santos no sábado (14), pelo Campeonato Paulista, mostrando bom rendimento e convencendo. No entanto, o time tricolor terá de fazer uma pausa nas competições e, neste cenário, corre o risco de perder esse embalo.

Por causa da pandemia mundial do novo coronavírus, a Libertadores adiou a terceira rodada da fase de grupos, na qual a equipe do Morumbi enfrentaria o River Plate nesta terça (17). Já nesta segunda (16), foi definida a paralisação do Estadual.

Segundo apurou a reportagem, alguns dirigentes do São Paulo sugeriram na última semana o adiantamento de partidas do Paulistão. Não havia mais problema de o Estadual coincidir com as datas Fifa, já que as Eliminatórias para a Copa do Mundo estão suspensas. Antes, esse parecia o caminho a ser tomado. Porém, com o avanço do coronavírus, boa parte dos cartolas mudou de opinião.

Com essa indefinição, pelo lado esportivo, o São Paulo vai ter de mudar a sua programação de treinos. Os jogadores já puderam folgar nos dois dias seguintes ao clássico. Na rotina de trabalho, haverá restrição para a entrada no CT da Barra Funda e cuidados com atletas e demais funcionários, como distribuição de sachês com álcool gel para o elenco.

O técnico Fernando Diniz também deve trabalhar o emocional da equipe. Afinal, é possível que o time treine sem saber quando vai voltar a jogar. Até mesmo a relação com a torcida, que era positiva, pode esfriar com uma pausa nas competições.

“Se não parar, esportivamente é bom, porque se não a gente fica treinando a semana inteira sem ter o que jogar no final de semana, e a gente também não sabe até quando isso vai durar”, disse Diniz, após a vitória sobre o Santos.

Folha de São Paulo

Anúncios

14 comentários

  1. Justo quando estávamos numa escalada animadora…

    Mas faz parte. Paramos nós, param todos, então as dificuldades serão comuns.

    Fica só a chateação por não vermos futebol e o time perder o embalo.

      • Recuperar lesionados, sim!
        Passar programa de atividades aos atletas para manutenção da forma física, sim!

        Contratar?
        De jeito nenhum!!!
        Pra começar a palhaçada dessa Diretoria de novo?
        A não ser que seja uma posição realmente carente, que o atleta valha a pena, e que venha sem custos com preço fixado.
        Do contrário… N-e-c-a de Pitibiriba!

  2. Vou colocar uma questão aqui : esse é o momento de adaptar o calendário brasileiro com o europeu no futebol . Chegou a hora de mudar drasticamente o futebol brasileiro

    • Boa ideia…

      – Brasileirão de agosto a maio/junho
      – Copa do BR de setembro a maio
      – Sulamericana de setembro a maio
      – Libertadores de agosto a maio/junho
      – Mundial em junho

      Acaba com os estaduais, copa miquey, torneios de verão e afins…

      • Ou inverter a Copa do BR e Sulamericana para terminar em junho depois do Brasileirão (em maio) para evitar acomodação ou jogo de compadres por conta da classificação para a Libertadores…

      • Você sabe quantos pais de famílias são empregados nos estaduais?
        Cara, o estadual é cultura, o que deveria mudar é o formato.

        Onde os quatro grandes só entrariam na fase final, e disputariam com os quatro melhores da primeira fase. Isso sim seria uma boa saída para os estaduais.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!