O São Paulo precisa se consolidar na liderança do Grupo C do Campeonato Paulista e o jogo contra a Ponte Preta, às 16h, hoje, no Morumbi é considerado essencial. Mas essa partida também tem outro peso para o Tricolor: servir de recuperação para Pablo.

Contratação mais cara da última temporada, Pablo ainda não atingiu o nível de desempenho que se esperava, mesmo tendo sido artilheiro do time em 2019. O ano do atacante terminou com vaias da torcida no jogo contra o Internacional e havia muita desconfiança sobre sua sequência como titular.

Fernando Diniz resolveu bancá-lo, inclusive preterindo Alexandre Pato, queridinho de boa parte dos torcedores. Pablo estreou na temporada com bonito gol de fora da área contra o Água Santa e, depois, já deslocado para a ponta direita para que Pato entrasse no time, conseguiu dar assistência importante contra a Ferroviária.

Mas a sequência que parecia promissora ganhou as primeiras críticas por lances desperdiçados contra Novorizontino e Corinthians — no clássico, mais uma vez recebeu vaias. E quando Antony voltou a ficar à disposição da comissão técnica, foi Pablo quem saiu do ataque titular.

Para este duelo contra a Ponte, Antony deve ser desfalque. Uma entorse no tornozelo esquerdo o deixou de molho e ameaça até sua participação na estreia do São Paulo na Copa Libertadores da América, na próxima quinta-feira. E é por isso que o jogo no Morumbi ganhou tanta importância para Diniz e Pablo.

É a chance de ganhar ritmo e confiança antes de um compromisso tão importante como a visita ao Binacional, na cidade de Juliaca, no Peru. Ao longo da semana, Pablo conversou bastante com o técnico e foi muito incentivado pelos companheiros a cada lance bem-sucedido nos trabalhos de finalização. A meta, agora, é transformar isso em gols para valer.

UOL