7 novidades implementadas por Fernando Diniz no São Paulo

1

A linha de defesa do São Paulo passou a jogar mais avançada em 2020. A ideia é pressionar ainda mais o adversário.

2

Os laterais são os responsáveis por dar amplitude à equipe. Enquanto Juanfran e Reinaldo vão à linha de fundo, os atacantes pelos lados centralizam.

3

Tchê Tchê foi recuado para a posição de primeiro volante, sendo o principal responsável pela saída de bola do São Paulo. Muitas vezes, posiciona-se entre os dois zagueiros.

4

Diferentemente do ano passado, Diniz definiu a posição de Daniel Alves. O camisa 10 tem atuado no meio-campo, sendo o principal responsável por conectar a defesa ao ataque.

5

Hernanes terminou 2019 desprestigiado, porém inicia esta temporada ganhando mais oportunidades. O meia está melhor fisicamente.

6

Alexandre Pato também ganha mais oportunidades em 2020, porém passou por uma mudança de posição. Com Diniz, o camisa 7 passou a ser centroavante. 

7

O trio ofensivo do São Paulo tem liberdade para trocar de posições. A ideia de Diniz é criar mobilidade e confundir o adversário. 

Gazeta Esportiva

23 comentários

  1. Não gosto dessa euforia após a última vitória, que por mais animadora que seja, foi sobre o pior time do campeonato.

    Comemorar sim. Empolgar, ainda é muito cedo. A cobrança deve permanecer, sobretudo por vitórias em jogos relevantes.

    • A maioria dos torcedores é assim mesmo. Ganhou, mesmo que seja contra o pior time do campeonato, já falam em título. Perdeu, já falam em rebaixamento.
      Pessoalmente, continuo com a opinião de que do jeito que o São Paulo está jogando, não passa da primeira fase da Libertadores.

      • Talvez não. A melhor parte desse uma boa vitória, mesmo contra adversários fracos, é a injeção de autoconfiança. E se tem algo que tem faltado em nossos jogadores nessa última década é autoconfiança.

        Porém, deve-se ampliar ela com vitórias em jogos duros, que demonstram força. Até agora não teve nenhuma dessas. Março teremos 4 jogos pra demonstração de força.

        • Março vai ser decisivo pro Diniz permanecer ou não. Os jogos em que ele tem de ser avaliado até agora são os clássicos e ele não foi bem. Se o melhor do Diniz é empatar contra Palmeiras e Corinthians, não avança na Libertadores.

  2. Boas alterações, mas da para melhorar.
    Titularidade de Reinaldo e Vitor Bueno tem que ser repensada.
    E oportunidades a Rodrigo Nestor são bem vindas.

  3. Quando pegar adversários mais fortes é esperado que algumas falhas fiquem mais nítidas, como por exemplo, a defesa exposta contra times com contra-ataque rápido. Mas os pontos positivos parecem mto mais fortes do que os negativos nesse começo de temporada. Se comparar com o começo do ano passado então, uma evolução absurda.

    Acho que essa confiança do time estar se acostumando a jogar pra cima, criar muito e não perder vai dando confiança pros jogadores se soltarem, arriscarem mais.

    • Fabio o problema se da pela marcação alta mau feita. se não rouba a bola rápido, se o adversário passa da segunda linha em velocidade pega a defesa no mano a mano.
      Não tem muito segredo, para não deixar a defesa no mano a mano o time tem q recuperar a bola rápido ou matar a jogada com falta.

    • Disse tudo. Com entrosamento vem a confiança e precisão mas Jogadas.

      Imagino né esse elenco entrosado.

      Confianva no time?

      Jogou de igual para igual com os grandes ano passado, exceto o Grêmio.
      Este ano jogou de igual para igual com as peppas, foi superior aos travecos.
      Não fosse influência da arbitragem estaria em primeiro na classificação geral.

  4. Td isso baseado em um jg contra um time fraco. Pq so vi lateral chegar com frequência na linha de fundo no último jg. Até então lateral se preocupava mais em marcar do q apoiar. Marcação alta já vem do ano passado mas nesse último jg marcou praticamente o jg inteiro. Por consequência disso 3 dos 4 gols saíram de roubada de bola e contra ataque.

    Daniel Alves vem atuando no meio campo desde o ano passado. Desde o ano passado corre o tempo td, da opção de passe e tenta ajudar na marcação. Mas só agora caiu nas graças da torcida.

    Troca de posição tb vem desde o ano passado. O Diniz q eu saiba nunca jogou com 9 clássico no sp? Joga com falso 9 flutuando entre as linhas, ora cai para o meio ora cai mais pelas pontas.

    O hernanes e o pato tem sido prestigiados desde o ano passado, eles e q não se ajudavam. O Diniz colocou os caras no banco pq ambos não merecia naquele momento jogar. Penso q na recuperação desses jogadores o mérito é td dos jogadores pq não desistiram, não fizeram corpo mole, correram atrás. O Diniz tem algum mérito nisso? Não sei dizer até q ponto ele motivou os jogadores…

    Enfim, Acho cedo afirmar q o São Paulo mudou a forma de jogar baseado em um jogo contra um dos times mais fraco do campeonato. Precisamos ver os próximos jogos como o time se comporta.

    • espera, o spfc nao atuou dessa forma apenas contra o oeste, o sp jogou assi contra todos os pequenos, a diferença eh que a bola nao entrou ou quando entrou o juiz anulou , tivemos um volume absurdo de chances criadas em todos os jogos, com exceçao aso classicos onde fomos um pouco pior q as pepas e um pouco melhor q as gayvotas, agora se vc nao notou evoluçao do time que finaliza e cria muito mais acho q esta de ma vontade…

      • Dessa forma jogando mais pelo lado de campo não. O Grande problema do esquema do Diniz na minha opniao era jogar excessivamente pelo meio. Nesse jogo contra o oeste especificamente o time jogou mais pelo lado de campo. Laterais deixou de ser mero marcador e passou a ter papel importante tb no ataque. Com ultrapassagem de laterais o time ganhou profundidade.

        Contra os outros pequenos teve volume de jogo sim, teve chances criadas, mas não teve profundidade. Abusou de jogar pelo meio facilitando a marcação do adversário.

  5. Via o Juanfran chegando muito na linha de fundo quando joga no Atlético de Madri, no São Paulo nem tanto. Quanto ao Reinaldo me pareceu que ele voltou um pouco gordo e fora de forma. Para mim o melhor momento dele foi jogando com o Everton envolvendo os defensores dos adversários no lado esquerdo. Hoje ele não encontra ninguém para fazer uma jogada pois o Vitor Bueno centraliza e embola todo jogo. Este é o maior problema do sistema Fernando Diniz.

  6. vendo ontem o Galo, Inter, santos e corintians jogarem ….

    o Diniz é um guardiola mesmo.

    Apesar de alguns defeitos defeitos vemos a mão do técnico……agora nesses times citados e que contrataram estrangeiros e o melhor técnico brasileiro ( segundo a imprensa) o tal Tiago Nunes.

    Olha eu to muito é feliz …… o Diniz parece um oásis nesses deserto de ideias.

  7. Boa tarde, zebiasoberano Liziero, Everton e Welington seriam minhas opções para a lateral esquerda, qualquer um dos três forneceriam uma limonada muito melhor que o kingnaldo, sobraria até para uma caipirinha kkkk.
    Me perdoe quem gosta do futebol do kingnaldo mas na minha opinião ele é um peladeiro péssimo marcador e apenas razoável no ataque, além de instável emocionalmente.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!