“São Paulo e Palmeiras à caça do Flamengo” diz jornalista; leia

O fulgurante início da temporada do Flamengo, que já conquistou duas taças (a Supercopa do Brasil e a Taça Guanabara) e pode faturar uma terceira (a Recopa Sul-americana), não deixa dúvidas de que o atual campeão brasileiro e da Libertadores (agora reforçado por um banco de reservas de grande qualidade) será mesmo o time a ser batido em todas as competições das quais participará em 2020. E, pelo que se tem visto nos primeiros jogos do ano, poucos podem ser vistos como adversários realmente capazes de lhe fazer frente.

É claro que até o início do Brasileirão alguns reforços podem ser contratados, o trabalho dos treinadores evoluir e o panorama se modificar um pouco – mas não creio em mudanças radicais. E diante das dificuldades iniciais de Grêmio e Internacional, no Sul (ambos patinando bem mais que o esperado); do desmanche do Athletico, no Paraná, e do início claudicante do Atlético Mineiro, de Dudamel, em Minas, tudo leva a crer que os principais rivais do Flamengo virão mesmo de São Paulo, pois seus claudicantes coirmãos cariocas nem de longe o assustam.

Mas mesmo entre os paulistas não são todos que pintam como adversários à altura da poderosa e super bem-sucedida equipe do português Jorge Jesus. Por exemplo, o Santos, dirigido por seu conterrâneo Jesualdo Ferreira é até agora uma decepção. Com elenco enfraquecido em relação ao do ano passado, esquema tático absolutamente convencional e sem dinheiro para reforços de peso, dificilmente a turma da Vila Belmiro repetirá o brilhante vice dos tempos de Sampaoli.

O Corinthians, de Tiago Nunes, é outro que tem começo de temporada frustrante. A vexatória eliminação na pré-Libertadores e as atuações opacas no Paulista já deixam a torcida irritada e fazem nascer rumores de que entre os jogadores o ambiente não é dos melhores, com queixas a respeito do estilo do novo treinador e de sua cartilha disciplinadora. Em termos de novidades, se o meio-campo colombiano Cantillo se mostra um ótimo reforço, o mesmo não se pode dizer do caro e badalado Luan, que segue irregular e errático como em seus últimos anos no Grêmio.

Por mais que Tiago defenda o “desempenho” corintiano, segundo ele, muito melhor que os resultados, o aproveitamento de apenas 38,1% no estadual (duas vitórias, dois empates e três derrotas) depõe contra ele e reforça o tamanho de seu erro ao não querer assumir o Corinthians, no ano passado, quando teria tempo de sobra para conhecer bem o elenco e começar a implantar a famosa mudança de filosofia – da reativa e bem-sucedida época de Mano, Tite e Carille, para a ofensiva, de seus tempos de Athletico campeão da Sul-americana e da Copa do Brasil.

Restam, então, o São Paulo e o Palmeiras, que me parecem os únicos capazes de enfrentar o Flamengo com possibilidades de superá-lo, principalmente nas competições de mata-mata, como a Libertadores e a Copa do Brasil – no Brasileiro de pontos corridos as chances de ambos diminuem. Sem dúvida, Fernando Diniz e Vanderlei Luxemburgo contam com os elencos mais fortes e fartos, depois do rubro-negro carioca.

No tricolor paulista, Daniel Alves se mostra cada vez mais à vontade no meio-campo; Tiago Volpi soluciona, de uma vez por todas, a viuvez de Rogério Ceni e Alexandre Pato, sim, ele mesmo, dá sinais de renascimento! Junte-se a eles a garotada boa que vem da base e, mesmo com a saída de Antony no meio do ano, Diniz tem condições de montar um time insinuante e bem interessante. Resta saber se o técnico conseguirá superar a fama de jogar bonito e… perder, como aconteceu até agora em sua carreira.

Por fim, goste-se ou não de Vanderlei Luxemburgo, é forçoso reconhecer que o treinador palmeirense parece ser, nesta temporada, o maior obstáculo à consagração definitiva de Jorge Jesus no futebol brasileiro. Suas opções ofensivas são de respeito, com Dudu, Luís Adriano, William, Veron e agora Roni, a defesa está bem arrumada, com Felipe Melo parecendo adaptado à zaga, e se o meio-campo ainda carece de um talento que faça a diferença (por mais que insista em Lucas Lima), dispõe de bons jogadores como Bruno Henrique, Zé Rafael e Rapahel Veiga, que o treinador, em sua conhecida megalomania, já diz que jogam como Kroos, Schweinsteiger e Khedira – trio de meio-campo da Alemanha, na Copa de 2014.

Delírios à parte, ainda assim o Palmeiras vai pintando como a mais forte ameaça ao Flamengo. Inclusive porque a obsessão do técnico em provar que não está obsoleto e é capaz de superar o badaladíssimo e vitorioso treinador português o fez buscar assistentes mais modernos, como Maurício Copertino, se render aos softwares de análise de desempenho e voltar a focar 100% no trabalho de campo, como nos seus velhos e bons tempos.

O jogo agora é pesado. E não está mais no pano verde do pôquer. Luxemburgo quer pagar pra ver.

UOL

Anúncios

19 comentários

  1. Acho bem difícil o SP bater de frente com o Flamengo, nem mesmo num mata-mata. Caso o clube contrate um meia armador e um atacante matador, aí nossas chances aumentam definitivamente.

  2. Flamengo esta anos luz a frente, o SPFC precisa primeiro rever os malacos que estao Na diretoria, aí quem sabe daqui 20 anos chega no patamar de conquistar brasileirao e Libertadores no mesmo ano

  3. Que o flamengo é o mais forte do país, não tenho dúvida. E que o parmera tem o segundo elenco mais forte, com certeza. Agora, se o SPFC vem logo abaixo, num patamar inferior a esses dois, isso não é motivo para querer reforçar o time este ano. Isso seria irresponsável. Usa o ano para consolidar algumas idéias, dar rodagem aos garotos do elenco e mantem as finanças em bom estado. No ano que vem entra uma nova diretoria e ela decidirá.

  4. Se ganha de 4×0 com 60% de aproveitamento nos chutes ja vira concorrente a títulos. Se na próxima partida empata 0x0 ja vira time em crise. Ando ouvindo tanta besteira na mídia que cada vez menos eu dou importância pro que falam ou escrevem. So querem vender o jornal de amanhã, sem nenhuma avaliação séria sobre tática e estatísticas.

    A realidade é que o Flamengo está disparado no Brasil com o melhor elenco, melhor time, e concorrente a todos os títulos que disputar. Fizeram por merecer por negociar bem e administrar bem. Nós, pela primeira vez depois de muitos anos, começamos um ano com uma consistência tática e de postura diferente nas partidas. Se melhorar algumas coisas talvez encaixe bem mas hoje nao temos banco de reserva que entra e resolve. Precisa de muita evolução pra aguentar uma temporada em alto nivel.

  5. Falmengo neste ano derrotou quem????? Os “grandes” Boa Vista e o desmanchado Athlético, como diz o texto. Claro se formos levar em conta o final do ano passado e as contratações deste ano, podemos colocar o Flamengo à frente dos outros, Mas não dá para afirmar nem ao Flamengo nem em qualquer outro time brasileiro, campeonatos estaduais não podem ser referências de análise, mesmo o Paulista que é um pouco melhor que os outros. Numa coisa a análise está certa não sobram muitos times para fazer frente, talvez, mesmo, sobrem só São Paulo e Palmeiras.

  6. Acho ainda muito cedo para qualquer conclusão, tanto as boas quanto as ruins, campeonato estadual não é parâmetro para grandes opiniões, quando começar pra valer a Libertadores e o Brasileirão, aí vai dar para saber realmente qual os potenciais dos times…
    O Renato Maurício Prado é, ao lado do Mauro Cézar, o porta voz do Flamengo na mídia esportiva!!!

  7. Muita água vai rolar, mas será muito difícil derrubar a ponte do Flamengo. Os cariocas manteve a base fortíssima, contratou jogadores de alto rendimento e manteve a comissão técnica. Como disse Jorge J. “Flamengo está em outro patamar.” Chega como favorito no Brasil e na América. Nosso SP, pelo menos por enquanto, assim como os outros times desse lado do planeta, p
    é apenas um coadjuvante.

  8. Lembrando o titi vai chamar jogadores do Flamengo para seleção brasileira e outros jogadores do Flamengo qui jogao para outras seleções e a seleção olímpica qui vai jogar os jogos olímpicos no Japão eu acho vai ter jogadores do Flamengo na seleção olímpica

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!