Tchê Tchê fala sobre grande fase no São Paulo: “Longe de ser um craque”

Sao Paulo x Flamengo, Brasileirao 2019, Morumbi, Sao Paulo SP, 05/05/2019, Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O São Paulo pode não estar marcando gols e conquistando vitórias neste Campeonato Paulista, entretanto, individualmente alguns jogadores vivem grande fase, como Tchê Tchê, titular indiscutível de Fernando Diniz e que mantém uma regularidade bastante grande neste início de temporada.

Depois de terminar 2019 como segundo volante, Tchê Tchê começou 2020 exercendo um novo papel, o de primeiro volante, mais recuado. Seu posicionamento, no entanto, não impede que ele tenha certo destaque no meio-campo, se tornando peça fundamental na transição ofensiva da equipe.

“A gente tenta ser muito intenso nos jogos, cada sessão de treinamentos nos empenhamos muito. O Diniz tenta dar atenção a todos, tanto os que estão jogando quanto os que não estão, ele tenta passar o mesmo tipo de orientação para todos nós. Sobre estar nos principais lances, eu sou um cara que estou longe de ser um craque ou algo do tipo. Então, minha maior força é estar sempre ligado, dando dinâmica. As coisas simples do jogo são o que fazem eu ter importância para o time”, afirmou Tchê Tchê à Spfctv.

Para o início de temporada de Tchê Tchê ficar perfeito, só faltam mesmo as vitórias. O São Paulo não triunfa há três rodadas, apesar de ter dominado todos os seus adversários e criado boas oportunidades de gol. Neste sábado, contra o Oeste, os comandados de Fernando Diniz terão mais uma oportunidade de, enfim, acabar com a incômoda sequência de tropeços, e, para Tchê Tchê, é só questão de tempo para que os bons ventos voltem a pairar sobre o Morumbi.

“Vamos ser cobrados por grandes resultados. Como não conseguimos a vitória, faz três jogos que não vencemos, a cobrança aumenta, mas acho que tanto o Diniz quanto nós temos o respaldo da diretoria, todos remando para o mesmo caminho. A palavra-chave é trabalho. Trabalhar, porque assim que as bolas entrarem na rede do adversário, as vitórias vão vir, sequência de vitórias, e isso vai nos dar mais confiança, e o torcedor vai acreditar. Sabemos que o torcedor está junto com a gente e essa é a chave para o futuro”, concluiu.

Gazeta Esportiva

6 comentários

  1. Pra mim, ele continua jogando o mesmo futebol de sempre. Agora com função mais defensiva, já que os outros meias chegam mais ao ataque. Pesavam na dele quando ele subia ao ataque e perdia gols, agora outros é que estão sendo criticados. hehe

  2. Para mim, o Tchê Tchê é um jogador fundamental nesse time. Versátil, é o jogador que acelera o ritmo do time. Aceito as críticas, mas me lembra um pouco o estilo de jogo do Mineiro.

  3. Os três melhores jogadores na atual temporada: Volpi, Tche Tche e Daniel Alves! Todos no setor de transição defensiva. O Diniz vai ter ainda muito trabalho pra deixar o time uniforme e competitivo.

  4. Tô vendo vários comentários aí falando que o São Paulo já fechou com o Dedé e agora tá só esperando a resposta do Cruzeiro, fechou em um salário de 400 mil será que e verdade?

  5. São eles os líderes de passes certos do elenco são-paulino no Paulistão-2020. Segundo o Footstats, Tchê Tchê tem média de 72,2 passes certos por jogo e Daniel Alves 77,7. O camisa 8, porém, tem a maior eficiência nos passes, já que acerta 96,7% do que tenta. Ele, em seis rodadas, errou apenas 15 passes na competição. Se pensarmos na função que exerce, é um número baixíssimo.
    Discreto, às vezes imperceptível aos olhos do torcedor, Tchê Tchê é elemento fundamental para fazer a engrenagem funcionar e tem participado ativamente do início de muitos lances construídos pelo ataque do São Paulo. Apesar de reconhecer sua importância nesses lances, ele acredita que sua maior contribuição é nas tarefas mais básicas da partida.
    – Sobre estar nos principais lances, eu sou um cara que estou longe de ser um craque, ou algo do tipo, então minha maior força é estar sempre ligado, dando dinâmica, as coisas simples do jogo são as que me fazem ter importância para o time – disse o volante em entrevista para a TV oficial do clube.
    Difícil hoje imaginar um meio-campo do Tricolor sem Tchê Tchê, tal qual era difícil ver o Palmeiras do Brasileirão-2016 sem o mesmo jogador.
    Muitos torcedores estavam e/ou estão criticando ele…
    Se continuam o cara vai embora, para outro time, encontra melhor recepção…
    Bom esta história já conhecemos bem, exemplo foi o Maicon.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!