Um dos maiores clubes do futebol brasileiro, e exemplo de boa administração durante grande parte de sua história, o São Paulo atingiu uma marca histórica: Desde que o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco está como presidente do clube, o tricolor paulista arrecadou cerca de R$605 milhões em vendas de atletas. O período corresponde entre o dia 13 de fevereiro de 2015, até esta sexta-feira. O mandato do atual presidente vai até o fim deste ano.

O cálculo está baseado na cotação da época sobre os valores das negociações. Não houve correção na inflação, já que o dinheiro que entrou no caixa do clube foi utilizado em outras negociações do clube. Outro ponto que vale destacar é que neste cálculo é que, os valores apresentados, agregam bônus, metas e premiações.

O São Paulo ficou ainda com 20% dos direitos de Antony, 10% dos direitos de Centurión, além de 10% dos direitos de Ewandro.

Vale lembrar, que mesmo com todo este valor arrecadado com vendas nos últimos anos, o São Paulo continua em uma das maiores crises financeiras de sua história. No balanço financeiro para este ano, o clube prevê que arrecade cerca de R$80 milhões em vendas para não terminar a temporada com déficit.

JOGADOR CLUBE NEGOCIADO VALOR (MILHÕES)

DAVID NERESAJAXR$85
ANTONYAJAXR$74
ÉDER MILITÃOPORTOR$42,7
LUCAS PRATTORIVER PLATER$37,35
CUEVAKRASNODARR$36
MAICONGALATASARAYR$29,3
THIAGO MENDESLILLER$29,3
MORATOBENFICAR$27,3
LUIZ ARAÚJOLILLER$27
RODRIGO CAIOFLAMENGOR$27
LYANCOTORINOR$22
PETROSAL-NASSRR$22,1
ALAN KARDECCHONGQING LIFANR$18
GANSOSEVILLAR$18,1
CENTURIÓNGENOAR$13
ADEMÍLSONGAMBA OSAKAR$10
INÁCIOPORTOR$10
LUIZÃOPORTOR$10
LUCAS FERNANDESPORTIMONENSER$10
EWANDROUDINESER$8,4
TUTAEINTRACHTR$7,6
MAICONGRÊMIOR$7
ROGÉRIOSPORTR$6
BUFFARINIBOCA JUNIORSR$5
KIEZAVITÓRIAR$4,9
ARTURCOLORADO CREWR$4,8
MARQUINHOS CIPRIANOSHAKHTAR DONETSKR$4,5
AUGUSTO GALVÁNREAL MADRIDR$3,2
AUROTORONTOR$2,6
MIGUEL ALCÂNTARAASCOLIR$2,2
TRÉLLEZINTERNACIONALR$1,5 (VALOR PAGO PELO EMPRÉSTIMO)

Fonte: Em 5 anos, São Paulo fatura R$605 milhões em vendas de jogadores; mas continua em crise