R$ 550 MILHÕES: Gestão arrecada valor gigantesco com vendas de jogadores no São Paulo e clube ainda tem situação catastrófica…que gestão!

Desde que Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, assumiu a presidência do São Paulo em outubro de 2015, o clube já arrecadou R$ 550 milhões com vendas de jogadores. A última negociação aconteceu na semana passada e rendeu R$ 74 milhões com o repasse de Antony para o Ajax, além de R$ 34 milhões que o clube ganhará agora pelos 20% de uma possível venda de David Neres, que também está no time holandês. Há ainda a possibilidade de a equipe do Morumbi receber outros R$ 28 milhões se Antony atingir metas no clube europeu. Ele vai se transferir no meio deste ano.

O dinheiro chega em momento importante para o São Paulo, que vinha convivendo com atrasos no pagamento de salários e direito de imagem dos seus jogadores. De acordo com o diretor executivo de futebol Raí, “já foi tudo colocado em dia”. A projeção é que o valor recebido do Ajax dê mais “fluxo de caixa” ao clube nos próximos meses. A diretoria financeira do clube foi procurada, mas não se manifestou.

“A situação do São Paulo não é diferente da maioria dos clubes no Brasil. O São Paulo tem como algo positivo a formação de diversos jogadores talentosos que chamam a atenção do mercado”, afirmou Raí.

Mesmo tanto dinheiro não é suficiente para bancar as contas do clube e deixá-lo no azul. O São Paulo terminou 2019 com déficit de R$ 180 milhões. Os principais motivos que explicam o rombo foram as quedas precoces na segunda fase preliminar da Copa Libertadores e nas oitavas de final da Copa do Brasil, o investimento em contratações de peso, como Daniel Alves, Alexandre Pato, Hernanes, Pablo e Juanfran, e a postura de segurar atletas do elenco. O balanço financeiro da temporada passada será divulgado entre março e abril.

Dos últimos quatro anos, 2019 foi a temporada em que o São Paulo menos lucrou com a venda de jogadores. A diretoria recusou propostas e recebeu apenas R$ 60,8 milhões com negociações. O valor ficou bem abaixo do que havia sido previsto no orçamento aprovado pelo Conselho Deliberativo para o ano, que era de R$ 120 milhões.

“Com a questão do nosso déficit, sentimos no mercado os clubes apostando na nossa necessidade de venda para levar valores para baixo. Por isso acabamos não concluindo negociações. Não fazia sentido depreciar um ativo nosso”, explicou o gerente de futebol Alexandre Pássaro.

Entre 2016 e 2018, por outro lado, o São Paulo foi o clube brasileiro que mais ganhou dinheiro com saída de atletas: R$ 383 milhões acumulados no triênio. O Palmeiras, segundo colocado neste quesito, arrecadou R$ 256 milhões com vendas no mesmo período.

Para 2020, o orçamento aprovado pelo Conselho Deliberativo prevê R$ 154 milhões com vendas de jogadores. Com a negociação que envolveu Antony e a porcentagem sobre David Neres, o São Paulo já atingiu 70% da meta. Outros atletas podem deixar o clube nesta temporada. “O desafio é encontrar o balanço entre vender o jogador na hora certa e no momento adequado sem prejudicar o clube”, afirmou Pássaro. “A espinha do time está montada”, acrescentou o dirigente.

Os valores arrecadados com negociações e outras receitas são usados, principalmente, para o pagamento das despesas operacionais do futebol profissional e da base em Cotia. Na primeira temporada completa de Leco na presidência, em 2016, foram R$ 270 milhões consumidos nas duas áreas. O número passou para R$ 354 milhões em 2017 e caiu para R$ 310 milhões em 2018. As outras despesas anunciadas no balanço do clube são com esportes diversos (como futebol feminino e basquete), clube social e o estádio do Morumbi, além de setores administrativos, como despesas de jogos e impostos.

Os balanços financeiros dos últimos anos mostram que a folha salarial do futebol profissional do São Paulo giravam em torno de R$ 10 milhões mensais. Nesta temporada, o valor deve continuar parecido, com destaque para os ganhos de Daniel Alves, de cerca de R$ 1,5 milhão por mês referente a salário, direitos de imagem e luvas (bonificação pela assinatura do contrato).

Estadão

25 comentários

    • Se ele não odiasse o Sp, sim, ele faria superávit todo ano. Se vier um presidente na próxima eleição com um mínimo de gestão essa dívida some em 3 anos. Do trio de ferro, somos o clube mais barato de se trabalhar, estádio, dois cts e muitos jovens valiosos.

      • Eu ouvi de uma ex-funcionária dele que ele não é atleticano, ele é empresário e vaidoso.

        Duvido que esse “ódio” seja real, além do mais, o Raí é sãopaulino, o que isso tem resolvido até agora? hahaha

        Eu estou ansioso por 2021. Penso como você.

  1. O manancial dos made in cotia retroalimentam o estoque de jovens valores e o clube vende aos montes e arrecada demais.

    Contrapondo, gasta em demasia e sem nenhum critério fazendo um monte de bobagens de forma completamente irresponsável e sem nenhuma política de consequências pra frear esse desenfreado círculo vicioso do cachorro correndo desesperadamente atrás do próprio rabo.

    Em um vídeo bem antigo onde nossos diretores exaltavam a condição diferenciada que o nosso clube gozava, já àquela época em que o processo de desmantelamento e derrocada se instalava, duas falas importantes retratavam o prenúncio desse momento hoje vivido.

    O ex presidente Pimenta enfatizava muito o estilo caudilhesco, autoritário e excessivamente centralizador, marcantes na figura do Juvenal Juvêncio.

    E o próprio JJ exaltava a forma e o modelo implantado por ele em relação às contratações no formato das baciadas adotadas a partir do seu segundo mandato..

    Dizia ele, a gente se reúne, alguns poucos, não muitos, e com base em indicações, escolhe e define quem estará sendo contratado.

    Coincidentemente, uma mesma era onde tudo teria sido desmantelado pra fazer prevalecer as irresponsabilidades dessa cambada.

    A bola pune e a conta chega!

  2. Vamos ouvir falar desses 3 pelos próximos 3 anos, afinal estão alongando as dívidas das besteiras feitas nessa gestão! o trio destruição não descansa.

  3. #OutLeco & patota …, negócios diversos e comissões garantidas, neste roteiro macabro.

    Empresários amigos, aliados e comparsas no aguardo de “benesses”.

    O fundo do poço tem sub-solo …, ainda teremos a “tal empresa”, a conferir.

    #Triste SPFC.

  4. Por isso fogem de auditoria e de ordens judiciais para apresentação de documentos como o Diabo foge da cruz…o SPFC tá sendo assaltado faz tempo.

  5. Nós ainda ouvirem muito falar de Leco e Aidar….podem ter certeza o rombo que fizeram no clube é altissimo.

    O que precisa ser realmente cobrado agora são as pessoas que pleiteiam a presidência.

    O SPFC não pode errar mais as suas escolhas.

  6. O time sem cor sonha com Paulinho e Renato Augusto pensam em fazer um empréstimo pagar o salário dos dois e ganhar a copa do Brasil que vai pagar um prêmio milionário ao campeão e ao vice com isso pagam o empréstimo. Nós não podemos sonhar com Sampaoli e ganhar tudo e muito mais. O cabeça de bagres esses leco rai e passaro vcs merecem FD

      • Talvez os gambas vão tentar jogar todas as cartas na mesa, como foi feito pelo Rai! Isso é uma loteria, que no nosso caso sobrou R$ 180 milhões de rombo.

        • Sim e renato augusto é semi aposentado ja não sabe nem mais oq é correr paulinho tem varios propostas europeias mas aparentemente ficou la na china porque era protagonista e melhor jogador da equipe e ganhava mais dinheiro

          • Pessoalmente eu sou completamente contrário a esse tipo de contratação.

            Veterano tem que vir como veterano e não como solução como foi feito com o Daniel Alves.

            Se for pra investir eu prefiro jogadores com o perfil de um Thiago Mendes por exemplo, já jogou aqui, se destacou, foi pra um mercado menor e se voltar tem revenda.

            Se endividar pra pegar um cara desses, ganhando 2-3 milhões em contrato de 3 anos pra depois ficar encostado, eu prefiro que não contrate ninguém mesmo.

            Basta olhar o Cruzeiro, no primeiro ano de contrato dos caras deu uma copa do Brasil, no segundo já deu série B.

      • Não meu amigo não sou corintiano e em nenhum momento eu falei planejamento é uma ideia deles não que ache certo, mas o Flamengo a uns dois anos atrás devia muito mais que o SP hoje tem um superávit considerável e provavelmente vai ganhar tudo agora se vc é tão torcedor assim e não vê que tem que arriscar vc merece com Leco Fernando Diniz e outros que estão aí na administração, a minha visão é outra temos um bom elenco um Sampaoli daria um up e muitos títulos com certeza e como consequência dinheiro no caixa

  7. O déficit era de 180 milhões em dezembro de 2019.
    Hoje deve ser maior!
    Vamos fechar 2020 com déficit…mesmo que avance na Libertadores e ganhe um título!
    Há tempos recentes fiz um comentário sobre dívida…déficit…etc…neste site, o moderador me taxou de catastrófico…apóstolo de apocalipse…
    Torcedores são-paulinos…não precisa ser contador…saber tudo do livro de contas correntes do SPFC, o que nos deixam saber, já é muito ruim…imaginem se soubermos de tudo.
    Ainda dizem, há mais o Leco fica só até dezembro…isto não é consolo, é assustador!
    Se não piorar já vai ser ruim…!
    Se piorar então…

  8. Ué? Achei que era “só vender uma joia que não está jogando nada” que o rombo financeiro estava tapado. É cada um que aparece…

    E vocês ainda se espantam quando os vascaínos nos olham como iguais: “A situação do São Paulo não é diferente da maioria dos clubes no Brasil”, disse Raí. Ou seja, estamos no mesmo balaio de Vasco, Fluminense, Botafogo, Santos… Atrasamos salários e gastamos mais do que arrecadamos. Essa é a régua do Raí.

    Um dos trunfos de nossas boas gestões era nos separar desses clubes. O próprio Juvenal tinha milhares de defeitos, mas sabia que o salário dos funcionários tem que cair certinho no dia combinado. Você precisa cumprir o combinado.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!