“Mesmo fazendo o certo, não é garantia de sucesso no final. Por isso temos que persistir que acredito que somos premiados no final” afirma Diniz sobre o jeito de jogar do SPFC

Comentando mais sobre a partida e sobre o assalto que foi o empate em 0x0 contra o Corinthians no Morumbi, Diniz se explicou:

“O São Paulo tem um caminho, os jogadores se dedicam, são profissionais, têm qualidade, uma base que sempre nos socorre, o staff é muito bom, diretoria, todos caminhando juntos. Temos que insistir nas coisas certas. É isso o que eu penso na vida e no futebol. Temos que lutar pelo certo. Às vezes o certo não acontece o resultado. É tipo o cara que se cuida, se cuida, se cuida, e por um motivo foi atropelado, morreu, teve um infarto, a vida não tem garantias, o futebol não te dá garantias. Acredito que na persistência somos premiados no final.”

Blog do São Paulo

14 comentários

  1. Diniz no SPFC tem 23 jogos dirigidos, com 22 gols realizados e 19 sofridos. No Fluminense eram 30 feitos e 30 sofridos. Os números falam que ele é bem mediano. Outro ponto que atrapalha qualquer treinador no SPFC, e que desde a saída do Lucas Moura em 2012, os diretores resolveram apostar em contratações de meias mais técnicos e lentos: Ganso, Cueva, Vitor Bueno…, o Paulista do ano passado, com a entreda do Igor Gomes, um meia que acelera o jogo, deveria ser o padrão do novo futebol do SPFC. Acredito ainda que uma saída por venda do meia, o que pode acontecer, seria mais sentido e prejudicial ao nível de jogo do que a propria saída do Antony.

    • “Eu acho que nós precisamos trocar. E se é para perder pagando caro, é melhor perder com a minha base, com meus jogadores.

      Eu estou completamente decepcionado. Eu não sou derrotado, sou vitorioso. Aqui ninguém vai estar jogando confetes e nem mentindo.”

      Você consegue imaginar esse discurso saindo da boca do Leco? Eu aposto que o mais provável seria:

      “Eu estou completamente tranquilo. Eu sou derrotado, mas as derrotas fazem parte da vida. Aqui ninguém vai analisar somente os títulos, fizemos uma boa gestão.”

  2. Há um ditado que diz: “Somente os extremamente sábios e os extremamente estúpidos é que não mudam.”

    Diniz precisa urgentemente refletir se realmente tudo que ele acredita é o certo, é o melhor. Porque essa absoluta convicção de que tudo que ele acredita e faz está certo e não há nada que precise ser revisto, soa uma arrogância que não tem respaldo nenhum ante a falta de resultados.

  3. Respira Diniz, não entre na onda das alucinações, muda o ataque e bola pra frente. Essa parte da entrevista foi desnecessária, tipica de alguém que já não sabe mais o que falar pra justificar os gols perdidos pelo time.

  4. Gente não entende e ficam rachando o cara de arrogante só porque ele não fala o que gera polêmica não da boas entrevistas como eles falam ,não vende jornal , é simples que tem mais chance de gol é quem cria mais e consequentemente mais chances de sair com a Vitória, simples o que ele quis dizer agora ficam pegando no pé do cara ele tá fazendo o trabalho dele , dando ferramentas pros jogadores executarem a melhor forma de se chegar ao gol , só que a última bola não tá entrando e isso não é culpa dele , mas também não estamos levando tantos gols, na hora que os jogadores começarem a colocar a bola nas redes aí sim vamos sair com a Vitória, mas não adianta precionar , caindo na pilha da imprensa que em menos de 10 jogos já dizem que o trabalho do Diniz já é um fracasso , contrariando o amigo que fala que ele está a frente a 23 partidas mas agora que estamos vendo na realidade o início de trabalho do Diniz e ao meu ver tá muito melhor do que as últimas campanhas que começamos com excessao do Rogério que começou muito bem , e que quando quis equilibrar o sistema defensivo dele o time parou de golear e sofria mais gols do que marcava aí sua saída foi inevitável por que ele mesmo abriu mão das suas convicções pra jogar pelo resultado, tomara que o Diniz não faça o mesmo e volte com aquele futebol burocrático que terminamos a última temporada

  5. Vamos colocar o “se” nessa assunto:
    Contra o Novorizontino:
    Se os gols do Pato tivessem sido validados, se os pênaltis tivessem sido marcados;
    Contra o Santo André:
    Se o primeiro fim deles fosse anulado;
    Contra as frangas:
    Se o pênalti fosse marcado
    Resultado: 7 pontos, 6 gols marcados, 2 sofridos, líder do grupo, indo bem, a paz reinaria, o trabalho estaria sendo bem executado como eu acho que está.
    Não é culpa do Diniz o tanto de gols perdidos, arbitragem interferiu sim e o SP foi roubado por 3 jogos seguidos.
    Que ele consiga enxergar que precisa mudar o ataque pra ontem e na lateral direita também.
    Só o tempo dirá, mas eu torço pra que ele tenha sucesso!

  6. A cada semana que passa gosto mais do Fernando Diniz….a cada coletiva, a cada declaração pós jogo….esse cara além de conhecer muito de futebol e ser um ótimo profissional, sabe trabalhar a cabeça dos atletas que ele comanda…. acho que o SP tem o técnico certo pra revertermos essa situação de falta de títulos, que esses diretores amadores meteram o clube nos últimos tempos…a única coisa que precisa é manter o trabalho, os diretores não podem ser frouxos e voltar a mudar tudo a cada 6 meses de insucesso…tem que segurar a pressão da torcida, que hoje em dia não tem paciência nenhuma…a pressão por conquistas está enorme, oq é normal, mas a única solução é o trabalho sério contínuo e o tempo…tem que dar tempo a este trabalho e termos paciência.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!