Após a derrota por 2×1 para o Santo André e o Pato de novo ter passado em branco, lembrando que ele fez 2 gols legais no meio de semana, Diniz comentou a respeito do atacante:

“O que acontece no futebol é o seguinte: jogador sai de casa muito cedo para entrar no mundo do futebol, que ele sabe que é um meio muito opressivo, que vai tentar moer todo mundo, só vale aquele que ganha, quem não ganha não vale nada. E o limite entre você falar do profissional e da pessoa se mistura rotineiramente, a gente não sabe muito esse limite”

“O Pato foi um cara que saiu de casa com 11 anos, de Pato Branco para ir para o Internacional, depois com 17 foi para o Milan; e na minha opinião, quando acontece isso sempre tem alguma coisa ali”

“Eu acho o Pato um jogador extremamente talentoso, e quando eu me aproximo do jogador, é saber onde que eu posso ajudar. Tem jogador que precisa resgatar confiança, o prazer do cara jogar, de estar ali”

“Eu acho que o Pato vem evoluindo desde quando eu cheguei. Ele tem conseguido subir um degrau de cada vez; ajudando na marcação, sendo mais participativo, embora ele ainda não tenha feito aquilo que fez quase a carreira inteira praticamente, que é marcar muitos gols”

“O Pato está jogando de atacante. Tem hora que está fixo, tem hora que está na direita, na esquerda. É questão de a bola entrar. Hoje não marcou de novo, mas ele está evoluindo.”

“A torcida consegue reconhecer que ele está se esforçando, que ele está se movimentando, ajudando a marcar, e em determinado momento acredito que a bola dele começa a entrar, que é o que todo mundo deseja”

Blog do São Paulo