Uma pergunta é repetida como mantra pela torcida do São Paulo desde outubro de 2018: “E o Rojas”? O questionamento é espelho da ansiedade pela volta do atacante, que há quase um ano e meio está sem jogar devido a graves problemas no joelho direito. Hoje, o cenário é positivo para o equatoriano e existe a chance de um retorno para o Campeonato Brasileiro.

O São Paulo nunca divulga prazos de recuperação dos atletas lesionados. Mas a reportagem do UOL Esporte apurou que o tratamento de Rojas tem sido melhor do que o esperado e que é possível vê-lo iniciando a transição para os treinos no campo em abril. Essa etapa será essencial para saber quanto tempo mais será necessário para a reintegração definitiva ao elenco.

A transição é feita em conjunto pelos fisioterapeutas e preparadores físicos, quando um jogador deixa de fazer apenas tratamentos no Reffis e trabalhos de academia para começar a correr no campo, com exercícios de mudança de direção e potência. Foi em um treino desse tipo que Rojas, em agosto de 2019, sofreu nova lesão no joelho direito.

Em meados de dezembro do ano passado, o atacante chegou a passar por um procedimento cirúrgico que serviu para limpar a área da lesão. A medida foi considerada um sucesso e ajudou o atleta a avançar na recuperação. Ele ficou em tratamento no Reffis até perto das festas de fim de ano e só parou por menos de duas semanas para viajar ao Equador.

Com a chance de iniciar os treinos de campo em abril, é possível que Rojas consiga ser reintegrado ao elenco em maio, quando começa o Campeonato Brasileiro. Na fase de grupos da Copa Libertadores da América, por outro lado, é improvável que ele esteja à disposição, já que o último jogo da chave está previsto para 5 de maio, contra os peruanos do Binacional, no Morumbi. O contrato de Rojas com o São Paulo vai somente até junho de 2020. Assim, é provável que a diretoria estenda o contrato do atacante em breve.

UOL