“Não sei em que patamar estamos, mas melhor do que estava na outra temporada e a tendência é evoluir” afirma Diniz sobre a equipe de 2020

Na coletiva após o empate em 0x0 com o Palmeiras fora de casa, Diniz afirmou que o time está em um nível melhor que 2019 mas que ainda não sabe definir qual:

“Não sei em que patamar estamos, mas melhor do que estava na outra temporada e a tendência é evoluir”

Blog do São Paulo

Anúncios

39 comentários

  1. Não acredito que o São Paulo vá ganhar algo neste ano, pois não acredito em Leco, Raí, Pássaro, dpto médico, preparadores físicos, Diniz… acho improvável ver Helinho brilhar, Daniel Alves jogar bem na armação, Rojas conseguir retornar, Éverton e Liziero não sofrerem lesões…
    Acho pouco provável também que Pato vá se adaptar a jogar de camisa 9 ou que Pablo vire o goleador que necessitamos. Pouco provável que não vendamos aqueles que se destacarem e começarem a melhorar o time até o meio do ano, por exemplo o Anthony. Acredito mais em Hernanes melhorando a forma física e voltando a ser o protagonista desse time, o que nos garantiria na série A e talvez uma vaga na Libertadores 2021.

    Por outro lado, eu não julgo Diniz por dar oportunidades ao Helinho no começo do Paulista (a hora é agora) e também não mandaria o técnico embora atrasando ainda mais o planejamento desse início de temporada. Espero que ele deixe algum legado até o final do ano. E que ano que vem, apareça um bom presidente, um Muricy como coordenador ou diretor e/ou um Rogério Ceni como técnico.. a instituição é forte e gigante!

    • Ótimo comentário, Icaro, parabéns!

      Esse fechamento sintetiza e exprime sabiamente o que de fato precisamos pra virar essa página e todo esse círculo vicioso que a presença dessa cambada do Leco nos impõe.

      —-

      …”Espero que ele deixe algum legado até o final do ano. E que ano que vem, apareça um bom presidente, um Muricy como coordenador ou diretor e/ou um Rogério Ceni como técnico.. a instituição é forte e gigante!”…

      —-

      Precisamos de um projeto de recriação do clube em geral e do nosso departamento de futebol em específico e como um todo.

      Um novo presidente, um gestor de verdade.

    • Top cara. Compartilho do seu pensamento porém com uma ressalva de não confiar no Hernanes. Pra mim ele já deu. Hoje ele joga muito mais pelo passado do que merecimento (sobra técnica falta dinâmica).

  2. Falta um jogador que saiba fazer gols e um meio campo que crie essas jogadas de gol. Ainda prefiro o estilo de jogo do Aguirre, foi a proposta mais eficiente dos últimos anos. A defesa do SPFC é a fortaleza do time, a nossa segurança para fazer uma boa campanha durante o ano.

  3. 1…2….3….. Que venham as cornetas a declaração do Diniz!!!

    Não é o técnico que contrataria, mas quando vejo o mercado cheio de Oswaldos…cucas…. e outros …. sem dinheiro …. deixa o cara tentar algo…

    Continuo achando q para um treinador ter chance mínima de dar certo no clube ele precisa de uma estrutura de preparação física muito boa … com as alteração dos últimos meses essa é minha maior curiosidade.

    Só com os atletas à disposição e 100% temos como medie um trabalho… a anos nenhum cara q passou pelo banco de reservas teve o elenco 100%.

    Outra coisa q acredito e o pacto entre jogadores e comissão técnica …. sabemos q quando existe rusga não tem como dar certo.

    Para quem a quase uma década espera ver um time em campo … 6 meses não são nada … melhor deixar o Diniz trabalhar.

    Tem um campeonato cheio de jogos nível B para treinar o time e preparar para libertadores e copa do Brasil…. tem q aproveitar… testar … testar… usar a base…

    Jogar com o melhor os clássico e jogos da libertadores … o resto é teste… vamos ver como ficamos.

    • Bem lembrado.

      Ocorreram várias mudanças entre os profissionais da fisiologia e preparação física…

      Na comissão técnica também com o Vizoli iniciando os trabalhos.

      Enquanto os grupos do Jorge de Jesus e do Sampaoli atuam com meia dúzia de profissionais qualificados, o pobre do FD chegou somente com o Márcio Aráujo.

      • O Diniz trouxe um preparador físico e mais um auxiliar,fora o Márcio Araújo.

        Não é um coitado que caiu de pára-quedas. Duvido que no Athletico PR e Fluminense ele também não levou sua comissão técnica.

        • O SP de outrora tinha uma comissão técnica permanente composta além de uma equipe multidisciplinar que lideravam o Reffis àquela altura único em todo o futebol brasileiro contava também com profissionais fixos para a preparação física e como auxiliares técnicos.

          Bem, naqueles tempos era liderado também por outra estirpe de presidente e dirigentes em geral.

          Um diretoria composta por um presidente de verdade, um vice-presidente de futebol, um diretor, um superintendente e também um gerente de futebol que comandavam todo o departamento, incluindo tudo que ocorria e se passava no CT da Barra Funda e também na construção do CFA de Cotia.

          Outros tempos, Japoneis!

          No Atlhético PR por exemplo, eles mantêm esse tipo de estrutura e filosofia de trabalho que muito provavelmente tenha sido espelhado e copiado da gente.

          O auxiliar técnico que comandou interinamente o time deles após a saída do Thiago Nunes, é o mesmo da época do Fernando Diniz, que aliás, elogia e enaltece muito o trabalho do nosso treinador atual.

          Situações bem distintas então!

  4. Meu pensamento é simples: jogamos duas partidas sem dois titulares imprescindíveis para esse esquema: Igor Gomes e Antony. São os jogadores que darão verticalidade e dinâmica ao meio-ataque. Uma vitória consistente, e um empate contra um time do mesmo calibre, num jogo que poderíamos ter ganho.

    O time é muito bom e a proposta de jogo também. Tá faltando só deslanchar essa dinâmica de ataque para resolver a jogada mais rápido. Tendência que aconteça com Igor e Antony.

  5. Pelo menos o Diniz é otimista… Mas desisto desse cara. Onde está essa melhora?!?!?! No jg contra o Palmeiras ele mexeu mal de novo. Quando colocou o Liziero ele matou de vez o Hernanes, pois diminuiu a faixa do meio dele. Colocou o Everton para jogar pela esquerda, mas não deu em nada. Colocou o Pato como centroavante e ele mais marcou do que atacou. Daniel Alves, que ele deveria ter tirado, ficou até o final. Começou no meio e nada fez, apenas errou alguns passes e fez o jogo burocrático… tocou de lado. Depois foi para a ponta direita e tb não fez nada, não conseguiu fazer uma jogada de linha de fundo!!! E ainda conseguiu errar um gol cara a cara!!! Se fosse técnico de verdade tiraria quem não estava bem, mas preferiu apostar nos menos badalados para fazer as substituições.

  6. Ninguem vai falar do jogador de 1.5milhão/mês?
    Se fosse o Helinho que tivesse perdido aquele Gol, o mlk não jogava mais no SPFC.

  7. Esquema de jogo robotizado.

    Em 20 minutos o Palmeiras já tinha “matado” o esquema.

    Pablo para ser grosso tem de evoluir bastante.

    E Daniel Alves é um jogador passando férias no São Paulo, jogando peladas, com R$ 1,5 M por mês para fazer isso.

    • Tô contigo.

      Até no gol dele contra o água santa fiquei chateado pelo excesso de preciosísmo.

      Fora: Juanfran, Daniel Alves, Pato, Pablo. Jogadores Caros e que não rendem.

      Fora: Helinho, Liziero e Anderson Martins. Jogadores com sangue de barata.

      Volpi
      Igor Vinícius Arboleda Bruno Alves Reinaldo
      Tchê tchê
      Antony Hernanes Igor Gomes Everton
      Vitor Bueno

  8. Bom, eu vou na contramão sobre o Daniel Alves, embora ache exagerado o valor de 1,5 milhão (se é que é isso mesmo), vejo o Daniel como o jogador certo para mudar a mentalidade do clube, ontem mesmo, eu vi ele diversas vezes marcando, dando carrinho, se doando em campo, enquanto o Helinho levou uma chegada no primeiro minuto de jogo e depois se escondeu em campo. Daniel tem um bom passe, tem habilidade e tem boa visão de jogo, todas as bolas passam pelo pé dele, então é natural que ele erre alguns passes e que esses passes acabem gerando algum perigo para o time. O passe que não vai ter erro é esse toque para o lado ou para trás que os jogadores adoram dar e que o Diniz chama de controle de jogo. O Daniel erra os passes diferentes, que se realizados corretamente, criam jogadas boas. Acho que a tendência seria ele fazer o time crescer, mas aí depende do técnico também. O time tem que criar jogadas de velocidade, assim os jogadores receberiam esses passes diferentes em condições melhores, mas o que se vê são peças sem mobilidade esperando a bola no pé.

  9. Não acho que se o Diniz for mandado embora vai atrasar o time, mas é preciso que contrate alguém do mesmo estilo de jogo, um Sampaoli por exemplo (apesar das pedidas salariais dele serem muito altas).
    Prefiro um estilo de jogo mais Aguirre e Bauza pra esse time, mas se buscam ter um estilo de jogo pra frente, Diniz é o mais barato que podemos ter.

  10. De outro Post:

    Rorschach
    26 DE JANEIRO DE 2020 ÀS 22:45
    Não se iluda com Luxa. Começa até bem e depois vira refém de suas ideias antigas. Segundo ele o futebol atual é a mesma coisa que ele sempre fez. Até um leigo como eu que assisti os jogos da época de ouro do Luxa percebo como o posicionamento de hoje é muito diferente. Um exemplo apenas é… Luxa e outros BR acham que jogar com o time compacto é se fechar atras (defesa) e aproveitar os espaços do adversários. Dai você olha futebol Inglês e percebe que é possível jogar compactado na faixa de defesa do adversário como faz o City ou como o Liverpool que trabalha com a maioria dos seus jogadores na faixa do meio campo.
    Por isso esses times ficam em cima dos seus adversários todo tempo, porque ficam num posicionamento próximo do adversário e quando perdem a bola, conseguem rapidamente retoma a bola e volta a pressionar.

    JAC_Tricolor
    27 DE JANEIRO DE 2020 ÀS 08:35
    Ok… Só que pra mim tem o seguinte:

    – estamos no Brasil, com a decadência técnica e (digamos assim) tática, que praticamente ainda domina
    – nesse cenário interno, por mais que falem mal do Luxa, ele ainda é um dos melhores. Sabe se impor, sabe usar o jogador onde ele normalmente rende mais, e só pra recordar foi o cara que com um time de baixo nível (Vasco) conseguiu acuar o Flamengo e quase ganhou deles…
    – Luxa seria o cara ideal para, a curto prazo, fazer o time jogar pra vencer um Paulista, por exemplo… Talvez, até conseguisse faturar uma Copa do Brasil, pois Brasileirão e Libertadores eu já me posicionei que sem chance…

    “Ah, mas e depois? E se o Luxa estagnar de vez?”

    O futuro? Ah, com um título pra desafogar essa torcida, no futuro a gente vê. Mas para o presente, ele funcionaria sim…
    —————————————————————————————————————————-Ainda assim, repito: meu apoio ao Diniz!
    Ele no momento é o comandante, e não adianta a gente fazer campanha contra, ainda mais que estamos em início de temporada. Dêem tempo a ele, e ao time…
    Se ele inventar demais, aí a gente critica… Rsss…

    • Esperar ele inventar? Já começou faz tempo com Tchê Tchê de primeiro volante, Luan de zagueiro, Pato de centroavante, Hudson de zagueiro – que preferiu ir embora disputar pra não cair do que ser liderado por ele… lembrando que ele é o “gênio” inventor do Ganso volante no Fluminense hahahaha

      O Diniz dirigindo o São Paulo pra mim é um parente terminal na UTI, ver ele ali só me causa sofrimento, então eu prefiro ficar quieto porque nada que eu falar vai resolver e o resultado todo mundo já sabe.

      A gente só está morbidamente assistindo ele morrer aos poucos.

      • Eu entendo seu desabafo e até concordo com alguns pontos.
        Mas prefiro dar meu apoio, a condição geral do grupo melhorar, Anthony e Igor retornarem, Diniz acordar de algumas teimosias e aí eu vou elogiar ou criticar… Mas continuo entendendo que ele precisa de mais um tempo, e porque nada do que façamos vai mudar a idéia do infeliz do Leco.

        Sds!

  11. O time melhorou em alguns aspectos e outros ainda deixa a desejar , nas ferias assisti alguns jogos do melhor trabalho do Diniz que foi no audax , e que se percebe é que o time do Diniz é um time que sempre da muita chance ao adversários, principalmente em contra ataque , no ataque a maioria dos gols que o time dele faz são de fora da área, pode ser por ele gostar de posse de bola fazendo que os atacantes se movimente muito recuando pra receber a bola, outro detalhe e que por gostar de posse de bola joga com mais jogadores com características de meia , não valorizando muito atacantes de velocidade , também não vvaria muito o esquema tático.
    Tem muita coisa que vemos como problema no time que pra nós preocupa mais que para o estilo de jogo do Diniz e normal, e normal pra ele correr esses riscos e não ter um ataque agressivo , oque pode pode fazer o trabalho dar certo , temos que torcer pro time ser mais eficiente dentro dessa proposta do Diniz , o time tem que errar menos , não pode errar passe e nem perde gols por que riscos e problemas tem em qualquer esquema de jogo , uns mais e outros menos mais oque decide e a eficiência.
    O flamengo não jogou nada contra o river mais foi la e fez 2 gols , não depende so do Diniz , alguns jogadores não rende e que pode e ainda errarm muito , isso compromete em qualquer filosofia de jogo.
    Aproveitei também e assisti jogos da primeira fase na libertadores de 2005 , e nosso time errava muito como agora, nossa defesa batia cabeça e entregou alguns gols , era um time com muita vontade mais que jogava no desespero ,eu acho que se o Paulo Autuori não vem a gente não ganhava , pra mim o Leão construiu o espirito vencedor do time e o Autuori deu inteligência tática , se critica muito a mudança de treinador mais em 2005 foi essencial , as vezez um técnico tem uma visão e outro tem outra que ajuda a ajustar , o Aurori foi feliz não chegou mudando tudo apenas deu ajustes a ideia que ja existia.
    Espero que nosso time engrene até a libertadores, estamos em processo de construção e o Diniz tem que buscar soluções que agreguem e ajuste a equipe, tem que abrir mais possibilidades , porque a solução não e jogar tudo fora mais sempre agregar fazendo ajustes .

  12. Esqueçam técnico, o SPFC tá fazendo empréstimos pra pagar salários; só em 2019 foram mais R$ 100 milhões, alguém acredita que a diretoria vai dispensar um que ganha R$ 280 mil, pra trazer um top de R$ 1 milhão mensal?, ainda mais com o elenco cheio de medalhões fechado com o treinador, onde o jogo cadenciado prolonga a vida física do atleta..

  13. O momento é de apoiar. Acredito que a continuidade é importante apesar de algumas ressalvas que eu tenho. O maior problema está fora e não será solucionado magicamente da noite pro dia. Então esse processo está correto ao meu ver. O ano será de sofrimento mas não vejo uma situação catastrófica. Ao contrário, é o momento de preparar o terreno para um 2021 mais auspicioso com a saída de vocês sabem quem. E pra isso a sequência em um trabalho é fundamental, sem mudanças radicais. Não é hora pra isso.

    • Perfeito, precisamos de um gestor de verdade, um cara do bem e bem intencionado, capacitado e preparado pra fazer uso da nossa cadeira de presidente e poder liderar um vigoroso projeto de recriação do nosso clube e de todo o nosso departamento de futebol.

      Mudanças de cima pra baixo.

      Um líder que conduza esse processo e implemente esse projeto.

      Um líder gestor e presidente, um vice presidente de futebol, um diretor de verdade, um superintendente e um ceo pra conduzir um projeto de recriação geral de todo o departamento de futebol, integrando de fato e de direito as categorias de base e o profissional.

      Montando uma comissão técnica permanente composta por uma equipe multidisciplinar de profissionais da área esportiva e com auxiliares técnicos qualificados.

      Implementando um projeto que vise transformar a filosofia, os conceitos e o modelo de jogo adequado ao nosso dna e às nossas tradições.

      Quem sabe um projeto nessa linha conduzido e liderado pelo próprio Rogério Ceni.

      ———

      Definitivamente, o incinerador de treinadores não resolverá coisa alguma nesse cenário que a Turma do Leco nos enfiou…

      Simples assim!

      • Perfeito, a mudança da mentalidade é a pedra angular para ajeitar a casa. E estabilidade é a chave para um reflexão mais cuidadosa, ainda mais quando quem está acima não tem a sabedoria que o cargo exige. Então é melhor mesmo ir com calma do que sair atirando pra todos os lados.

  14. Refletindo um pouco, entendo que pelo lado humano Diniz talvez seja o melhor treinador que poderíamos ter. Ao mesmo tempo queremos vencer, não dá pra negar que o resultado é importante no futebol e o ideal seria conciliar a preocupação com o indivíduo com a excelência técnica. Torço muito por isso mas não sei se é o caso. Como estava conversando com o Takei, faltam alguns recursos, por exemplo uma comissão técnica mais gabaritada. No meu ponto de vista ele tem boas ideias mas a execução acaba sendo meio mambembe. Embora seus treinos sejam elogiados pra mim fica claro que ao se fechar para metodologias mais modernas ele limita o seu trabalho. Ele bem que poderia buscar uma formação na Europa mas aparentemente ele acha isso incompatível com sua forma de ver o futebol. Uma pena pois ele teria muito a ganhar. Mesmo assim, se ele conseguir implementar esse pensamento mais focado na continuidade de um processo voltado para o ser humano, já será uma grande conquista para o momento que estamos vivendo. Queremos resultado, mas no caos atual talvez seja o melhor que podemos obter, independentemente do treinador. Uma volta as nossas origens, digamos assim, de onde tanto nós afastamos pela ganância e pela soberba.

    • Tô contigo, mesmo apoiando a sua continuidade não o vejo ainda devidamente preparado para ter sido escolhido pra comandar o nosso futebol.

      O vejo sim numa linha diferente da mesmice de tantos e tantos outros treinadores que adotam o bumba meu boi como prática de sobrevivência, mas de fato lhe falta maior qualificação científica, inclusive.

      Hoje no entanto, é o que temos como possível nesse pacote do Leco.

      No momento e dada todas as circunstâncias envolvidas…

      Ruim com ele pior com outros…

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!