O São Paulo ainda busca parceiros  para ajudar com os vencimentos de Daniel Alves. Desde a contratação do camisa 10, há cinco meses, o clube não acertou acordos que sonhava. Em entrevista coletiva na última quinta-feira, Alexandre Pássaro, gerente de futebol do Tricolor, explicou o projeto.

“Quando a gente assinou o contrato longo com ele, não é para conseguir todos os parceiros nos primeiros seis meses de contrato. Isso pode acontecer ao longo do tempo, com a performance dele, com a ida à Seleção. Às vezes a Copa do Mundo, esse mercado vai estar mais aquecido. Do mesmo jeito que nosso projeto esportivo é longo, esse projeto de arrumar parceiro também é longo. Temos equipes internas e externas trabalhando nisso e temos certeza de que as oportunidades vão aparecer em breve”, explicou Pássaro.”

O contrato com o jogador estimula que o São Paulo pague uma parcela, de valor indefinido, em abril e outubro em todos os anos que o contrato for vigente, pela exploração dos direitos de imagem. Além disso, o clube arca, por enquanto sozinho, com mais de R$ 1 milhão de reais mensais pelo jogador. 

Esporte Interativo