Amigos tricolores,


Todos nós estamos estranhando o São Paulo não ter contratado nenhum jogador esse ano, ainda. Digo jogador que não atuava, pois de fato, contratamos Igor Vinícius, Vitor Bueno e Thiago Volpi. Como é praxe no futebol brasileiro, o começo do ano é recheado de movimentações, contratações e trocas, entretanto, esse ano não começou assim para o tricolor. A grande culpa disso foram os exorbitantes gastos nos anos anteriores, na maioria com jogadores que nem de longe poderiam vestir a camisa do São Paulo,  mas apostaram. Apenas para se ter uma ideia, o São Paulo gastou 16 milhões com Diego Souza e Everton Felipe, isso sem contar os salários, que só do Diego girava em torno de 500 mil reais, ou seja, mais 6,5 milhões de reais tirados dos cofres tricolor, se contarmos apenas os 13 meses de salário pago ao atacante, se contar o salário do Everton Felipe, essa conta, facilmente chega aos 30 milhões de reais, gastos com dois jogadores que nitidamente não tinham a menor condição de vestir a camisa. Isso, se somado ao “craque” Raniel e seus 13 milhões, mais salário, olha, a conta extrapola os 50 milhões facilmente, com 3 jogadores.

Essas e outras contratações como William Farias, Leo Pelé, Jean, e por ai vai, nos trouxe um rombo de 180 milhões, que foi minimizado por 18 milhões do pagamento atrasado do Lucas Pratto, mas mesmo assim, o valor é astronômico. Uma empresa poderia quebrar facilmente com essa dívida, mas o São Paulo vai passar por essa fase. É o que torcemos!

Voltas de emprestados

O São Paulo tem algumas voltas de jogadores que estavam emprestados como Shaylon, Brenner, Jhonatan Goméz e Everton Felipe, esse, pela gloria de Deus, está acertando sua volta para o Sport do Recife, o tricolor pagará parte dos salários, não é a economia ideal, mas quando se deve quase 170 milhões de reais, qualquer 1 ou 2 milhões ajuda. Gómez também não deve ficar no tricolor, o que é bom, pois se ficar, Diniz terá que utilizar e, ai acho ser o pior. Shaylon e Brenner eu daria mais chances, assim como daria a Gabriel Novaes, que na Copinha de 2019 mostrou ter um enorme potencial, é jovem ainda, precisa amadurecer um pouco mais. As jóias da base precisam de mais paciência da torcida, pois muitos já mostraram que o potencial da Copinha se fez presente no time de cima, como Anthony, Luan, Lizieiro e Igor Gomes. Isso sem contar em David Neres que pena ter ficado tão pouco no tricolor!

Mas porque os reforços estão em casa?

A minha tese é simples. Pato, Pablo e Hernanes são os pilares dessa tese. Eles chegaram ao São Paulo no começo do ano passado e não jogaram o que sabem e podem. Contusões e problemas familiares extra-campo os atrapalharam. Focados, e em forma, eles são os grandes reforços do tricolor para 2020, Daniel Alves, focado em campo, tem tudo para ajudar. Já temos só nesses uma base forte para titulos.

Mantivemos quem foi muito bem ano passado: Thiago Volpi, Bruno Alves e Vitor Bueno. A base foi mais aproveitada com Igor, Anthony, Luan e Lizieiro. Arboleda, errou feio, mas vamos deixar isso de lado, todos erram e a grande virtude de um homem e reconhecer, ele o fez e Diniz tem razão, em campo ele vai provar seu valor, até porque é um excelente jogador, comprometido e que honra sim o manto tricolor!

Hudson foi para o Fluminense, e que seja feliz por lá. Jucilei deve voltar ao mundo árabe e que também seja feliz por lá. Raniel se foi, Calazans deve ser o próximo a ir. Fabinho foi integrado ao time titular, outra joia da base. Diniz permaneceu, não é o técnico dos sonhos, mas pelos menos a filosofia do ano passado foi mantida. Se isso é bom ou não, só o tempo dirá, o passado diz que não, apesar dos bons (leu direito, bons e não excelentes) números que Diniz tem no comando do São Paulo.

Enfim, posso estar sendo muito romântico, o Campeonato Paulista está chegando e será nosso primeiro grande desafio, onde veremos se realmente poderemos contar com um time competitivo, que sempre defendo, no papel temos: Um grande goleiro, ótima dupla defensiva, melhor lateral direito do mundo, por inúmeras vezes, meias como Igor e Hernanes, atacantes como Anthony, Pato e Pablo. No papel, está tudo lindo, mas em campo, os nomes precisam dar lugar ao talento que tem. Repito, se todos estiverem bem fisicamente, focados e atuando o que sabem, esse ano promete ser diferente para nós. Só depende de Daniel Alves, Pato, Pablo, Arboleda, Bruno, Hernanes e Anthony.

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – http://www.livrotelesantana.com.br/  – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe