R$ 700 MIL: Destaque do Atlético MG na Copinha pertence ao São Paulo e tem preço fixado para venda

O Atlético-MG é um dos 16 times que está nas oitavas de final Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com quatro vitórias em cinco partidas, com 15 gols marcados e apenas três sofridos, o Galinho tem apresentado bons valores. Mas até o momento o grande nome da caminhada alvinegra é o meia Calebe, de 19 anos. O jogador já tem quatro gols no torneio, sendo três deles na goleada por 4 a 1 sobre o São Bernardo, nessa terça-feira, pela terceira fase da competição. Apesar de defender o clube mineiro na Copinha, Calebe é cria do São Paulo e ainda tem vínculo com a equipe tricolor.

O jogador chegou à Cidade do Galo em setembro do ano passado, por indicação de Júnior Chávare, diretor da base atleticana. O dirigente diagnosticou que faltava ao time sub-20 do Atlético um meia com as características de Calebe. No trato feito com o São Paulo, o Atlético recebeu o jogador por empréstimo até o fim de janeiro de 2021, quando terá a opção de pagar R$ 700 mil para comprar os direitos do atleta.

Natural de Monte Azul Paulista, Calebe foi para o São Paulo em 2015, para atuar na equipe sub-15 do Tricolor. Foram quatro anos em Cotia, inclusive com participação no Campeonato Brasileiro de Aspirantes, no ano passado, até se transferir para o Atlético. Como o momento é bom com a camisa alvinegra e o valor não é considerado tão alto, dificilmente o jogador retornará para o São Paulo. Calebe já tem tudo acertado para assinar um novo contrato com o clube mineiro, por mais quatro anos.

O Atlético continua sua caminhada na Copinha nesta quinta-feira, contra o Grêmio. O jogo válido pelas oitavas de final está marcado para às 17h30, no Estádio Municipal Francisco Ribeiro Nogueira, em Mogi das Cruzes. O vencedor deste duelo enfrentará quem ganhar entre Avaí x Oeste, que também jogam nesta quinta.

Yahoo!

Anúncios

23 comentários

  1. Já vai vir nego cornetar… certeza. Não tenho nem o q falar, se os valores entrarem efetivamente no caix do spfc, ótimo. Emprestamos pq não tinha espaço na equipe pra ele e, nessa idade, todo jogador é uma incógnita.

      • Concordo em partes com você. Até acho que se o cara virar um craque por mais que essa direção seja condenável ainda assim não credito culpa a eles na venda desse jogador. Nunca vi e nem sabia que ele existia.
        Discordo de você quando diz que temos excesso de talentos. Acho que é muito oba oba em cima de jovens que na sua maioria nunca vão jogar bola em times de expressão, alguns vão deixa o futebol, outros vão estourar e se transformarão em bons jogadores depois de alguns anos, pouquíssimos vão se tornar jogadores expressivos e raríssimos se tornarão craques.
        Dai que penso, não sei se concorda. Temos talvez a maior quantidade de jogadores num período provindos da base que já se provaram que terão capacidade de jogar profissionalmente e que indicam que não serão jogadores medianos. Perri, Luan, Lizieiro, Igor Gomes, Antony, Toro, entre outros. Só não sabemos qual será o limite de qualidade técnica que cada um vai imprimir na carreira.

        Agora cabe um reflexão. Já tivemos o Jardine que é o grande responsável pelos jogadores de base do São Paulo dos últimos anos. Esse Júnior Chávare pelo que já li é um bom gestor de base e não foi por acaso que ele escolheu esse jogador que nem conheço, Calebe. Sabemos que não vão surgir bons jogadores toda hora como temos essa geração no São Paulo atual, dessa forma seria bom um Clube que não diz publicamente, porem em suas atitudes mostra que usa a base pra fazer caixa, ter os melhores profissionais de base justamente pra filtrar o máximo possível de jogadores para que tenha retorno rápido e consiga acertar mais do que errar.

        Pra uso no Clube, qual é o jogador fazedor de gols que Cotia revelou no últimos anos com média de 0,25 gols por partida? Não lembro de nenhum. Coloco 1 gol a cada 4 partidas porque acima disso possivelmente seria vendido como foram os casos de Lucas e Neres.
        Se o São Paulo tivesse profissionais melhores e que soubesse escolher antes de vir pra Cotia, será que teríamos que contratar jogadores como Pablo. Um garoto bem garimpado ou bem trabalhado com média de 0,25 gols por partida terminaria o Brasileirão de 38 jogos com quase 10 gols e possivelmente disputando quase todos os jogos da temporada seria o artilheiro do ano no Clube.
        Aos que dizem, na base temos só jogadores com média superior a 1 gol por partida. Vocês corroboram com o que eu disse sobre melhores profissionais. Se temos porque esses jogadores quando chegam no profissional se tornam medíocres? Seria falta de melhores profissionais pra trabalhar eles?

        Hoje mais do que em anos passados, futebol é números. Alguns esportes já foram revolucionados olhando pra números.

        Obs: Já li algumas coisas cabulosas que aconteciam em Cotia na época do Juju Cangibra. Espero que não volte aquele balcão de negócios escusos.

  2. Vale lembrar que Shaylon é Júnior Tavares vieram nos mesmos moldes,tudo normal,seria interessante se o clube mantivesse uma porcentagem sobre o jogador.

  3. Lembrei do Junior Tavares quando veio para o SPFC com o passe fixado em 500 pila. No início arrebentou, o tricolor comprou e depois desandou. Só não falo mal dele porque tem mãe braba. kkkkk

  4. O Barcelona tem uns 500 moleques que ficam perambulando por N clubes pra eles pinçarem um ou outro de vez em qdo. Esse tipo de conduta com a base é normal pq não tem como promover todo mundo e nem todos mostram condições pra subir pro time profissional. Sempre vai ter um jovem dispensado que depois brilha, mas pra cada caso assim tem 200 que dão errado.

    A questão é evitar as outras besteiras associadas, como por exemplo ter pessoas amadoras na gestão dos contratos, “perder prazo”, não ter plano de desenvolvimento e não selecionar direito os moleques que vão pra Cotia. Isso sim cabe ao clube fazer da melhor maneira possível.

  5. Eu não sou de criticar, uns falam que eu até puxo o saco do Leco o que não é verdade.

    Mas isso é um absurdo.

    Nosso time da base sem um meia bom, o Talles que esta de 10 na verdade é volante, os dois meias do São Paulo eram reservas, o Antonio Falcão e o Gabriel Falcão.

    Falta de organização e falta de uma melhor lapidação.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!