Uma das principais contratações do São Paulo para 2019, Alexandre Pato teve uma temporada aquém do esperado e encerrou o ano na condição de reserva do time são-paulino comandando pelo técnico Fernando Diniz. Será que houve algum problema de relacionamento entre ambos?

Durante o curso de treinadores na CBF, em Teresópolis, no Rio de Janeiro, para tirar a Licença A, o comandante do Tricolor foi questionado sobre a perda da titularidade do camisa 7 no fim do ano e negou a existência de problema com o atleta.

“O Pato é uma reflexão que eu tenho que fazer e que eu faço desde o começo, eu achei ele um super talento, e uma pessoa muito boa, muito generosa, não tive nenhum tipo de problema, pelo contrário, nossa relação é muito boa. Ele está no São Paulo e nós vamos fazer tudo para tirar o melhor do Pato para poder ajudar o time – avisou.

ENTENDA O CASO FERNANDO DINIZ E ALEXANDRE PATO

Contratado no fim de setembro para o lugar de Cuca, Fernando Diniz não escondeu a empolgação em trabalhar com Alexandre Pato e disse ser tranquilo trabalhar com jogador de qualidade. “Vou falar que o falei para ele, na frente dos jogadores: na minha opinião, já era para ter disputado duas Copas do Mundo”, afirmou o comandante na época.

Entretanto, o jogador perdeu espaço no time são-paulino após a derrota por 2 a 0 para o Fluminense, no Morumbi, no começo de novembro, e não jogou os últimos sete jogos do clube em 2019. Ao todo, Diniz comandou o clube em 14 jogos no Brasileirão e Pato esteve presente em metade das partidas.

Com a ausência de Pato dos últimos seis jogos na temporada 2019, sugiram boatos de que a relação do treinador do São Paulo com o atacante estava abalada.

Torcedores.com