Fernando Rossi: Executivo veio exaltado e o resultado de seu trabalho é um fracasso absoluto no Marketing do São Paulo. Por que continuará?

Apresentado em Fevereiro, depois de ter sido contratado para cuidar do Basquete do clube, Leco afirmou:

“Originalmente convidamos o Rossi para comandar o Basquete, mas uma feliz confluência de fatores fez surgir esta possibilidade na diretoria. Sua enorme contribuição para a LNB, o excelente trânsito no mercado e a mentalidade arrojada nos dá a certeza de que ele é o nome certo para gerir o departamento e não só trazer novas receitas como também fortalecer nosso relacionamento com parceiros e públicos de interesse” .

Pois bem, os resultados de 2019 foram uma vergonha, patéticos e um fracasso retumbante.

Dito um grande profissional, Rossi apresentou resultados ridículos.

Veja o que o próprio relatório da instituição afirmou segundo o UOL:

“Marketing

O São Paulo espera melhorar a sua performance no marketing. O clube não atingiu as metas estipuladas para 2019 e, de acordo com relatório da diretoria apresentado em outubro que o UOL Esporte também teve acesso, o departamento teve desempenho abaixo do esperado de R$ 3,4 milhões provenientes de royalties e permutas sobre o contrato de fornecimento de material esportivo.

Para o futuro, a ideia é acertar a manutenção dos patrocinadores e adição de um desafio de R$ 4 milhões; fechar a manutenção dos contratos de licenciamento de marca e escolas licenciadas; atingir R$ 9 milhões com o contrato de fornecimento de material esportivo;o aumento da receita do programa sócio-torcedor de R$ 5,2 milhões; e a captação de patrocínios para as equipes de basquete e vôlei: R$ 7,5 milhões.

Nesta previsão orçamentária, o São Paulo já acredita que contará com a empresa Feng como parceira no programa de sócio-torcedor. Porém, o acordo ainda não foi aprovado no Conselho Deliberativo do clube.”

E aí, Leco?

E aí, Fernando Rossi?

Fracassar é o símbolo desta gestão mesmo?

Por que continuará se seu desempenho foi vergonhoso?

Se é contratado, por que não é demitido e trazem alguém que traga resultados e retorno para o clube?

Blog do São Paulo

Anúncios

27 comentários

  1. Do Usuário André Luiz (Heavy – SP)

    ” Roteiro da permanência de Fernando Diniz:

    SPFC empata em 1 a 1 com Inter no Morumbi e mantém diferença em 3 pontos.

    SPFC se despede da temporada empatando em 2 a 2 com o rebaixado CSA após estar vencendo por 2 a 0.

    Raí: “O objetivo, que era a fase de grupos, foi atingido. Diniz fez belo trabalho e continua ano que vem.”

    Dezembro: Diniz pede meia de criação. Leco contrata Thiago Neves, com salário de 800 mil por mês.

    Janeiro: SPFC é campeão da Copinha. Destaques do elenco SUB-20 são vendidos para clubes do segundo escalão de Espanha, Alemanha e Portugal. Leco justifica: “Precisamos fazer caixa para pagar salários.”

    Paulistão 2020: Fernando Diniz começa bem o campeonato com três vitórias sobre Inter de Limeira, Santo André e Oeste.

    Raí: “Diniz faz ótimo trabalho.”

    Daniel Alves: “Que eu me lembre, apenas o Barcelona jogava assim.”

    Após bom início, SPFC perde primeiro clássico, contra SEP fora de casa.

    Libertadores: SPFC inicia mal, com empate em casa contra o Jorge Willstermann.

    Raí: “Não tem mais bobo no futebol”

    Visando recuperação na Libertadores, Diniz começa a poupar jogadores no Paulistão: derrota de 3 a 0 para Ponte Preta, com 3567 torcedores no Morumbi.

    Time segue mal na Libertadores e fica em terceiro, eliminado da competição.

    Raí: “Temos ainda a Sulamericana, que é um torneio de prestígio. ”

    Copa do Brasil: SPFC entra na competição nas oitavas de final e é eliminado pelo Botafogo, com gol de Diego Souza: “Fui injustiçado lá…”

    Paulistão: escalando times mistos, SPFC chega às semifinais aos trancos e barrancos, mesmo sem ter vencido nenhum clássico. É eliminado pelo SCCP nas semifinais. Thiago Neves, defora há um mês por lesão, é afastado após ter sido flagrado em churrasco com atletas do Corinthians.

    Brasileirão: escalando reservas nas primeiras rodadas em razão da participação na Libertadores, time está no Z4. Com eliminação na Libertadores, Diniz é demitido.

    Abel Braga: “Não pego o clube porque sei que os salários estão atrasando.”

    Com todos os treinadores de ponta empregados, Leco anuncia a chegada de Paulo Roberto Falcão. Leco: “Um gentleman, tem a estirpe que queremos.”

    Sen sa ci o nal.

    Clap clap clap …, clap.

    Como também disse o Yamashita:
    “faltou a reclamaçao dos jogadores sobre falta de ritmo e cansaço”.

    Parabéns.

    Nesta fase tétrica e funesta, um pouco de humor para nossa sofrida alma tricolor.

    • E continuando esse roteiro:
      “No meio do ano, apesar de o time continuar com um péssimo futebol, a esperança da torcida é com a saída de Leco no final do ano, e q em 2021 tudo vai mudar.
      Os candidatos da vez, dizem q a gestão será de fato profissionalizada, haverá uma reestruturação financeira, modernização do departamento de futebol, revolução no marketing e no programa sócio-torcedor, ,montagem de um grande time, com um treinador de ponta do futebol mundial, etc.
      Em março de 2021, começa a ficar claro, q só mudaram os nomes, mas a mediocridade é a mesma, e o presidente de plantão começa a se justificar q a prioridade é pagar dívidas, e q não temos dinheiro como Flamengo e Palmeiras, apesar de gastar mais na montagem do elenco q 98% dos outros times, sem nenhum resultado diferente dentro de campo.”

    • Esse texto não é original rsrs isso já acontece a no mínimo 5 anos kkkkk vc só alterou alguns coadjuvantes mas o ator principal é o mesmo.
      Este com certeza é o planejamento de 2020.

  2. Já ouvi dizer que o Pinheiros tem o mesmo problema. Não se demite ninguem, sejam competentes ou não. Talvez seja apenas coincidencia o Leco transitar pelos dois clubes com frequencia. Ele está levando e trazendo know how de lá pra cá e daqui pra lá.

    • É o modus operandi desse povo, se assemelham demais aos políticos normais. Querem apenas manter seus status quo. Sem pressão, e digo pressão pesada mesmo, eles não mudarão.
      Vão lidar como conseguirem com os torcedores e se manter no poder ao máximo, até levarem o clube à falência e aí, sairão sem dó de ninguém, sendo o torcedor apenas um efeito colateral com o qual têm que lidar

    • Meu caro. No passado tanto o Leco como o Marcelo Portugal Gouveia foram conselheiros e diretores do Esporte Clube Pinheiros. Hoje ele é sócio do clube como eu sou. Não existe o que você falou, pois o Pinheiros vai muito bom tanto na área social (um dos melhores clubes da América latina), como também nas competições olimpicas.

  3. E o interessante é que não é por falta de tentativa, pq o SPFC já trocou várias vezes os diretores de marketing do clube, já trouxe alguns profissionais da área pra tentar alavancar esse setor como por exemplo o Rui Branquinho que inclusive era são paulino, e ninguém consegue dar jeito, é impressionante!!!

    Alguma acontece de errado lá dentro que não sabemos, eu nunca vi isso na minha vida, nada dá certo no SPFC nos últimos anos.

    • Só nós torcedores podemos mudar o que está acontecendo com nosso tricolor antes que seja tarde se ficar igual aos politicos do nosso país , vai ser só tristeza

    • As vezes eu penso isso cara, o Branquinho é considerado gênio no mercado – e eu concordo com isso – e o trabalho dele no tricolor foi só razoável (ainda assim um dos melhores que eu vi).

      Deve haver muita gente se proibindo coisas lá, já trabalhei em empresas assim onde “se quer mudança” mas desde que seja fazendo tudo igual, sei bem como é…

  4. O valor de material esportivo é absolutamente ridículo. Lembrando que não existe um fixo, só royaltties. Quem formatou esse contrato deveria ser preso.

  5. Perceberam que nada funciona?

    MKT, diretoria, Depto médico, Reffis, preparação física, treinador, jogadores…

    Impossível tudo isso junto não funcionar, só é compreensível quando o presidente é um fracassado, um incompetente, um derrotado… Esse tipo de gente não aceita alguém brilhar, então ele ofusca quem tenha luz…

    No caso específico, o cara veio exaltado como excelente profissional, mas quando esbarra na figura patética do presidente, morre profissionalmente… É estranho, mas compreensível.

  6. Por que foi um fracasso? Por que será mantido?

    A resposta para as duas perguntas é a mesma, e vale para a maioria dos clubes no Brasil (não só o SP).

    R: Porque nada no SP (vale para a maioria dos clubes) é feito de forma realmente profissional.

    O referido “profissional” tem que gabarito, que histórico para comandar o marketing do SP? Presidiu a LNB, legal, mas o que ele fez no marketing lá? Imagino que tinha uma equipe que cuidava disso.
    Olha o tamanho do absurdo, iam contratar o cara para ser diretor de basquete e aí calhou de colocar no marketing do clube inteiro.
    Em NENHUMA empresa séria isso aconteceria.
    Imaginam isso acontecendo em uma Ambev da vida? “Olha ia contratar o fulano para ser nosso gerente de RH, mas abriu uma vaguinha de Diretor de marketing, vamos colocar lá!”.

    Já se perguntaram pq as áreas de marketing de todos os clubes só dão certo quando o futebol vai bem? Podem analisar aí, nossos anos de ouro, o passado recente do Corinthians, Palmeiras, etc.
    A pergunta é simples, porque não tem área de marketing estruturada. Os caras surfam na onda do resultado do campo e é isso aí. Foi bem colhe louros, foi mal rua.
    Se colocassem alguém de mercado mesmo, claro que haveriam flutuações de acordo com o campo (que é fator gigante), mas ainda assim teria uma certa estabilidade.

    Aliás, essa análise cabe certinha no cargo de Diretor / Gerente de futebol:
    Alguém aí já se perguntou porque raios essa posição se tornou sinônimo de ex-jogador articulado?
    Os caras não fazem um curso de administração, um MBA, um curso profissionalizante, NADA. E já começam carreira ganhando mais 100 mil reais (alô Raí).
    Não me parece coincidência que o Flamengo estourou esse ano, justamente quando o Dep. de Futebol foi comandado pelo Marcos Braz e Bruno Spindel (ambos provenientes do mercado e com capacidade comprovada de gestão) auxiliados pelo Paulo Pelaipe (alguém com mais “tato” com jogadores).

    Em tempo, na Europa muitos times grandes tem ex-jogadores como gestores no futebol. A diferença? Todos (TODOS) fizeram algum tipo de curso de gestão nas melhores universidades da Europa.

  7. Isso pq o Fernando Rossi fez um grande trabalho no NBB, mas chegou no São Paulo e entrou na onda da mediocridade que nos assola há tempos, além do desvio de função, pois a ideia era que ele fosse para o basquete e não para o marketing do clube, são funções e atribuições bem diferentes, mas obviamente, o Leco não está nem aí para esse detalhe…

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!