Amigos Tricolores,


O São Paulo tem uma das melhores defesas do campeonato nacional! Por um lado, isso é muito pouco para um time do tamanho do tricolor, por outro, é um ponto importantíssimo para um time que almeja títulos. Em nosso tri campeonato nacional, um ponto forte era a defesa comandada por Rogério Ceni que tinha entre outros, Miranda, um dos melhores zagueiros que vi jogar no São Paulo. Não comparando ninguém a ninguém, mas para mim, Ricardo Rocha, Márcio Santos e Miranda foram os melhores zagueiros que, em meus 40 anos de idade, pude realmente ver jogar. Mesmo que eu tenha idade para ter visto a melhor dupla de zagueiros que o futebol brasileiro já teve, Oscar e Dario Pereyra, pouco os vi jogar, era pequeno, tinha 7/8 anos e, como sempre digo, nessa época eu não torcia para o São Paulo e sim, para o time que meu pai e avô torciam, por coincidência, o São Paulo! Aos 10 anos, eu começo a entender mais de futebol e torcer para o tricolor, mas por opção minha.

Arboleda

Arrisco dizer, que o equatoriano deverá entrar na minha lista dos melhores que vi pelo São Paulo. Há tempos não tínhamos um zagueiro tão seguro em campo. É raro ver o zagueiro errando alguma coisa, é sólido no jogo aéreo e dificilmente no mano a mano ele perde a jogada. Excelente “achado” tricolor, uma vez que o zagueiro não vem de um país com grande tradição no futebol.

Bruno Alves

Não sou nenhum Claudio Zaidan, mas alguma coisa “a gente entende de futebol”. Quando Bruno Alves veio para o São Paulo, foi quase na mesma época que Aderllan também veio. Me recordo bem dessa história, Aderllan veio com mais fama, pois vinha da Europa, Bruno, vinha do Figueirense. Aderllan, ao sair, teve uma festa, por parte da torcida, que literalmente, via seu time se livrar de um jogador ruim, Bruno, teve uma onda de manifestações de carinho da torcida do time da linda “Floripa”, com muitos pedindo para ele não ir. Quando vi isso, eu me lembro de ter falado com alguns amigos que esse cara daria certo no São Paulo. Felizmente, acertei. Ele é mais calmo que Arboleda e não sei avaliar se um joga mais que o outro, mas sem dúvida, um complementa o outro. Bruno é mais quieto, Arboleda é mais “líder”, mas sua qualidade técnica é nítida. Se tivéssemos um técnico menos clubista na seleção, Bruno seria convocado com certeza.

Defesa sólida

Além da dupla de defesa, o São Paulo tem um sistema sólido. Temos o melhor goleiro do tricolor na era Pós-M1TO, um cara que dá segurança ao time. Temos o melhor lateral direito do mundo, que só do atacante ir para cima, já pensa 2 vezes. Temos um volante de muito potencial e qualidade, um verdadeiro “cão de guarda” como é necessário e que tem qualidade para sair jogando, Luan. Na esquerda, por mais que eu não goste e pegue no pé, não há como negar que Reinaldo tem jogado bem, mas é bom avisar a torcida Playstation, para ir com calma, pois ele não é nenhum Junior, Serginho, Nelsinho, assim como não é nenhum Lino ou Carleto. O fato do São Paulo entrar, sempre com 3 volantes, sendo um revezamento de Tchê-Tchê, Lizieiro e Hernanes (sim, o Hernanes é volante de origem e gosta de jogar por ali) ajuda a defesa sólida, mas prejudica o ataque que é um dos piores da recente história do São Paulo, como os números mostram, mesmo tendo jogadores de muito talento como Pato e Anthony (ambos em má fase) e Pablo e Everton (mais machucados do que em campo).

Defesa sólida é meio caminho andado

Na teoria do futebol “moderno” aplicado por esses técnicos antiquados e retranqueiros, 1X0 é goleada, logo, se começa com uma defesa sólida e se briga por uma bola, para encaixar um contra ataque, fazer um gol e se fechar até o apito final do juiz. Garante os 3 pontos e se der será campeão assim. Exceto o Flamengo, Santos e Grêmio, o futebol brasileiro joga assim. Ao menos, Diniz está tentando mudar isso no São Paulo, até porque o ataque está muito ruim, ninguém chuta e quer fazer gol de pebolim onde todos tocam de lado em uma linha e esperam ir até o gol dessa forma.

Uma das coisas que mais vi nas Redes Sociais, depois do jogo contra o Avaí, foi o mesmo pensamento desses técnicos ultrapassados (vale lembrar que dos 3 times acima citados, apenas o Grêmio tem um técnico Brasileiro) “o São Paulo fez 3 pontos, e o que vale”, bem, sou do tempo dos Menudos do Morumbi, O São Paulo da era Telê, da era Rogério Ceni e depois da era Muricy onde vi meu time ser campeão jogando muita bola! Se você pensa assim, só lamento! E dá-lhe 7X1!

*Felipe Morais. Publicitário, apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube. Sócio da FM Planejamento, Palestrante sobre marketing digital, comportamento de consumo e inovação. Autor dos livros Planejamento Estratégico Digital (Ed. Saraiva) e Ao Mestre com carinho, o São Paulo FC da era Telê (Ed Inova) – http://www.livrotelesantana.com.br/ – facebook.com/plannerfelipe e @plannerfelipe