Sem o “9”, mas com mudanças

A derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro na última quarta-feira foi o pior jogo de Fernando Diniz no comando do São Paulo. Sem quase ter ameaçado o adversário e pouco ter conseguido sair com a bola do campo de defesa, a tendência é que algumas peças sejam modificadas no time, além daquilo já previsto por conta dos desfalques. No ataque, porém, Pato deve seguir como o homem mais avançado, apesar dos números ruins do setor ofensivo.

Em relação ao time que entrou em campo na 26ª rodada, pelo menos uma alteração será obrigatória: a saída de Reinaldo, suspenso pelo terceiro amarelo, e a provável entrada de Léo, seu substituto natural. Além disso, Juanfran sentiu dores musculares e deve ficar fora. Igor Vinícius ocuparia a lateral direita, no entanto, as mexidas tendem a não parar por aí na equipe titular.

Apesar de fechar os treinos táticos que antecedem o confronto contra o Avaí, Fernando Diniz deu indícios de que pode promover mudanças parecidas com aquelas que fez na segunda etapa da derrota para a Raposa, que teve as entradas de Vitor Bueno, Liziero e Igor Gomes. Após a partida, o treinador não escondeu que os últimos 25 minutos foram agradáveis aos seus olhos.

– O time estava meio travado pela marcação do Cruzeiro e pela falta de mobilidade. Saiu jogando atrás como de costume. Não pressionamos alto como tinha intenção. Depois melhorou porque ganhou fluidez, mais com a cara que quero pro São Paulo. Tem a ver com as características do clube, posse de bola, qualidade de jogo. É o que esperamos. O time que terminou os 25 minutos finais é o que agrada, mas jogamos abaixo do que deveríamos – analisou.

Liziero entrou no lugar de Luan, Igor Gomes substituiu Hernanes e Vitor Bueno foi a campo para repor a saída de Juanfran, que sentiu dores musculares. Dessa forma, Daniel Alves foi para a lateral direita, mas essa alteração não deve ocorrer. Bueno concorreria por uma vaga com Antony, enquanto as outras alterações seriam efetuadas desde o início contra o Avaí.

O que não deve mudar, no entanto, é a opção de jogo sem um homem de referência na frente. Mesmo com o retorno de Raniel no último jogo, Diniz não abriu mão de Alexandre Pato no comando do ataque. Nem os números ofensivos, que são cada vez piores, fazem com que o treinador mude de opção. Para ele o que vale é a quantidade de jogadores que chegam na área, algo que em sua visão ocorreu quando as mexidas foram efetuadas.

– Se o Pablo está jogando junto com Pato você ganha mais nesse sentido. Mas não é só se ter o Pablo na área não adiantaria muita coisa. Você faz o gol não só por ter jogador de referência, mas sim pelo número de jogadores dentro da área, encurta o campo para pegar a segunda bola. Na parte final fizemos isso. Teve chance de finalização com Reinaldo, Igor. A bola não entra de primeira, mas se tem volume de jogo pelos lados do campo e bastante gente no campo de ataque aumenta a chance de finalizar em gol – concluiu.

Assim, um provável time para domingo seria: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda e Léo; Luan (Liziero), Tchê Tchê, Hernanes (Igor Gomes) e Daniel Alves; Antony (Vitor Bueno) e Alexandre Pato.

O São Paulo ainda treina na tarde deste sábado, no CT da Barra Funda, para definir os últimos detalhes para o jogo deste domingo, contra o Avaí, às 16h, no Morumbi, pela 27ª rodada do Brasileirão-2019. Atualmente o Tricolor ocupa a quinta posição na tabela com 43 pontos, dois a menos do que Internacional, primeiro clube fora da zona de classificação para a Copa Libertadores.

Lance!

Anúncios

4 comentários

  1. Espero uma vitória sem estresse hoje. Um 2x 0 pelo menos, com Volpi como mero espectador. Se as coisas complicarem nesse jogo o SPFC não merece nem G6.

  2. Chega de Antony. Banco para o moleque.
    Volpi, Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda, Liziero, Luan, Daniel Alves, Igor Gomes, Hernanes, Pato e Victor

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!