Vitor Bueno fala sobre suas metas e afirma que sonha em permanecer no São Paulo

Em entrevista exclusiva ao GloboEsporte.com, Vitor Bueno que vem se destacando na equipe do São Paulo e com a chegada do técnico Fernando Diniz, começou a disputar diretamente a vaga com Antony. O meia vem ganhando espaço pouco a pouco com sua força de vontade e falou sobre o seu atual momento no Tricolor.

“Estou me sentindo bem. Ele (Fernando Diniz) vem me passando confiança e dando moral, colocando na posição em que gosto de jogar. Estou buscando meu espaço, quero estar entre os 11. Só entrar uma vez ou outra isso para mim não é bom. Meu objetivo é estar entre os 11. Estou buscando isso junto com meus companheiros e respeitando o espaço de cada um. Acho que é assim que tem de ser para encontrar um grupo qualificado e estar todo mundo à disposição”.

Em relação a posição que mais lhe agrada jogar, preferencialmente a opção é como ponta de formais aberta. Lembrando que em quatro jogos que esteve em campo, três como reserva e um como titular.

“Porque para começar não pego a bola de costas. Indo buscar o passe até o lateral ou no volante eu encontro o jogo inteiro de frente. É o que gosto: achar um passe, infiltrar, entrar na área, fazer uma jogada de explosão e driblar alguém. O Diniz me dá liberdade para ir para dentro, posição onde sempre joguei, de meia. Mas acabei me adaptando aberto quando fui para o Santos e gostei. Então é a posição que mais gosto de jogar”.

Vitor Bueno relembrou quando pelo Santos enfrentou o Audax, time então comandado por Fernando Diniz e falou que o treinador sempre honrou sua filosofia de trabalho, não abandonando seus princípios até os dias de hoje.

“O Diniz desde quando começou mesmo em times menores não abriu mão da filosofia de trabalho. Joguei contra ele no Audax. Nós até fomos campeões em cima deles, mas nos dois jogos eles jogaram bem melhor do que nós. Tiveram bem mais posse de bola. Então é legal você ver que ele ficou com essa filosofia até hoje. Já se passaram quase quatro anos e ele segue com essa filosofia. Cada treinador tem a sua e respeito muito, mas esse é um jogo que todo jogador técnico gosta dessa filosofia, porque você fica bastante com a bola, para criar jogadas e chances. Para o jogador isso é uma maravilha”.

O meia-atacante que está emprestado pelo Santos até dezembro de 2020, falou sobre seu objetivo para o futuro e afirma que deseja permanecer no São Paulo.

“Temos um ano e três meses para o fim do contrato, mas é claro que sonho com isso. Meu grande objetivo é permanecer aqui. Aumentar o meu nível e o do São Paulo também. Conquistar títulos e quem sabe eles exercerem essa opção de compra. Vim para isso e estou trabalhando para que aconteça tudo da melhor forma possível para mim e para o São Paulo”.

Torcedores.com

Anúncios

11 comentários

  1. Claro !

    Quem não quer ficar num Resort como esse ?

    Ganham bem, zero cobrança, diretoria “tá nem aí”, torcida “bunda mole”…

    É uma maravilha.

  2. O time precisa de um armador, que faça o ataque jogar como se deve, estão tocando muito de lado, pra trás, até chegam a criar boas chances, porém não finalizam.

  3. Apesar de mostrar evolução ainda é absurdamente pouco perto do que um clube que pensa grande precisa. Mas pro planejamento atual do SPFC creio que o futebol dele tá ok.

  4. E esta lista de emprestados que voltam o ano que vem. Quase dá para formar um time.

    1
    2
    3 Lucas Kal
    4
    6 Caique
    5 Araruna
    8 Jonathan Gomes
    10 Everton Felipe
    7 Paulinho Bóia
    9 Trellez
    11 Brenner

  5. Muito “armandinho” pra jogar na ponta. Não tem tanto drible e nem velocidade pra isso. Tem bom passe, visão de jogo, mas na meia o Igor Gomes está a frente dele. Como ponta ruim, como meia sem espaço.

  6. Jogar com Vitor Bueno ou com Tchê Tchê pela esquerda é chamar o adversário para cima. Não tem as características de ponta: penetração, velocidade, drible fácil, entrada na área, ótima finalização. O atacante tem que ser perigoso, tem que fazer gols. Se quiser ser contratado precisará jogar mais do que vem jogando nas beiradas do campo. Talvez Diniz arrume para ele uma posição no meio de campo onde renda mais, sem precisar dos quesitos de atacante.

    Aliás, quanto ao Fernando Diniz, eu imaginei que ele faria rapidamente do São Paulo um time que joga para ganhar em qualquer estádio, mas vejo agora que estava errado — só Flamengo, Atlético Paranaense, Santos e Grêmio jogam para ganhar, os demais jogam para não levar gol e fazer quando der.

    Somos apenas um time que joga de lado e com a lentidão do passado. Não conseguimos achar o caminho do gol. E quando achamos, o atacante fica de pé murcho, chuta fraco, na mão do goleiro ou para fora; quando enche o pé, o canhão acerta os carros do estacionamento. Se continuar assim, a mudança de técnico foi em vão.

    E para atrapalhar a vida do treinador, isso tudo não se arruma em dois meses com jogador de pouca técnica ou sem condições físicas para jogar 90 minutos com intensidade. Hoje, o jogo de bola em time de ponta é só para verdadeiros atletas. E esses atletas de condição invejável precisam treinar todos os dias em dois períodos para aprenderem a jogar bola. No passado, aprendia-se na rua. Hoje, é o clube que tem que ensinar os fundamentos para bons atletas, que de bola deixam muito a desejar.

    Boa sorte Diniz, você vai precisar, sem isso não haverá jeito. E cobre a diretoria quando precisar de jogador de bola completo – disso também vai precisar para montar um time campeão.

    • Tenho receio de que o Diniz só consiga implantar o conceito e acabar saindo, como aconteceu no CAP e no Fluminense, infelizmente ele não consegue evoluir o próprio trabalho.
      Precisa de um treinador para dar sequência, e colher os frutos.

  7. Com o elenco atual devido ao muitos jogadores lesionados ao meu ver merece ser titular , o que ao meu ver funcionou contra o corintia ,a defesa que sempre joga bem é o ponto forte do time no ano , os laterais que apoiaram demais e bem , Luan cresceu muito com a chegada do Diniz , esta aparecendo muito seu dinamismo marcando com muita intensidade e conseguindo distribuir bem a bola , mais The the que faz uma função muito bem no meio do campo so falta pro The the finaliza mais e melhor , e o Vitor Beueno que foi muito bem , o ponto forte do Vítor e oque faltou contra o cruzeiro no primeiro tempo, um jogador que consegue jogar de costa pra marcação e flutuar , Pato , Hernanes e Daniel Alves foram engolidos pelo meio campo e defesa do cruzeiro , Pato e Hernanes estão sem ritmo de jogo e não jogam de costa com o time vindo marcar pressão e o Daniel e pequeno e os jogadores do cruzeiro todos altos , quem joga com intensidade e os jogadores estão em otima fase , Volpi , Reinaldo , Arboleda , Bruno Alves, Luan , sobra intensidade na defesa e falta no ataque tanto é que o time so melhora com a entrada do Igor gomes .

    Meu time titular hoje seria Volpi , Daniel na lateral , Bruno Alves , Arboleda e Reinaldo, Luan ,The the , Antony e Vitor Bueno , Pato jogando atrás do centravante com liberdade e marcando apenas o volante apesar de esta sem ritmo esta melhor que o Hernanes que pelo problemas físico não ganha os confrontos direto e um centravante, nosso time precisa de mais intensidade no ataque e o pato sozinho não da conta , se o Pablo não tem condição de jogo o Raniel deveria ser o titular, ele não é abilidoso mais é um jogador de muita presença na frente lembra o aloisio chulapa , e fora a expulsão não comprometeu nos jogos que atuou , e nosso time não vem conseguindo marcar na frente , pra jogar com time fraco sem intensidade ate da mais teremos jogos dificeis confrontos direto que vão jogar na intensidade do cruzeiro que correu muito , e fica o Igor pra entra no segundo tempo e aumentar o ritmo do jogo .

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!