O atacante uruguaio Gonzalo Carneiro, do São Paulo, será julgado nesta quinta-feira pelo TJD-AD (Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem), em Brasília, por ter sido flagrado em exame antidoping realizado durante o Campeonato Paulista por uso de cocaína. A informação foi publicada inicialmente pelo Globo Esporte.

A pena pode chegar a quatro anos de gancho, embora casos como este costumem render punição de dois anos – foi o que aconteceu com Diogo Vitor, do Santos, que também testou positivo para cocaína e depois teve a suspensão reduzida para 18 meses.

Gonzalo Carneiro está afastado preventivamente desde abril e teve seu contrato, válido até março de 2021, suspenso pelo São Paulo após o exame de contraprova confirmar a presença de benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, em seu organismo.

O clube, no entanto, segue em contato com o atleta e seu estafe. Haverá, inclusive, um advogado do São Paulo acompanhando o julgamento desta quinta.

O jogador, que dava sinais de depressão mesmo antes do exame positivo, está no Uruguai neste momento e é esperado no Brasil para participar do julgamento. O Tricolor espera o resultado para definir a melhor forma de dar-lhe assistência. Ainda haverá a possibilidade de entrar com recurso em até 21 dias.

O uruguaio fez o primeiro exame em 16 de março, após uma derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, no Pacaembu, e jogou pela última vez em 14 de abril, quando foi titular na primeira partida da final estadual contra o Corinthians. Depois de ser notificado, ele não treinou mais com o elenco no CT da Barra Funda. Esse período de suspensão preventiva já conta para a definitiva.

Lance!