Foto: Djalma Vassao/Gazeta Press

Antony foi um dos maiores personagens da vitória do São Paulo sobre o Fortaleza, por 2 a 1, neste sábado. O jovem de 19 anos perdeu duas oportunidades claras de gol quando a partida estava empatada em 1 a 1 e irritou parte da torcida, mas redimiu-se ao dar a assistência para Igor Gomes garantir o triunfo no Pacaembu e recebeu diversos elogios nos vestiários. Há uma mobilização no clube para que ele não perca a confiança neste momento de instabilidade individual.

– O Antony é um diamante que temos hoje no São Paulo, e temos de polir bem. Deixa o menino jogar que ele vai aportar muita coisa para o São Paulo. Às vezes tem de ter paciência, porque é um jogador jovem, mas ele tem muita personalidade. Nós vamos tratar de guiá-lo pelo melhor caminho. Acredito que o São Paulo pode agradecer e levantar as mãos pro céu porque hoje tem um dos grandes destaques do futebol brasileiro – disse Daniel Alves, que tem tentado se aproximar do garoto no dia a dia para aconselhá-lo.

– Só perde o gol quem está lá. Ele continuou insistindo, estava cansado e não saiu… É o jogador que tem mais individualidade no nosso time. Foi muito importante para essa vitória, já havia sido importante no Maracanã (empate sem gols com o Flamengo). Às vezes ele é mais cobrado, se espera muito dele, e tem que esperar mesmo, porque ele tem um potencial gigante – emendou Fernando Diniz.

Antony virou reserva nos últimos dois jogos do São Paulo sob o comando de Cuca, contra Botafogo e Goiás. Após um início de ano arrasador, com título da Copa São Paulo Júnior, promoção quase imediata à equipe titular no profissional, recusa a uma proposta do Manchester City e renovação, o garoto perdeu rendimento e passou a ser muito cobrado por aquela que ainda é sua maior deficiência: a finalização. Ele tem três gols pelo Tricolor, o último contra a Chapecoense, há dez jogos. Não foi contra o Fortaleza que o gol saiu, mas a vibração após a assistência a Igor Gomes foi quase igual à de uma bola na rede.

РEu ṇo vejo como desabafo, mas como mostra da for̤a de vontade. Eu sou um jogador que, quando erro, ṇo me importo. Tento ir para cima de novo, dar o meu melhor. Mas tenho que agradecer muito ao grupo, ao Diniz, a todos os jogadores. Mesmo eu errando ali nas oportunidades de gol eles t̻m me apoiado muito, t̻m mandado eu ir para cima, me incentivado muito. Eu devo muito ao grupo Рdisse Antony, que agradeceu especialmente a Daniel e Diniz.

– A gente sabe o ídolo que o Daniel é, a pessoa que ele é, não só por ter falado bem de mim, mas pelo dia a dia dele, o profissional que ele é, as conversas que vem tendo comigo. Eu sempre dou ouvidos, aprendo com ele. É um ídolo e eu tento sempre estar próximo. O Diniz também tem conversado muito comigo, me deixado muito à vontade, muito confiante. Eu vou dar a vida por eles jogando bola, eles merecem.

Antony desfalcará o São Paulo nas partidas contra Bahia e Corinthians para defender a Seleção Brasileira olímpica em amistosos.

Lance!