Volpi vislumbra SPFC diferente com Diniz: ‘O torcedor vai gostar do que vai ver’; veja

http://r7.com/Kiwe -> ASSISTA À ENTREVISTA

Se tem uma coisa boa que o torcedor do São Paulo viveu em 2019, foi a chegada de Tiago Volpi. O goleiro não demorou para se firmar e há quem diga que é o melhor jogador da posição no clube desde a aposentadoria de Rogério Ceni. E às vésperas do encontro com o antigo dono da posição, Volpi bateu um papo com a repórter Cláudia Reis, do Esporte Fantástico.

R7

13 comentários

  1. É um baita goleiro que só falta perder a posição depois de gastarem 20 milhões nele , por não saber jogar com os pés . Aguardemos .

    • Cara mas não precisa ser gênio para dar passes de 5 metros de lado…

      Goleiro também é muito acomodado neste sentido. Uma coisa é dar um passe que desarma a defesa, pra isso ele precisa de visão de jogo, domínio e passe precisos.

      Agora normalmente o zagueiro recua a bola e toda a carreira o goleiro chuta com toda a força, sem olhar pra onde vai.

      Com o Diniz basta somente os zagueiros recuarem para receber e ele passar pro lado, toda vez que o time adversário mete pressão na defesa, ele abre espaço no meio campo e quem vai ter que fazer essa transição são os laterais e volantes.

      Pro goleiro e zagueiros, basta um passe curto e rápido na direção correta… pra isso basta concentração e treinamento diários, não a toa Diniz está focando nisso.

  2. Tiago Volpi é um grande goleiro e Fernando Diniz precisa rever certos conceitos na implantação de sua filosofia de jogo para nós gostarmos do que vamos ver.

    O futebol moderno jogado pelos grandes da Europa não é apenas de atletas bem-dotados física e tecnicamente, mas de jogadores rápidos, com domínio perfeito de bola, passes verticais certeiros e de primeira – o grande diferencial é chegar com velocidade ao gol adversário, finalizar de modo certeiro e fazer o gol, o que temos visto pouco por aqui.

    A realidade do São Paulo é que não há no elenco muitos jogadores que possuam tais características — erram passes à pouca distância, estão acostumados a passes laterais para errarem menos, quebram a bola na frente ao menor aperto, alguns são lentos, cruzam mal, finalizam pior ainda, não respondem fisicamente ao futebol rápido e intenso os 90 minutos e o gol para eles é um tormento. Assim, muitos comemoram apenas um mero desarme.

    Diniz tem de achar nesse elenco e na base juvenil os jogadores para cumprirem bem as novas funções, que tenham características modernas. Daniel Alves, conhecedor do sistema de Guardiola e de outros técnicos de ponta, poderá ajudar muito nesse trabalho. Mas se o técnico insistir com tipo Arboleda para sair jogado será um tiro no pé – isso vamos ver logo e será mera repetição de outros times treinados por ele.

    Resta saber se o técnico aceitará sugestões, aprimoramentos e se a diretoria dará a ele jogadores e tempo para montar um time com jeito de campeão até o final do brasileiro. Se Leco e Raí deixarem para o ano que vem, dificilmente Diniz resistirá aos desgastes. Mas tenho boas esperanças.

  3. Respeito o Volpi mas isso vale pra todos no SPFC: menos conversa e mais atitude na hora do vamos-ver.

    Ninguém aguenta mais essa “expectativa” que não se concretiza nos jogos, principalmente nos grandes. Mostrem o resultado e terão todo o apoio que merecem. Pra diretoria isso nem vale mais pq de onde não se espera nada não vai sair nada mesmo.

  4. Vamos ver se no final da temporada ele terá a mesma opinião, pois são justamente os goleiros quem mais sofrem com os esquemas malucos do Fernando Diniz….

  5. Rogerio Ceni fez otimo serviço na defesa das nossas cores e por isso foi regiamente remunerado;agora como tecnico foi mal e colocaram uma multa em caso de demissão,que só um parvo como o Leco poderia ter aceitado;espero que ele tenha uma derrota acachapante;

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!