Com elenco mais farto, São Paulo de Cuca fez turno inferior ao de Aguirre

O 1º turno do Campeonato Brasileiro terminou no último final de semana com o São Paulo deixando uma má impressão após empate com o CSA dentro de casa. A equipe comandada por Cuca acabou na 6ª posição com 32 pontos, campanha consideravelmente inferior ao da temporada passada.

Com elenco menos vasto, o time comandado por Diego Aguirre terminou a primeira metade do Brasileirão na liderança com 41 pontos somados, nove a mais que o desempenho atual. Se repetida, a campanha de Aguirre colocaria o clube paulista na vice-liderança da competição, apenas um ponto atrás do líder Flamengo.

Apesar de melhorar na defesa, 13 gols levados em 2019 contra 16 em 2018, o Tricolor caiu muito na produção ofensiva: 21 tentos anotados nesta temporada, contra 32 do ano passado.

Outra diferença entre as campanhas é a campanha dentro do Morumbi. Enquanto em 2018 o Tricolor venceu sete e empatou duas em casa no 1º turno, com 17 gols marcados e seis sofridos, o time comandado por Cuca soma quatro vitórias e seis empates, com 14 tentos anotados e seis sofridos.

Gazeta Esportiva

Anúncios

10 comentários

  1. Acho este tipo de comparação uma babaquice desgraçada, tipo de informação que só serve para colocar mais tumulto.

    Tá, ok, Foi melhor e o que ganhou no fim?
    Tbm concordo que este time no campeonato esta devendo e muito….que estes últimos jogos foram um desastre, mas o campeonato deste ano é totalmente diferente do ano passado, esta bem mais disputado.
    Se o time se classificar diretamente para a Libertadores (que para mim é o objetivo) no fim ficará melhor do que foi o SPFC no ano passado.

      • Grande Paulino, boa noite!… A responsabilidade pelo atual (desde 2010, com a saída do Ricardo Gomes, em sua primeira passagem pelo clube…) momento do SP, pode ser dividida entre Leco, Raí, Pássaro, Lugano, o depto. de fisiologia, o depto, médico, a comissão técnica, a preparação (ou a falta de…) física, o esquema (ou a falta de) tático, o espírito de perdedor do elenco, a total falta de entendimento da grandeza do clube, desde a diretoria até à própria torcida do mesmo (muitos julgam um grande feito uma vaga para a Libertadores do ano seguinte, e, óbvio, não o é… grande feito é título – mais óbvio ainda…), e etc., e etc… Trocar técnico pode não ser a solução… Mas, até se ter um elenco como o atual, nada se podia mesmo exigir, do Cuca ou de quem fosse o técnico… Agora, com elenco e tempo para treinar, não há mais desculpas… Tirante o fato de que, semana sim, semana também, temos a notícia de um novo contundido, no DM (o qual precisa ser analisado, e adotadas providências, e para ontem…), e a total ineficiência da preparação física do mesmo (até quando???), já passou da hora de se trocar o atual técnico do clube… Se vai ser um estrangeiro, se vai ser o novo “nome da moda”, o técnico do Athlético PR, ou mesmo o Roger Machado (do qual nunca fui fã, mas que está fazendo um ótimo trabalho, no Bahia…), eu não sei… Mas que algo tem que ser feito, a respeito, com certeza, tem… E rápido… Abraço!… Bom final de semana!…

        SMILE TADEU

  2. Osório com esse time na mão faria chover, Ceni trabalhando a metade que fez no fortaleza, nem se fala, Cuca é bom treinador, mas faz muitas escolhas erradas, parece que todo o jogo ele tenta consertar o time, é raro ver a equipe do 1º tempo resolver, entra com o time na retranca quando tem que entrar atacando e vice versa, temos um bom ataque, mesmo desfalcado, mas não finalizam e quando fazer é de arrepiar, chutes que passam a metros das traves, visível falta de treinamento específico, não há um padrão definido, à cada jogo parece ser uma equipe diferente que entra e todas elas tem os mesmos defeitos, um catadão de rachão.
    para o jogo contra o botafogo eu iria de:

    Volpi
    D. Alves, B. Alves, Arboleda e Reinaldo
    Luan
    Liziero e Hernanes
    Antony, Pablo e Everton

    deixa o Luan de Cabeça de área (tipo um 3º zagueiro adiantado) e libera os laterais para atacar sem medo, com Liziero e Hernanes organizando o meio campo.

  3. Aguirre nunca deveria ter sido demitido. O maior erro do Raí como dirigente, foi ter escolhido a patota Nenê, Diego Souza, Bruno Perez, Jucilei, em detrimento do Aguirre.

    Veja, o time caiu de produção no segundo semestre do ano passado logo depois que o Rojas se machucou e depois também o Everton, ou seja, os dois que faziam a correria, então ficaram só esses quatro que não queriam correr e não se importavam.

    Se o Raí tivesse mantido o Aguirre teria mandado a mensagem pro elenco, que para o ano que viria, era melhor que eles começassem a correr, por que o técnico seria aquele de qualquer forma. Mas como eles o demitiram, passaram a mensagem de que esses jogadores eram mais importantes q o time, e o resto da história todo mundo sabe.

    Hoje seríamos um time muito mais cascudo, e com esse mesmo elenco. Garanto que ele saberia o que fazer com o Daniel Alves e com o Juanfran.

  4. Incrível como o técnico é o centro de tudo o que acontece com o clube…

    O cara (seja quem for) vem como solução, ganha 2 jogos é elogiado pela massa, a grande maioria acredita que é o cara que vai salvar o clube, chega a má fase (normal e acontece com todos os clubes), e 3 meses depois o cara de salvador vira o vilão e é o culpado (pela massa de novo!)por tudo o que acontece… Solução? Trocar…

    Nessa troca, lá se vai uma baciada de jogadores embora, contrata-se outra turma e vamos nós para nossa reformulação eterna…

    O que se mudava a cada ano, tornou-se um vício e agora é a cada semestre, logo logo vira quadrimestre (já é?), depois trimestre…

    Ah, o tópico… Aguirre melhor que Cuca? Tanto faz…

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!