Cuca tem motivos para confiar em um resultado positivo do São Paulo na última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Hoje (15), a partir das 19h (de Brasilia), no Morumbi, o Tricolor paulista recebe o lanterna CSA. A seu favor, o treinador terá o retorno de importantes peças para montar o sistema ofensivo e um retrospecto bastante positivo da equipe quando atua em sua casa.

Depois de três partidas sem balançar as redes e com muitos desfalques, o São Paulo poderá contar com a maior parte do seu elenco para o jogo deste fim de semana. O único jogador que não chegou a treinar com a equipe foi Rojas, que se recupera de cirurgia no joelho direito. Outras ausências serão os suspensos Hudson e Igor Vinícius – que receberam o terceiro cartão amarelo no torneio.

A maior parte dessas ausências estava concentrada nos setores de criação e ataque. Seja por convocação para a seleção, como as de Daniel Alves (equipe principal) e de Antony (time olímpico), ou por lesões, casos de Pablo e Pato, a comissão técnica chegou a ter oito desfalques na rodada anterior entre atacantes e meio-campistas. Na ocasião o time perdeu para o time misto do Internacional por 1 a 0.

Para se ter uma ideia da importância destes atletas para o Tricolor paulista, dos 20 gols marcados pela equipe na competição, mais de 50% (11) são de autoria dos desfalques no último jogo – Pato (5), Toró (2), Antony, (1) Daniel Alves (1), Hernanes (1) e Pablo (1).

Além disso, o São Paulo tem a seu favor um retrospecto positivo ao atuar em casa. Em nove partidas disputadas perto da sua torcida, a equipe do Morumbi somou 17 pontos, com 62,96% de aproveitamento dos pontos. Desta vez, com ingressos mais baratos do que nas últimas partidas e o retorno de Daniel Alves, a expectativa é de casa cheia.

Para completar, o Tricolor paulista jamais perdeu para o CSA, que hoje tem apenas dez pontos em 18 rodadas. Em sete partidas contra os alagoanos, foram quatro vitórias e três empates – sendo que todos os placares de igualdade aconteceram na casa do adversário, em Maceió.

UOL