São Paulo tem reformulação ao longo do ano e décimo atleta deixa o clube

Jogadores do São Paulo, durante o treino no CCT da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista. 01/03/2018, Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O São Paulo vive um ano de altos e baixos, com eliminações precoces, troca de treinador, final de campeonato, liderança, queda de desempenho, contratações bombásticas e outros ingredientes que influenciaram diretamente nas mexidas no elenco já com a temporada em andamento. Até aqui, contando com a iminente saída de Willian Farias, são dez jogadores que deixaram o clube após a janela de transferências do início de 2019; seis chegaram no período.

No vaivém do começo do ano, o Tricolor teve quatro saídas entre aqueles que faziam parte do grupo de 2018: Rodrigo Caio, Sidão, Shaylon e Tréllez, e oito entradas: Igor Vinícius, Léo, Pablo, Tiago Volpi, Hernanes, Biro Biro e Willian Farias, além da reintegração de Jonatan Gómez, que voltou de empréstimo.

Tudo isso sob o comando de André Jardine, que acabou não durando muito no cargo, principalmente pela eliminação precoce para o Talleres-ARG, na fase inicial da Copa Libertadores, o que já despertou a necessidade de trocas.

A primeira no comando técnico. Vágner Mancini assumiu enquanto Cuca se recuperava de um procedimento cirúrgico realizado no fim de 2018. O “choque” deu certo. A dupla conseguiu recuperar a condição no Paulistão, eliminar o rival Palmeiras, no Allianz Parque, na semifinal e disputar a decisão com o Corinthians. Embora tenha ficado com o vice, o saldo foi positivo no estadual.Já durante a gestão Mancini, Diego Souza trocou o São Paulo pelo Botafogo, e Araruna foi emprestado ao Fortaleza. Enquanto isso, o clube aproveitava para se reforçar pensando no Brasileirão e trouxe quase em uma só tacada Alexandre Pato, Tchê Tchê e Vitor Bueno. Tudo indicava, porém, que as portas de saída e de entrada estavam longe de ser fechadas.

O começo do Brasileirão foi animador, com três vitórias em quatro jogos e uma rodada na liderança. No entanto, o desempenho começou a cair e antes da sexta jornada da competição, Calazans foi contratado junto ao Fluminense para suprir um desejo de Cuca, e Brenner foi emprestado ao Tricolor carioca, enquanto Jonatan Gómez, que voltara de empréstimo, foi cedido ao CSA.

Junto com a queda de performance no Campeonato Brasileiro, outro baque caiu sobre a cabeça do torcedor são-paulino: a eliminação para o Bahia na Copa do Brasil. O fracasso novamente provocou a necessidade de mudanças, mas com a pausa para a Copa América se aproximando, elas foram postergadas enquanto qualidade e resultados continuavam a despencar.

Na volta às atividades depois de folga dada ao elenco durante a parada, o clube anunciou que três jogadores importantes estavam liberados para procurar outro destino: Bruno Peres, Jucilei e Nenê. Desses, apenas o último está defendendo uma nova camisa: a do Fluminense. Enquanto os outros dois permanecem sob contrato com o São Paulo. Biro Biro, que não conseguiu sequência por problemas de saúde, foi cedido ao Botafogo.

O período de treinos fez bem ao grupo, que voltou melhor e arrancou no Brasileirão. As perspectivas de melhora, que já eram grandes, ficaram ainda maiores com as chegadas surreais de Daniel Alves, talvez a maior contratação do futebol brasileiro, e do espanhol Juanfran, ambas surpreendentes, mas com potencial de reforço, jogadores que chegam, vestem a camisa e jogam.

Contudo, as mexidas não pararam por aí, pelo menos aquelas direcionadas para a porta de saída. Everton Felipe foi emprestado ao Athletico-PR e Willian Farias tem empréstimo encaminhado para o Sport, ou seja, mais duas saídas ao longo da temporada que, somadas às outras, chegam a dez. Número que indica uma pequena reformulação no período, com nomes que talvez pudessem ter deixado o clube na virada de 2018 para 2019.

O levantamento acima não leva em conta atletas da base e/ou aqueles que voltaram de empréstimo e não foram utilizados. Na conta entram aqueles que faziam parte efetivamente do elenco principal e eram utilizados com frequência. O mesmo vale para as contratações. Portanto, saídas como a de Morato, Rodrigo e Lucas Fernandes não estão contabilizadas.

Confira as entradas e saídas do elenco principal em 2019:

PRÉ-TEMPORADA

Entradas (8)
Igor Vinícius
Léo
Pablo
Tiago Volpi
Hernanes
Biro Biro (já saiu)
Willian Farias (encaminhou saída)
Jonatan Gómez (voltou de empréstimo e foi reintegrado)

Saídas (4)
Rodrigo Caio
Sidão
Shaylon
Tréllez

DURANTE A TEMPORADA

Entradas (6)
Alexandre Pato
Tchê Tchê
Vitor Bueno
Calazans
Daniel Alves
Juanfran

Saídas (10)
Diego Souza
Araruna
Brenner
Jonatan Gómez
Jucilei
Nenê
Bruno Peres
Biro Biro
Everton Felipe
Willian Farias (encaminhou saída)

Lance!

Anúncios

9 comentários

  1. No caso do William Farias é um jogador que nem deveria ter vindo, para ver o quanto estas contratações feitas de sopetão pelo Leco, herança dos pacotões feitos pelo falecido Juvenal, são completos equívocos….
    Que o Farias tenha boa sorte no Sport, ele vai precisar!!!

  2. Se pegar essa lista toda aí e juntar com a lista dos ultimos 5 anos dá pra fazer uma análise estatística que vai mostrar que essa diretoria não tem um pingo de moral pra sugerir contratações questionáveis. Não adianta vir aqui ficar falando que torcedor é corneta, que não espera o cara ir pro campo antes de criticar. São números.

    Dá pra contar nos dedos de uma mão os jogadores que foram contratados como “questionáveis” e que se mostraram boas opções. Dessa lista aí eu cito o Igor Vinicius apenas. São péssimos pra garimpar boas peças.

  3. Muitos comentarios sao apenas oportunismo de critica. Willians farias chegou ao clube no inicio do ano, quando dispunhamos de apenas 3 volantes, iriamos disputar a pre-libertadores logo no inicio de fevereiro e precisava de mais um volante pra fechar o elenco,, disputou poucas partidas pelo sao paulo e em todas elas mostrou suas qualidades, ninguem pode fazer qualquer analise de onde poderia chegar pois nao teve mais chances.
    Everton Felipe, no domingo mostrou no atletico paranaense que pode ser util ao time, nao e nenhum perna de pau, foi relegado a segundo plano no sao paulo por que o treinador acha que tem jogadores melhores, mais isso nao desqualifica o jogador. e por ai vai,, esse ano vi o Bruno jogando muito no Inter de porto alegre, muito mais do que jogou aqui no sao paulo, vi o leonardo moura com 40 anos titular do gremio e que nao teve boas atuacoes no sao paulo e por ai vai.
    Jogador de futebol nao e formula matematica, , e ser humano, que precisa de uma serie de coisas pra desenvolver sua tecnica,, e o sao paulo nos ultimos anos e uma fabrica de moer jogadores, devido a todas as decisoes erradas que aconteceram e continuam a acontecer

  4. Quanto dinheiro jogado fora.
    Somando entradas e saídas de jogadores são e colocando a base junto da quase 30.
    Muitos erros. Por isso o time ta no vermelho. Traz jogadores medianos para baixo que tiram espaço de jogadores da base.
    Deveriam ter um política bem rígida com isso.
    Contrata cara bom. E vai tapando buraco com jogador da base que é mais barato e pode gerar lucro.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!