CBF anuncia que telespectador poderá assistir mesma imagem do juiz no VAR

A CBF anunciou como grande novidade, em evento hoje (19) sobre o desempenho do VAR até aqui no Campeonato Brasileiro, a possibilidade do telespectador assistir a mesma imagem do árbitro no momento da revisão de um lance. Isto acontecerá a partir da 20ª rodada, quando se inicia o returno.

“O público terá total ciência do motivo pelo qual o árbitro está tomando tal decisão. O público estará vendo o que ele está enxergando no seu monitor”, declarou Leonardo Gaciba, que é presidente da Comissão de Arbitragem e apresentou a palestra. Ainda segundo o Gaciba, já há conversas com os clubes para que se possa mostrar as imagens da revisão nos telões dos estádios.

] Tendo como fonte o Centro de Pesquisa e Análise de Desempenho da CBF, Gaciba informou que das 139 partidas realizadas até aqui no Campeonato Brasileiro – a rodada do último fim de semana não foi considerada – foram feitas 851 checagens e revisões. Destas, 764 foram checagens e 87, revisões (mais de 50% foram em situações de penalidade). Dentre as revisões, 69 tiveram as decisões mudadas.

Outro gráfico importante apresentado foi em relação ao tempo de bola rolando. A partir de 2015, as temporadas tiveram um quadro de evolução. Porém, em 2019, com o advento do VAR, esse tempo diminuiu em relação ao ano passado.

CBF crava queda de erros capitais Outro ponto importante na palestra foram os números apresentados em relação aos erros capitais nas partidas. Levando em consideração as 14 primeiras rodadas, a CBF garante que diminuiu em quase 90% o quesito: de 88, em 2018 (seis erros por rodada) para 10, em 2019 (menos de um erro por rodada).

UOL

Anúncios

12 comentários

  1. Poderiam também explicitar os critérios para a utilização do VAR.

    Existem lances que o juiz sequer consulta e outros que o VAR “resolve aparecer”.

    Exemplos não faltam de exageros, erros e abusos.

    Outra questão apresenta: parece que o juiz de campo nem faz questão de “apitar”, salvo alguns mais personalistas ou mesmo “vaidosos”.

  2. Depois daquela sequência de erros absurdos contra nós, o VAR deu uma melhorada mesmo.

    Estão ajeitando o sistema.

    O problema agora é a choradeira. Por exemplo, aquele jogo da Crefisa contra o Bahia TODOS os lances foram corretos, mas choraram mesmo assim, pq não sabem perder.

    Isso vale para o Ceará também. O Volpi pula primeiro para um lado e o cara corta para o mesmo lado, como o goleiro vai desviar no ar?!?

    O nosso gol anulado foi bem anulado, pois houve mesmo impedimento.

    Os clubes, os jogadores e os treinadores precisam cooperar tb.

  3. Não gosto do VAR entrando a todo momento para analisar tudo que é jogada polêmica.
    Entendo que só deveria ser utilizado em lances de impedimento e jogadas claríssimas de pênalti e expulsão, qualquer lance que gere margem para interpretação não deveria passar por análise.
    Ganharíamos mais tempo de bola rolando e menos discussão sobre a necessidade da tecnologia.

  4. Enquanto houver jornalistas/imprensa parciais, isso nao vai mudar. Por mais certa que seja a decisao do VAR e ou juiz, para criar a polêmica que tanto esses profissionais procuram e vivem disso, a ladainha vai sempre existir. Os programas esportivos vivem dessas polemicas pois infelizmente dao audiencia e discusoes infindaveis para que eles possam faturar com o tempo/audiencia desses programas mal ajambrados.

  5. Foi nítida a vontade do auxiliar de arbitragem da globo no domingo, querendo marcar penalti. A tradição Oliveira de prejudicar o tricolor é nítida.

  6. Sobre o POST anterior
    Acho que precisamos contratar um jogador para a ponta direita , não temos reposição no setor. Outra opção é subir o Fabinho da base, vejo ele jogando muito bem pela direita do ataque nos jogos da base.

  7. Para mim a culpa não é do equipamento do VAR, mas sim, dos humanos que fazem uso dela. Não adianta por toda a tecnologia se o nível da arbitragem continua cada vez pior, mas é interessante essa iniciativa da Casa Bandida em liberar essas imagens para o público!!!

  8. Nas décadas de 60 e 70, a arbitragem errava à vontade, não havia tecnologia nenhuma. Ontem vi a final do BR 74, com o finado Armando Marques anulando o gol do Zé Carlos do Cruzeiro, a bola veio da linha de fundo e o Armandinho, por conta própria, deu impedimento, nem quis consultar o bandeira que nada assinalou. Prefiro os dias de hoje com VAR, o negócio é aperfeiçoar.

O São Paulo precisa de nós! Vamos apoiar!